Simpósio

Simpósio: A Bahia e o Açúcar

A Bahia e o Açúcar

O simpósio discute questões econômicas, sociais ecológicas relacionadas ao açúcar, analisando o papel do produto desde os primórdios de seu cultivo até a atualidade.


Nenhum produto tem marcado a economia e sociedade brasileiras tanto quanto o açúcar. No contexto do projeto A Rapadura e o Fusca: Cana, Cultura, Sociedade, o Goethe-Institut realizou o simpósio internacional A Bahia e o Açúcar, em colaboração com a UFBA, a UFRB, a Fundação Pedro Calmon e o Instituto Cervantes.

Especialistas de todo o Brasil, da Alemanha, da Espanha, de Cuba e dos Estados Unidos, trataram em dois dias, em Salvador e Cachoeira (uma pequena cidade envolta por plantações de cana) o papel do açúcar desde os primórdios de seu cultivo até hoje em dia. Os trabalhos aqui apresentados discutem tanto questões econômicas, quanto sociais e ecológicas, bem como buscam uma comparação entre a escravidão e as condições de trabalho contemporâneas, as consequências do açúcar na Europa consumidora, além de vários outros aspectos. A pergunta polêmica que se coloca é se, e de que maneira, as estruturas coloniais até hoje se expressam na sociedade baiana.