Nómadas

Um pequeno pedaço de Portugal em Düsseldorf

© Daniel Lopes© Daniel LopesSaio na estação de metro de Kettwiger Straße, ando uns metros a pé e avisto a entrada do restaurante. Cá fora está uma esplanada, perfeita para dias solarengos e de verão. Entro e fico com a sensação de estar num restaurante em Portugal. A decoração foi escolhida a rigor – há galos de Barcelos de diferentes tamanhos e feitios espalhados pelas duas salas de refeições e até se pode ver um quadro pintado com o motivo da República.

Olho à volta e vejo a televisão sintonizada num canal codificado português de desporto, a cerveja é de uma conhecida marca nacional e até as casas de banho têm os letreiros de “homens” e “mulheres” escritos na língua de Camões. Sinto-me em casa, portanto.

© Daniel LopesO nome do restaurante é peculiar – chama-se “Frango Português” – e pode-se comer muito mais do que um simples e típico frango assado. Depois de me sentar na mesa já reservada – convém contactarmos previamente o restaurante, pois podemos ter a surpresa de não haver lugar –, um dos vários funcionários, portugueses na sua maioria, dá-me a conhecer o menu. É neste preciso momento que me lembro de que não estou em Portugal. Apesar de ser um restaurante luso, a ementa está escrita em alemão. Haverá uma explicação? “Cerca de 90 % dos clientes são alemães”, adianta o funcionário.

A ementa apresenta várias entradas – o habitual pão acompanhado de manteiga e azeitonas –, sopa, pratos de peixe – desde o típico bacalhau às sardinhas assadas –, carne – até francesinha se pode aqui comer –, e há, inclusive, uma opção vegetariana. Pudim caseiro, salada de frutas ou mousse de chocolate são algumas das opções para a sobremesa. Para beber há cerveja portuguesa, vinho tinto, branco, rosé ou verde de várias regiões vinícolas de Portugal e até sangria.

Olho novamente ao meu redor – agora de outra perspetiva – e vejo que, de facto, há vários alemães a jantar. Os portugueses também marcam presença, mas, neste caso, interessa-me saber a opinião dos alemães em relação à nossa comida. “Até gostam, mas, por vezes, não estão habituados a certos sabores e estranham um pouco. No entanto, gostam de vir”, conta-me um outro funcionário.

© Daniel LopesO “Frango Português” não é o único restaurante luso em Düsseldorf. Na mesma rua há um outro estabelecimento chamado “Clube Português” e pela cidade pode-se encontrar, pelo menos, mais dois espaços, neste caso propriedade de Armando Cortes de Santos e dos seus sócios Filipe Castelo e José Esteves, que, passo a passo, têm construído este pequeno império luso em Düsseldorf.

São espaços ideais para os portugueses, que, de repente, sentem saudades de Portugal, e para os alemães, que querem conhecer a nossa cultura (gastronómica).
Daniel Lopes
é licenciado em Jornalismo e teve a oportunidade de estagiar na Deutsche Welle. Viveu quatro meses em Bonn e, desde que regressou a Portugal, está a aprender alemão, língua de que gosta bastante. Daniel considera muito gratificante a experiência que teve neste país, depois de já ter tido uma outra experiência internacional, neste caso em Madrid, enquanto estudante Erasmus na Universidade Complutense de Madrid.

Copyright: Tudo Alemão
Março de 2015

Língua original: Português.

     

     
     

    Migração e integração

    A migração altera culturas

    rumbo @lemania

    © rumbo @lemania
    … el portal para jóvenes nómadas

    FuturePerfect

    © Future Perfect
    Hitsórias para amanhã - hoje, em todo o mundo

    Goethe-Institut Portugal

    Bem-vindo
    à nossa
    Homepage!