Imagens do Açúcar

Bagaço

Produzido em 2006 pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Rede Social de Justiça e Direitos Humanos o documentário Bagaço foi dirigido por Maria Luisa Mendonça e Tiago Thorlby. O vídeo traz depoimento de trabalhadores e trabalhadoras que ainda vivem a realidade de um sistema semi-escravocrata. Sem direitos trabalhistas, muitas vezes sem receber em dinheiro tem parte dos seus salários comprometidos pelos mantimentos comprados nas “vendas”, que pertencem aos “senhores de engenho”, e que cobram preços abusivos. A idéia do documentário surgiu da necessidade de denunciar a que custos sociais e ambientais o açúcar e o álcool entraram nas negociações da Organização Mundial do Comércio com preços atrativos. Retrata os impactos causados pela extensão do monocultivo da cana-de-açúcar, a violação dos direitos humanos nos canaviais e as condições de vida às quais os trabalhadores nas usinas de cana-de-açúcar, da Zona da Mata Pernambucana são submetidos.

A produção foi exibida em Cuba durante o 6º Encontro Hemisférico de Luta contra os Tratados de Livre Comércio e pela Integração dos Povos, em maio de 2006, em Havana. Na época, Fidel Castro dedicou três quartos de um artigo que escreveu no jornal oficial Gramma, uma síntese do que acreditava ser a "essência" da mensagem que a diretora Maria Luisa Mendonça quis passar no documentário Bagaço (2006). A realidade mostrada num documentário brasileiro sobre as condições de trabalho nos canaviais foi o argumento de Fidel na sua ofensiva contra a indústria do etanol.
Sinopse baseada na publicação do site Direitos.org
CPT, 2007

Bagaço

Bagaço
Documentário
2006, Brasil, 25 min.
Direção: Maria Luisa Mendonça e Tiago Thorlby