Quotidiano

Mais do que um jogo

© Jonas Zink© Jonas ZinkFinalmente chegou a hora: depois de todos os favoritos já terem começado a competir no Campeonato do Mundo, Portugal e Alemanha encontram-se em Salvador da Bahia, no dia 16 de junho, para o primeiro jogo do seu grupo. Por várias razões, este jogo promete extrema intensidade e classe: Portugal, certamente, ainda tem na mente os últimos jogos entre as duas equipas realizados em fases finais, todos ganhos pela Alemanha. Além disso, tendo em conta a qualidade dos restantes adversários do grupo, é importante, para ambas as equipas, arrancar bem na competição. Portanto, está garantida uma tarde excitante.

Assisto ao jogo no jardim, na companhia de amigos alemães e portugueses. A televisão está cá fora, o grelhador aceso, a cerveja no frigorífico, ou seja, está tudo a postos. Um pouco de cliché futebolístico alemão é obrigatório nestes momentos. Na confusão dos cumprimentos e dos últimos prognósticos, os hinos nacionais passam despercebidos. É então que se dá o pontapé de saída.

«Para alguns portugueses, isto é muito mais do que um jogo», diz-me Giovanni, de Coimbra, que vive na Alemanha há meio ano. Por um lado, os portugueses têm novamente uma equipa fantástica, que não é constituída apenas pela superestrela Cristiano Ronaldo. Por outro lado, a situação política na Europa também desempenha um papel importante na perceção que se tem do jogo. «Algumas pessoas em Portugal, infelizmente, veem a Alemanha como inimigo número um, devido à política de austeridade e às diretrizes severas de Angela Merkel», explica Giovanni. Ele próprio tinha alguns preconceitos, antes de ter vindo para a Alemanha estudar. «Mas agora sinto-me muito bem aqui!», diz Giovanni, brindando na direção de um amigo. É sobretudo da cerveja que ele terá saudades, quando daqui a uns meses for para Inglaterra. Apesar disso, naturalmente, ele torce completamente por uma vitória dos portugueses.

© Jonas ZinkA velocidade louca do jogo não dá espaço a mais nenhuma discussão sobre a política mundial, pelo contrário, entusiasma imediatamente portugueses e alemães... Pelo menos até ao décimo segundo minuto e ao penalty favorável à Alemanha. Uma decisão incontestável, na minha opinião. Giovanni prefere não se pronunciar. Após o 1-0 a Alemanha domina claramente o jogo, e eu discuto com Giovanni o porquê de, como parece ir acontecer outra vez, a Alemanha jogar sempre bem contra Portugal. «O vosso estilo de jogo é, simplesmente, eficaz contra Portugal», afirma ele. Uma opinião que é comprovada pelo 2-0. Segue-se ainda o cartão vermelho para Pepe e o 3-0 por Thomas Müller. Ao intervalo, enquanto saboreia uma salsicha grelhada e uma cerveja fresca, Giovanni já não tem dúvidas: «Já está tudo resolvido! Eles já não acreditam na vitória. Quando estão motivados podem ganhar a qualquer equipa, mas hoje faltou a crença desde o início.»

No 4-0 festejamos todos juntos, afinal, que diferença faz um golo a mais ou a menos? No fim, após longas discussões, estamos todos de acordo, a Alemanha ganhou merecidamente. Mas também estamos todos igualmente seguros de que Portugal passará a fase de grupos. «O importante, no fundo, é que passámos uma noite divertida todos juntos», diz Giovanni, enquanto nos preparamos para o jogo seguinte (Nigéria-Irão). Afinal de contas, um Campeonato do Mundo não acontece todos os dias. E, quem sabe, talvez Portugal e a Alemanha se voltem a encontrar na final!
Jonas Zink

Copyright: Tudo Alemão
Junho de 2014

Este texto é uma tradução do alemão.

     

     
     

    Migração e integração

    A migração altera culturas

    rumbo @lemania

    © rumbo @lemania
    … el portal para jóvenes nómadas

    FuturePerfect

    © Future Perfect
    Hitsórias para amanhã - hoje, em todo o mundo

    Goethe-Institut Portugal

    Bem-vindo
    à nossa
    Homepage!