Artigos sobre tradução

Centro de irradiação – O Colóquio Literário de Berlim

Há 45 anos o Colóquio Literário de Berlim, fórum de eventos e casa de hóspedes, lugar de trabalho e forja de talentos para escritores e tradutores, é uma referência fundamental para a difusão e o fomento da literatura.


Em frente à estação Wannsee, no Sul de Berlim, encontra-se um suntuoso casarão de tijolo à vista do final do século XIX atrás de um portão de ferro fundido. Não se trata de um hotel de luxo, mas de “um centro nervoso de toda a literatura de língua alemã” – como já formulou o professor e crítico de literatura Peter von Matt.

A mansão é a sede do Colóquio Literário de Berlim (LCB), que foi fundado em 1963 pelo escritor, professor e crítico de literatura Walter Höllerer. Desde então, a instituição situada no endereço Am Sandwerder 5 é o principal interlocutor para autores e leitores, para tradutores e editores do mundo inteiro.

Centro de Literatura e seus divulgadores

Colloqium Berlin; Copyright: LCBO Colóquio Literário de Berlim coopera com muitas instituições culturais dentro e fora da Alemanha. Seus objetivos principais são a divulgação e o fomento das literaturas alemã e internacional. Por tal motivo, organiza encontros com autores, outorga prêmios literários e bolsas, oferece cursos de reciclagem para tradutores, administra portais de informações, etc.

“A divulgação da literatura de língua alemã no exterior também ocupa uma posição de destaque dentro de uma série de outros projetos. Mas em quase todas as nossas atividades, essa divulgação também é uma espécie de efeito colateral”, explica Sonja Müller do Colóquio Literário de Berlim.

Articulação entre os tradutores

O mesmo vale para o incentivo a tradutores. O Colóquio Literário de Berlim é o local de fundação e a sede atual do Fundo Alemão de Tradução. Durante o maior encontro de tradutores de literatura alemã até agora, em março de 2007, nasceu a ideia de fazer algo em prol de uma maior articulação dos tradutores entre si. Com apoio das Fundações Robert Bosch e S. Fischer foi inaugurada uma plataforma com esta finalidade. Com uma lista de nomes online e um fórum de emails, o site do Colóquio de Tradutores facilita o intercâmbio entre os tradutores; além disso, disponibiliza informações sobre bolsas e eventos.

A “Academia de Verão para Tradutores de literatura alemã” realizada anualmente no Colóquio Literário de Berlim é um curso de reciclagem feito sob medida para os interesses de tradutores literários profissionais. A cada edição da academia, onze tradutores têm a possibilidade de encontrar autores, editores e críticos berlinenses e conhecer os desenvolvimentos recentes na cena literária alemã. A Academia de Verão é realizada em cooperação com o Fórum Cultural Alemanha-Europa Oriental e com apoio financeiro do Ministério de Relações Exteriores da Alemanha.

Intercâmbio dentro do espaço literário europeu

Logo HALMA; Copyright: HALMAOs incentivos do Colóquio Literário de Berlim são mais direcionados para o intercâmbio europeu – um exemplo é HALMA, uma rede de instituições literárias europeias fundada em novembro de 2006. HALMA pretende reunir os principais centros literários da Europa numa rede bem articulada. Hoje em dia, representa 22 instituições de 16 países.

HALMA oferece bolsas de dois meses para escritores, tradutores literários e divulgadores culturais e organiza viagens para eles a pelo menos dois países. Os bolsistas são acomodados em casas de hóspedes da HALMA e são introduzidos à cena literária do respectivo país para estabelecer contatos. Além disso, os bolsistas da HALMA têm a oportunidade de apresentar seus trabalhos ao público do país de acolhimento com saraus literários, workshops ou palestras.

Metrópoles editoriais são anfitriãs da literatura contemporânea

Frank-Walter Steinmeier bei seiner Rede anlässlich der HALMA-Gründung; Copyright HALMAO projeto Metrópoles editoriais foi criado em 2002 para promover especificamente a literatura contemporânea de língua alemã no exterior. É coordenado pelo Colóquio Literário de Berlim em parceria com o Goethe-Institut e com patrocínio do Ministério de Relações Exteriores da Alemanha.

No âmbito do projeto, a cada ano um grupo de cinco a seis jovens escritores viaja por alguns dias a uma metrópole sede de diversas editoras. Ali têm possibilidades variadas de apresentar a si e aos seus textos – na expectativa de conseguir convencer os editores e tradutores locais da qualidade do seu trabalho. No programa estão previstas duas cidades por ano. No ano passado, foram Milão e Kiev, em 2008 serão Istambul e Zagreb.

Compromisso com perspectivas duradouras

“Em muitos projetos mantemos contato com as cenas literárias estrangeiras. Neste contexto, sempre tentamos mostrar a grande variedade e vitalidade da literatura contemporânea de língua alemã”, explica Sonja Müller. “É claro que é difícil identificar concretamente a relação causa-efeito desses contatos. Porque eles são duradouros – e dão frutos a longo prazo.”

Depois de 45 anos, a tradição do pai fundador continua vigorando no Colóquio Literário de Berlim. Pois para o Colóquio também se aplica aquilo que o ex-presidente da Academia das Artes de Berlim, Adolf Muschg, disse acerca de Walter Höllerer: ele é um “brilhante colecionador de pessoas, promotor de talentos, incentivador do contemporâneo”.
Dagmar Giersberg
trabalha como jornalista freelance em Bonn.

Tradução: Tinka Reichmann
Copyright: Goethe-Institut e.V., Redação Online

Perguntas sobre este artigo? Escreva-nos!
online-redaktion@goethe.de
Junho de 2008
Links relacionados