Nómadas

A integração não é assim tão difícil

© Daniel Lopes© Daniel LopesIntegrar-se e ser integrado é o pensamento inicial depois de termos finalmente assente de que nos mudámos para um outro país e para uma outra realidade. Por vezes, o caminho pode ser tortuoso e a ideia é nunca baixar os braços.

As cidades dos tempos atuais não são só constituídas pelos seus nativos. Cada vez mais pessoas de outras nacionalidades vivem em locais longe do seu país natal, pelas mais diversas razões e por diferentes períodos de tempo. Tal criou a necessidade de se criar novos canais e novas formas de sociabilização entre aqueles que partilham o sentimento de estarem deslocados das suas origens. O mesmo aconteceu comigo quando estive a estagiar em Bona, na Alemanha. Recém-chegado a esta nova cidade, não conhecia ninguém. Pouco a pouco comecei a criar uma rede de contactos e a tomar conhecimento de formas e ferramentas para enquadrar-me socialmente.

A Internet pode dar um “empurrão”

© Daniel LopesO Facebook não serve apenas para saber detalhes sobre a vida dos amigos e conhecidos. É uma ótima ferramenta para encontrar pessoas na mesma situação e daí transpor da esfera virtual para a realidade. A comunidade portuguesa na Alemanha costuma, por vezes, combinar eventos e jantares entre os utilizadores de páginas desta rede social, especialmente criadas para o efeito. Quando estive em Bona, visitava frequentemente três dessas páginas. Conversa puxa conversa e combinou-se um jantar em Düsseldorf. Foi o meu primeiro contacto com portugueses a viver no mesmo estado alemão – Renânia do Norte-Vestefália –, com quem criei laços de amizade, que ainda perduram.

Há também sites especializados neste tipo de encontros sociais, que até têm aplicações personalizadas para smartphones. O Meetup, o InterNations e até o Couchsurfing são alguns exemplos e, com a ajuda destas ferramentas, pode conhecer-se pessoas de diferentes contextos e interesses, enriquecendo assim a estadia no novo país.

Conhecer pessoas num evento chamado Sprachenabend?

Localmente há eventos mais específicos, como, por exemplo, o Sprachenabend, em Düsseldorf. No primeiro e no terceiro domingo de cada mês reunia-se um conjunto de pessoas num café desta cidade alemã. Um amigo, que tive a oportunidade de conhecer num jantar organizado por um grupo de portugueses no Facebook, desafiou-me a marcar presença. Era criado um evento no Facebook, para alertar os mais distraídos e atrair novos interessados e, a partir das 17:00, começavam a chegar pessoas de várias nacionalidades, com diferentes profissões e interesses, incluindo alemães, que apreciavam bastante a iniciativa. Havia algo que unia todos os participantes do Sprachenabend – conhecer pessoas e aprender ou melhorar uma ou mais línguas.

© Daniel LopesHavia uma mesa com várias placas, cada uma delas com o nome de uma língua. A primeira pessoa a chegar tirava, por exemplo, a placa do inglês e colocava numa mesa à escolha. Tal significava que quem ali se sentasse iria falar apenas em inglês. Quem pretendesse melhorar o alemão, pegava na placa correspondente e colocava-a numa outra mesa. Por vezes, por força da necessidade, havia mesas com duas ou mais placas, dada a diversidade dos seus intervenientes. Engana-se quem pense que deste tipo de eventos não são feitas grandes amizades, pois parte dos amigos de diferentes nacionalidades que fiz na Alemanha foi por intermédio desta iniciativa.

Em suma, parte do processo de integração depende de cada um e é preciso estar predisposto para tal e estar com a mente aberta para que aconteça. As novas tecnologias, por seu lado, vieram dar uma ajuda para se ser bem-sucedido nesta tarefa.
Daniel Lopes
é licenciado em Jornalismo e teve a oportunidade de estagiar na Deutsche Welle. Viveu quatro meses em Bonn e, desde que regressou a Portugal, está a aprender alemão, língua de que gosta bastante. Daniel considera muito gratificante a experiência que teve neste país, depois de já ter tido uma outra experiência internacional, neste caso em Madrid, enquanto estudante Erasmus na Universidade Complutense de Madrid.

Copyright: Tudo Alemão
Dezembro de 2014

Língua original: Português.

     

     
     

    Migração e integração

    A migração altera culturas

    rumbo @lemania

    © rumbo @lemania
    … el portal para jóvenes nómadas

    FuturePerfect

    © Future Perfect
    Hitsórias para amanhã - hoje, em todo o mundo

    Goethe-Institut Portugal

    Bem-vindo
    à nossa
    Homepage!