50 anos Goethe-Institut Porto Alegre

Exames Internacionais

Bettina Siegwart/ Goethe-Institut
Bettina Siegwart/ Goethe-Institut

A procura por cursos de alemão tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. Assim como os cursos, as exames internacionais do Goethe-Institut tem acompanhado essa constante e o diretor de Ensino do Goethe-Institut Porto Alegre, Adrian Kissmann, respondeu a algumas perguntas relativas à certificação internacional oferecida pelo Goethe-Institut.

Goethe-Institut: Senhor Kissmann, é possível traçar um paralelo entre a demanda pelo idioma alemão e a situação atual do Brasil?

Adrian Kissmann, Diretor de Ensino do Goethe-Institut Porto Alegre © Goethe-Institut Porto AlegreAdrian Kissmann: O processo de internacionalização, até então mais presente nos setores econômico e industrial do Brasil, vem ganhando cada vez mais força no aspecto do ensino. Hoje são inúmeros programas, tanto estrangeiros quando brasileiros, que possibilitam que estudantes brasileiros alcancem a possibilidade de um intercâmbio no exterior. No caso da Alemanha, essa situação não é diferente. Um dos elementos necessários para a candidatura a uma bolsa são os conhecimentos linguísticos, comprovados através de certificações internacionais. 


GI: Porque uma certificação internacional, uma vez que, como aluno, já realizo um curso de idiomas?

AK: Para responder essa pergunta precisamos, inicialmente, resumir a resposta da pergunta anterior: a internacionalização chegou ao Brasil e chegou para ficar. Neste aspecto, temos que analisar a importância do valor de uma prova de proficiência linguística para a sociedade como um todo, pois caso contrário, não seria possível explicarmos o aumento do número de exames internacionais realizados pelo Goethe-Institut Porto Alegre nos últimos 8 ano, quando passamos de 62 provas em 2007, para 963 provas aplicadas em 2014, ou seja, um aumento da ordem de 1553%. Por trás de um certificado internacional estão sempre critérios de qualidade do ensino, seguindo linhas e diretrizes internacionais. Aliado a isso, criou-se, no final dos anos 90, o Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (GER), que permite que os conhecimentos dos idiomas falados na Europa sejam comparados, dando mais transparência ao processo de aprendizagem, tanto para o aluno quanto para a instituição de ensino, facilitando, com isso, o processo de mobilidade acadêmica. Desta forma, demominações de cursos que costumávamos ouvir como “nivel básico, internadiário ou avançado” tornaram-se mais precisas e foram substituidas pelos níveis A1, A2, B1, B2, C1 e C2, este último comparando as habilidades linguísticas às de um falante nativo. Cada nível possui uma descrição específica, com habilidades línguísticas que o aluno deve estar apto a realizar.


GI: O que representa uma certificação línguística internacional?

AK: Gostaria de responder essa pergunta, amborando três pontos de vista e perspectivas diferentes. Para as instituições de ensino: O Goethe-Institut Porto Alegre oferece assessoria pedagógica a mais de 150 instituições de ensino nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Muitas delas recomendam que seus alunos relizem nossas provas ou até integraram as provas do Goethe-Institut a seus respectivos cursos, como uma garantia da qualidade das aulas que estão oferecendo. Para as empresas: garantia de transparência e objetividade no quesito línguístico, tanto na seleção de novos colaboradores quanto em processos de avaliação de formação continuada de pessoal. Ao lado dos exames nos formatos clássicos, oferecemos também os mais modernos sistemas computadorizados de avaliação adaptativa, criados especialmente para atender a demanda das empresas. Para o aluno: é uma certificação é uma garantia indiscutível de comprovação de conhecimentos de qualquer idioma e muito importante para candidatar-se um processo seletivo internacional, tanto no âmbito empresarial, quanto técnico e acadêmico.

Adrian Kissmann
Diretor de Ensino
Leiter Sprachabteilung
Referent Bildungskooperation Deutsch
Links relacionados