7 perguntas para...

Claudia Abeling

Nasceu em 1965 em São Paulo - SP

1986 Comunicação Social - Editoração / Escola de Comunicações e Artes - Universidade de São Paulo

claudia.abeling@terra.com.br


Bolsas e premiações

20-26 agosto de 2012 Participação na "Academia de Verão" para tradutores de literatura alemã, realizado pelo Literarisches Colloquium Berlin (Berlim).

Julho 2012 Participação na oficina de tradução alemão-português e português-alemão "Vice Versa", em Paraty/RJ. Organização: Goethe-Institut, Universidade Federal Fluminense, Deutscher Übersetzerfonds e Fundação Robert Bosch.

1990 Estagiária da Fundação Bertelsmann. Estágio realizado na editora Campus Verlag, Frankfurt/Main.


Como você chegou à tradução?
Cheguei à tradução a partir do contato com os livros em língua alemã que recebia como editora nas empresas que trabalhei e os quais queria ver traduzidos.

Sob quais critérios você busca um texto para traduzir?
Os textos traduzidos devem incrementar o diálogo cultural entre o Brasil e os países de língua alemã. Nesse viés, tanto clássicos quanto obras contemporâneas de qualidade, sejam literárias ou não, são elegíveis para uma tradução.

Para você, o contato com o autor da obra é importante? Justifique.
O contato com um autor que mais me marcou foi virtual... Wolfgang Herrndorf mantém um blog, onde descreve sua luta contra um câncer no cérebro. Sempre o lia enquanto trabalhava na tradução de "Tchick". Foi um tipo de diálogo, estranho -- comigo mesma e com a obra dele.

Qual obra traduzida por você se distanciou mais da cultura brasileira?
Difícil de dizer. Cada obra tem sua peculiaridade. Às vezes são questões sociais, específicas, que dão um colorido local à obra, outras são as questões linguísticas que vêm mostrar como estamos construindo pontes entre duas culturas.

Em uma tradução, qual dificuldade linguística já levou você ao desespero?
Algumas combinações de palavras em alemão são realmente desesperadoras, caso se queira traduzi-las ao pé da letra, o que evidentemente não é o caminho a ser tomado. Poemas também são momentos delicados no trabalho de tradução, podendo ser desesperadores!

Autor(a) ou livro alemão preferido:
Nossas preferências vão mudando de acordo com as fases da vida e nosso conhecimento (ou falta de conhecimento) sobre autores e livros. Não dá para conhecer tudo! Então, digo que no momento estou muito fã do autor Wolfgang Herrndorf

Qual livro gostaria de traduzir e por quê?
Gostaria de traduzir o livro de Germán Kratochwil, Scherbengericht. O romance se passa na Patagônia; numa festa, reúnem-se 12 pessoas de três gerações, cada uma carregando sua parte da história comum de emigração de uma Europa conturbada.

  ©
Obras traduzidas do alemão para o português:

Müller, Herta
A raposa já era o caçador / Herta Müller. São Paulo: Biblioteca Azul, 2014. 240 p. ISBN 978-85-250-5856-0
Título original: Der Fuchs war damals schon der Jäger


Mercier, Pascal
A partitura do adeus / Pascal
Mercier. Rio de Janeiro:
Record, 2013. 180 p.
ISBN 978-85-01-09872-6
Título original: Lea


Isermeyer, Jörg
A grande procura / Jörg Isermeyer. Ilustr. de Katharina Busshof. São Paulo: Melhoramentos, 2013. 32 p.
ISBN 978-85-06-07036-9
Título original: Die grosse Suche


Herrndorf, Wolfgang
Areia / Wolfgang Herrndorf. São Paulo: Tordesilhas, 2013. 440 p.
ISBN 978-85-64406-59-9
Título original: Sand


Müller, Herta
Fera d'alma / Herta Müller. São Paulo: Globo, 2013. 248 p.
ISBN 978-85-250-5344-2
Título original: Herztier


Geiger, Arno
O exílio do velho rei / Arno Geiger. São Paulo: Argumento,
2012. 200 p.
ISBN 978-85-88763-25-8
Título original: Der alte König in seinem Exil

Bibliografia completa