Estudar

Possibilidades de financiamento de um curso superior à distância

© Alexandra Faust© Alexandra Faust

Tirar um curso superior à distância é geralmente um processo dispendioso. Além das propinas – que, em algumas universidades privadas, podem ascender a um valor total entre os 10.000 e os 15.000 euros – muitas vezes acrescentam-se outros custos relacionados com exames e materiais, bem como, no caso das aulas presenciais, custos de viagem, alojamento e alimentação. Porém, estes preços não significam que se tenha de prescindir de um curso superior à distância, uma vez que existem possibilidades de financiamento variadas que abrem o caminho para a obtenção de um diploma académico.

Os cursos superiores à distância são dedutíveis dos impostos

Muita gente não sabe que os custos de um curso superior à distância são – sob determinadas condições – dedutíveis dos impostos. Deste modo, é possível poupar até 4000 EUR por ano. Um bacharelato de três anos, por exemplo, receberá um apoio de 12.000 – assim, com um pouco de sorte, é possível recuperar os custos inerentes ao curso através das deduções dos impostos. Os trabalhadores independentes podem enquadrar os custos do curso no âmbito das despesas de serviço, e os trabalhadores por conta de outrem podem deduzi-los enquanto despesas profissionais.

Financiamento através de um crédito universitário e Bafög

© Alexandra Faust Uma vez que um curso superior à distância é válido como qualquer outro curso universitário, a regulamentação relativa à concessão de créditos universitários com juros mais baixos e Bafög (lei alemã de apoio à formação que permite aos estudantes obter um crédito de financiamento dos estudos) é a mesma que para um curso presencial numa universidade. Isto significa que também os estudantes de cursos superiores à distância podem pedir um crédito universitário (por exemplo, através da instituição de crédito estatal KfW ou através do seu banco), bem como fazer um requerimento de Bafög. Estudantes de cursos superiores à distância que tenham obtido o seu diploma do ensino secundário através do ensino para adultos e / ou tenham completado uma formação profissional e possuam um mínimo de três anos de experiência profissional comprovada têm a possibilidade de requerer Bafög de forma independente do rendimento dos pais. Com este tipo de financiamento, o rendimento dos pais não é tido em conta aquando do cálculo do valor do crédito a receber. Em vez disso, o estudante recebe automaticamente o valor máximo.

Não só cidadãos alemães podem requerer Bafög; estudantes estrangeiros do espaço europeu, bem como outros estudantes estrangeiros que sejam detentores de uma autorização de residência também podem fazê-lo. No entanto, é condição essencial que o estudante seja residente na Alemanha há cinco anos. Créditos universitários como o Bafög são adequados sobretudo para estudantes a tempo inteiro, de modo a financiar não só o curso universitário, mas também a sua subsistência. Estudantes que residem no estrangeiro podem candidatar-se a bolsas nos seus países de origem.

Financiamento de um curso superior à distância para trabalhadores

Quem trabalha tem a vida um pouco mais facilitada no que diz respeito ao financiamento do curso superior à distância que pretende frequentar; afinal, recebe mensalmente um salário que lhe permite suportar os custos do curso universitário. Ainda assim, também os trabalhadores-estudantes de cursos superiores à distância dispõem de diversas possibilidades de receber apoios que permitem o financiamento do curso. A solução mais evidente será recorrer à colaboração da própria entidade empregadora.

© Alexandra FaustMuitas entidades empregadoras têm interesse em financiar uma formação profissional continuada; afinal, a empresa também tira dela um benefício direto. No entanto, um curso superior financiado pela empresa pressupõe naturalmente a exigência de contrapartidas. Em geral é feito um acordo contratual em que, em troca do financiamento do curso, o estudante se compromete a vincular-se à empresa por vários anos.

Programas de apoio do governo e dos estados federais

Os diversos programas de apoio do governo e de cada um dos estados federais são pouco conhecidos, mas muito eficazes. Atualmente, há oito estados federais que financiam ações de formação contínua como, por exemplo, um curso superior à distância. Entre eles estão os estados de Thüringen, Brandenburg, Hamburgo, Bremen, Sachsen, Rheinland-Pfalz e Nordrhein-Westfalen. O estado de Hessen deixou de emitir cheques de financiamento desde 30 de março de 2014. As ofertas existentes denominam-se “Bildungsscheck” (cheque de formação), “Weiterbildungsscheck” (cheque de formação contínua) ou “Qualifizierungsscheck” (cheque de qualificação) e apoiam ações de formação contínua para trabalhadores por conta de outrem, bem como, em parte, para trabalhadores independentes, com um valor médio de cerca de 500 euros. Em regra, o pré-requisito exigido é que o requerente tenha a sua residência principal no respetivo estado federal.

© Alexandra FaustAlém das possibilidades de financiamento dos estados federais, o governo possui ainda uma variada oferta de “vales de formação” e bolsas dos quais os estudantes de cursos superiores à distância também podem (e devem!) usufruir. Entre eles há, por exemplo, o “Meister-Bafög”, a “bolsa de promoção” ou as bolsas de formação contínua. A “bolsa de promoção” é dirigida concretamente a trabalhadores que pretendem tirar um curso superior à distância – geralmente a tempo inteiro. Outra ferramenta existente é o “vale de formação”, fornecido pelo instituto de emprego alemão, que pode ser usado para diversas ações de formação contínua através do ensino à distância. Porém, é condição essencial para a participação num destes programas que o estudante tenha a sua residência principal na República Federal da Alemanha há vários anos.

No entanto, um estudante estrangeiro que pretenda frequentar um curso superior à distância numa universidade alemã de ensino à distância a partir do estrangeiro não poderá financiá-lo com bolsas e subsídios alemães. Para mais informações acerca do financiamento de um curso superior à distância na Alemanha, consulte os links abaixo:

http://www.bildungsserver.de/Foerderungsmoeglichkeiten-fuer-auslaendische-Studierende.-Stipendien-2416.html

https://www.daad.de/deutschland/stipendium/datenbank/de/21148-stipendiendatenbank/

http://www.bafoeg-aktuell.de/bafoeg/bafoeg-fuer-auslaender.html

http://www.bildungspraemie.info/

A página bildungspraemie.info é promovida pelo Ministério Federal da Educação e Investigação alemão e fornece informações acerca de bolsas oferecidas pelo governo, entre outros, a técnicos que pretendem voltar a tirar um curso universitário.

http://www.arbeit.nrw.de/arbeit/beschaeftigung_foerdern/bildungsscheck/index.php

http://www.qualischeck.rlp.de/

http://www.masf.brandenburg.de/cms/detail.php/bb1.c.185138.de
Este artigo foi elaborado em colaboração com a redação da página fernstudieren.de.

Copyright: Rumbo @lemania
Língua original: Alemão.

     

     
     

    Migração e integração

    A migração altera culturas

    rumbo @lemania

    © rumbo @lemania
    … el portal para jóvenes nómadas

    FuturePerfect

    © Future Perfect
    Hitsórias para amanhã - hoje, em todo o mundo

    Goethe-Institut Portugal

    Bem-vindo
    à nossa
    Homepage!