7 perguntas para...

©
Simone Pereira Gonçalves

Nasceu em 1966 em Campo Grande - MS

2003 Tradução/Romanística, português, francês e alemão - Humboldt-Universität zu Berlin

1990 Licenciatura em Filosofia - Universidade Federal do Paraná

simonepg@hotmail.com


Bolsas e premiações

Outubro de 2013, participação da oficina de tradução Vice-Versa Brasil /Alemanha, no Colóquio Literário de Berlim (LCB)


Como você chegou à tradução?
Depois de ter prosseguido com os estudos de Filosofia na Universidade Livre de Berlim, concluí que queria fazer algo mais voltado para a prática, e como sempre me interessei por línguas, decidi estudar Tradução na Universidade Humboldt de Berlim. Mas meu interesse mais amadurecido pela tradução literária começou com a minha atividade docente na Universidade Humboldt (2002 - 2009) quando tive a oportunidade de traduzir textos literários do alemão para o português em colaboração com estudantes alemães, brasileiros e de outros países lusófonos. O que fiz até hoje nessa área foi um pouco como hobby, infelizmente, porque a profissionalização do tradutor literário é ainda muito precária.

Sob quais critérios você busca um texto para traduzir?
Como só trabalhei até agora com revistas de tradução literária, tive plena liberdade de poder traduzir o que me interessa, portanto, posso afirmar que dou prioridade à minha afinidade com o texto. Procuro aquilo que me agrada como leitora. Os gêneros e épocas podem variar, como também minhas preferências estéticas mudam com o tempo. O critério essencial da minha escolha em literatura de ficção consiste no que considero o vigor do texto, que se revela pela verossimilhança do universo que se cria em uma história.

Para você, o contato com o autor da obra é importante? Justifique.
Acho que o contato com o autor pode ajudar bastante no trabalho de tradução, especialmente quando o tradutor se depara com trechos incompreensíveis. Imagino que possa ser muito útil esse contato, sobretudo, quando se trata de uma literatura mais erudita e com muitas referências bibliográficas.

Qual obra traduzida por você se distanciou mais da cultura brasileira?
Dos fragmentos que traduzi, talvez seja o de "O outro lado" de Alfred Kubin o mais distante da cultura brasileira, que pode ser lido como uma alegoria fantástica do Império Austro-Húngaro.

Em uma tradução, qual dificuldade linguística já levou você ao desespero?
Não me levou ao desespero, mas quebrei a cabeça para manter um quiasma, um cruzamento sintático do alemão em português, mas acabei desistindo e optando por uma simplificação, dando prioridade ao aspecto semântico em detrimento da fidelidade ao estilo.

Autor(a) ou livro alemão preferido:
Acho que no momento é "MUSIL, Robert. O homem sem qualidades".

Qual livro gostaria de traduzir e por quê?
Atualmente gostaria de traduzir KÖHLMEIER, Michael. Die Abenteuer des Joel Spazierer (As aventuras de Joel Spazierer), porque gosto da narrativa, das peripécias do protagonista, um impostor que assumindo diversas identidades passa por momentos históricos que vão desde a morte de Stalin, invasão da Hungria pela União Soviética, dissolução da antiga RDA, até chegar aos dias de hoje.

  ©
Obras traduzidas do alemão para o português:

Kolmar, Gertrud
Susanna, Cadernos de Literatura em Tradução, v. 13 / Gertrud Kolmar. São Paulo: FFLCH/USP, 2012. 10 p.
ISSN 1981-2558


Knigge, Adolph Freiherr
Sobre a relação entre escritor e leitor: tradução comentada (capítulo 10), Traduzires, v. 1, N. 2 / Adolph Freiherr Knigge. Brasília: UnB, 2012. 6 p.
ISSN eletrônico 2238-7749
Título original: Über das Verhältnis zwischen Schriftsteller und Leser, in Über den Umgang mit Menschen 


Kästner, Erich
Pontinho e Antônio (capítulo 1), Cadernos de Literatura em Tradução, v. 12, Especial Infantil / Erich Kästner. São Paulo: FFLCH/USP, 2011. 10 p.
ISSN 1981-2558
Título original: Pünktchen und Anton


Kubin, Alfred
O outro lado (capítulo 1), Cadernos de Literatura em Tradução, v. 11 / Alfred Kubin. São Paulo: FFLCH/USP, 2010. 7 p.
ISSN 1981-2558
Título original: Die andere Seite


Roche, Charlotte
Zonas úmidas (capítulo 1), Cadernos de Literatura em Tradução, v. 10, Especial Erótica / Charlotte Roche. São Paulo: FFLCH/USP, 2009. 6 p.
ISSN 1981-2558


Kaléko, Mascha
Um passarinho urbano no bosque da poesia alemã, Cadernos de Literatura em Tradução v.10, Especial Mulher / Mascha Kaléko. São Paulo: FFLCH/USP, 2007. 7 p.
ISSN 1981 - 2558