Estudar

Porque vale a pena um ano académico na Alemanha

© Jana Hermsen© Jana HermsenMas porque é que eu deveria estudar ou até trabalhar na Alemanha? Que vantagens terei em passar um semestre académico ou frequentar um curso superior na Alemanha enquanto estudante estrangeiro? Ou será que a língua não é assim tão difícil?

O Stefan, a Aleksandra e o Daniel decidiram-se por uma estadia de ERASMUS na Alemanha e relatam-nos as suas experiências:

O Stefan é um estudante de Medicina da Roménia e gostaria de trabalhar na Alemanha depois de terminar o curso. Foi sobretudo para conhecer antecipadamente o sistema de saúde alemão que ele decidiu fazer ERASMUS na Alemanha. «Aprendi alemão na escola, só por causa disso o semestre académico que passei na Alemanha já foi uma excelente oportunidade para mim, para conhecer melhor o país e a língua. A Alemanha também é, na minha opinião, um país muito bem organizado, no qual nos é mais fácil planear um semestre académico ou, por exemplo, encontrar um local de estágio.» Além disso, em comparação com a Roménia, o sistema alemão é um bom motivo para querer trabalhar na Alemanha, afirma Stefan, pois aqui as pessoas não apenas são pagas de forma séria pelo seu trabalho, como também as condições básicas são favoráveis. Isso começa logo pelo bilhete de estudante ou pelo bilhete de autocarro que, muitas vezes, é cofinanciado pelo empregador. «Além do mais, a Alemanha é um país muito bonito e aqui também não chove tanto como, por exemplo, em Inglaterra.» Com o diploma em Medicina no bolso, Stefan procura agora um local de estágio que lhe permita voltar outra vez à Alemanha!

© Jana HermsenTambém a Aleksandra considera a Alemanha muito recomendável para uma estadia académica. Ela vem da Polónia, estuda igualmente Medicina e já passou semestres académicos em vários países europeus. Na Alemanha agrada-lhe especialmente a boa organização das universidades, o facto de os estudantes estrangeiros receberem tanto apoio e o sistema de saúde: «Os hospitais estão muito bem equipados e possuem equipamento fantástico, que nós, na Polónia, por exemplo, ainda nem sequer utilizamos. Aprendi mesmo muito aqui e colecionei boas experiências para a minha área de especialização.»

O Daniel, estudante de Informática de Espanha, também decidiu, após alguma reflexão, não realizar o seu semestre académico na Polónia, como havia planeado em primeiro lugar, mas sim na Alemanha. A decisão surgiu depois de uma visita à sua irmã, que estava em Karlsruhe para uma estadia académica: «A cultura e a língua alemãs agradaram-me muito, as pessoas alemãs eram realmente simpáticas e também pensei que uma estadia na Alemanha talvez me trouxesse mais para o futuro.» Assim, candidatou-se e recebeu uma bolsa para a Universidade de Frankfurt. «O meu semestre de ERASMUS, no entanto, passou demasiado depressa. Pensei: enquanto não tiver atingido um nível C1 em alemão ainda não terminei o que tinha a fazer na Alemanha.» Prolonguei então a minha estadia, porque também queria atingir mais por mim próprio e, sobretudo, aprender melhor a língua. Por fim decidi-me mesmo a terminar a minha licenciatura na Alemanha e continuei aqui como freemover. E tenho de o dizer: aqui, enquanto estudantes, estamos em muito boas mãos e recebemos muito apoio. Na Alemanha investe-se realmente muito na formação dos jovens e aqui tenho muitas possibilidades, incluindo para a vida profissional subsequente, que não teria em Espanha.»

© Jana Hermsen Não obstante, estudar na Alemanha também inclui desafios: para o Daniel, os tempos chegaram a ser complicados, pois a maioria dos seus amigos voltou a partir no final do seu ano de ERASMUS. «Isso significou, para mim, que o meu círculo de amigos se dissolveu e eu fiquei sozinho. Se nos quisermos mesmo integrar num país, penso, temos obrigatoriamente de falar a língua e fazer amigos sobretudo entre os habitantes locais. Por isso, tomei então a decisão de construir um círculo de amigos constituído por alemães.» Agora sente-se cada vez mais integrado. Compreende piadas e provérbios e conhece o país de forma cada vez mais intensiva. «O meu desejo é criar raízes na Alemanha. Por isso também quero concluir aqui o meu mestrado e mais tarde trabalhar numa empresa alemã.»

Não foi apenas o Daniel que decidiu vir para a Alemanha e continuar por cá. Alguns estudantes vêm para a Alemanha com o objetivo de concluir o seu curso superior e entrar então na vida profissional.

Num próximo artigo poderão ler mais informações sobre como se processa a entrada na vida profissional alemã e sobre as vantagens e as possíveis dificuldades que surgirão.
Jana Hermsen

Copyright: Tudo Alemão
Julho de 2017

Língua original: Alemão.

     

     
     

    Migração e integração

    A migração altera culturas

    rumbo @lemania

    © rumbo @lemania
    … el portal para jóvenes nómadas

    FuturePerfect

    © Future Perfect
    Hitsórias para amanhã - hoje, em todo o mundo

    Goethe-Institut Portugal

    Bem-vindo
    à nossa
    Homepage!