Nómadas

O meu oásis da língua portuguesa em Frankfurt

© Jana Hermsen© Jana HermsenDaniela tem 32 anos e é natural do Porto. Há seis anos o amor conduziu-a à Alemanha. Hoje trabalha neste país como leitora e professora de português. As visitas repetidas à sua livraria favorita não têm apenas como motivação as suas aulas:

Conheci a livraria TFM graças ao meu trabalho como leitora de português. Para mim é particularmente importante ter uma livraria da minha confiança, e é realmente uma sorte muito grande poder ter uma na cidade em que trabalho. A responsável por esta confiança é, sem qualquer dúvida, a Petra. A Petra é a alma desta livraria e nela visualiza-se, literalmente, o seu amor pela língua portuguesa. Quando tomou conta da TFM, em 2014, ela escreveu-me para se apresentar. Desde então temos estado sempre em contacto.

© Jana Hermsen Por falta de tempo, infelizmente, já não consigo ir à livraria com tanta frequência, mas sempre que preciso de alguma coisa é a minha primeira opção. Também dou lá uma saltada sempre que me apetece beber um delicioso café português. É uma saltada rápida, mas sempre com muito prazer! Muitas vezes apareço lá de forma espontânea, mas também a visito para assistir a determinados eventos. A Petra organiza frequentemente leituras com autores portugueses, mesas-redondas, provas de vinho e muito mais, e os seus eventos têm sempre uma boa audiência.

Para mim, esta livraria é um oásis da língua portuguesa, e visitá-la é quase como comer um pastel de nata quando temos algumas saudades do nosso país. Tenho a sorte de poder viajar com muita frequência para o Porto, onde também compro livros, mas aqui eles têm por vezes coisas muito especiais, como livros de autores alemães sobre Portugal. Gosto sempre de me deixar inspirar por estas outras perspetivas sobre Portugal. Além disso, aqui também encontramos livros bilingues e livros infantis fantásticos.

Vir aqui não é só visitar uma livraria. É acolhedora, afável e podemos beber um café. Ao mesmo tempo, naturalmente, somos atingidos por sentimentos patrióticos. Seria ainda melhor se houvesse realmente pastéis de nata e bacalhau. Sim, por vezes tenho algumas saudades de Portugal: sinto falta do sol, do calor, do café, da língua e do sentimento acolhedor de estar no lar. Tudo isto pode ser encontrado na TFM – tudo menos o sol... embora... a Petra seja quase como o sol da TFM!

Sim, esta livraria é, para mim, realmente um lar aqui em Frankfurt.

A sigla TFM refere-se ao fundador da livraria, Teo Ferrer de Mesquita, que veio para a Alemanha nos anos 1960, para estudar engenharia. A Revolução dos Cravos, nos anos 1970, deu-lhe o impulso para uma nova orientação, a qual, a par com bons contactos com a Feira do Livro e com editores portugueses, resultou na ideia de fundar a livraria TFM. A ideia tornou-se realidade em 1980. Teo encontra-se, atualmente, reformado, mas a livraria continua a existir. A sua colega de longa data, Petra Noack, tomou conta dela em 2014 e mantém-se em contacto regular com o fundador, para poder continuar a dirigi-la de acordo com o seu modelo.
Jana Hermsen

Copyright: Tudo Alemão
Janeiro de 2018

Língua original: Alemão.

     

     
     

    Migração e integração

    A migração altera culturas

    rumbo @lemania

    © rumbo @lemania
    … el portal para jóvenes nómadas

    FuturePerfect

    © Future Perfect
    Hitsórias para amanhã - hoje, em todo o mundo

    Goethe-Institut Portugal

    Bem-vindo
    à nossa
    Homepage!