A arte da Independência... e algumas reflexões sobre o heroico

Sobre a Humboldt

A Humboldt promove e dá forma ao intercâmbio cultural entre a Alemanha e a América do Sul. Autores das áreas de linguagem ibérica e alemã têm a palavra. A Humboldt aborda discussões atuais relativas a temas da vida intelectual e cultural dos dois lados do Atlântico.

Editorial

A arte da Independência... e algumas reflexões sobre o heroico. De Ulrike Prinz e Isabel Rith-MagniLeia mais ...

Menos Tempo que Lugar

O curador da exposição que explora os ecos da Independência conecta Alexander von Humboldt com os movimentos latino-americanos de libertação e se ocupa do peculiar emaranhado de espaço e tempo. De Alfons HugLeia mais ...

Bolívar. O inventor de nações

Capítulo inicial de um livro sobre “o grande Libertador”, seu destino e sua época. De William OspinaLeia mais ...

O olhar do outro / O outro olhar

Da força revolucionária de caminhos antigos, sobre ervas daninhas e o equilíbrio perdido. De Raúl ZibechiLeia mais ...

A ignomínia de Napoleão

É no passado que se encontram as raízes da miséria: o Haiti ainda hoje paga o preço pela sua libertação 200 anos atrás. Nem naquela época os donos do mundo levavam a sério o país na pequena ilha. De Andrian KreyeLeia mais ...

“Principio Potosí”

Uma entrevista com os curadores da exposição, Andreas Siekmann, Alice Creischer e Max Hinderer, sobre uma nova interpretação do período colonial, sua arte e suas antigas e novas dependências. De Silvia FehrmannLeia mais ...

Que tesouro mora dentro de nossos corpos…

E quantas histórias podem ser contadas, sem que seja dita uma frase sequer. Em memória de Pina Bausch. De Wim WendersLeia mais ...

Os amores rompidos do Chile, segundo Pina Bausch

Tendo em vista a celebração do Bicentenário da República, a coreógrafa retratou numa montagem dimensões distintas da paisagem humana e da geografia chilenas. De Javier IbacacheLeia mais ...

2010 – Desenterrando os próprios espelhos...

200 anos de independência dão ensejo à preparação de um encontro intercultural entre a América Ibérica e a Alemanha sobre o tema da memória feminina. De Cordelia DvorákLeia mais ...

A vida e a beleza: no meio, no extremo

Uma independência concebida política e esteticamente poderia assumir a forma de um Estado, conforme Schiller vislumbrava, ou será que ela teria de permanecer indisponível, renitente contra sua instituição estatal, conforme é possível mostrar com o auxílio de Adorno? De Alexander García DüttmannLeia mais ...

O herói na mentalidade venezuelana

Apesar das transformações históricas, o arquétipo heroico continua mantendo seu lugar como insígnia ou valor da nacionalidade. De Ana Teresa TorresLeia mais ...

Heróis e anti-heróis

O período da independência na literatura hispano-americana até o Bicentenário. De Friedhelm Schmidt-WelleLeia mais ...

Filmados e não filmados

Neste ano de celebrações, estreiam no México vários longas que recriam heróis nacionais. A escritora, que debuta agora como roteirista, visita alguns dos heróis e algumas das heroínas ausentes e presentes na época de ouro do cinema mexicano. De Carmen BoullosaLeia mais ...

O crepúsculo dos mitos

Um faroeste, gênero de heróis por excelência, na era pós-heroica: “American Night”, de Julian Rosefeldt. De Stephan BergLeia mais ...

Num torvelinho de sangue e de morte

O biógrafo de Che Guevara Gerd Koenen faz sua demolição sem recorrer à implosão. De Carlos WidmannLeia mais ...

O afeto anti-heroico

O mundo moderno, burguês, democrático não se contenta com a desconstrução do heroico, quer desmascará-lo, destruí-lo, ridicularizá-lo. De Norbert BolzLeia mais ...

Os heróis nos estimulam

A filósofa norte-americana Susan Neiman sobre a ressurreição do heroísmo, os heróis do cotidiano e o estigma dos heróis de guerra. De Jan KixmüllerLeia mais ...

“Como nós ríamos!”

O nome de Bärbel Bohley é associado à revolução pacífica na RDA. A defensora dos direitos civis conta como a Stasi a perseguia... e como ela ria disso. De Anja MaierLeia mais ...

Miscelânea

    EntreMundos

    Um perfil. De Petra PluwatschLeia mais ...

    A voz da selva

    O teatro musical “Amazonas” nos palcos de Munique, Roterdã, São Paulo e Lisboa. De Ulrike PrinzLeia mais ...

    “O poder e o narcotráfico caminham de maneira paralela, se buscam, se atraem.”

    Observações sobre a “narcoliteratura” no México. De Frauke GeweckeLeia mais ...

    Karl Marx é o poeta da nossa crise

    A revolução pode até estar morta. Mas como ideia cinematográfica, ela continua sedutora. Uma entrevista com o cineasta Alexander Kluge. De Stefan GrissemannLeia mais ...

    Be Berlin be Berghain

    Vou te dizer um lugar quente, que você ainda não conhece. Impressões de um dramaturgo e diretor artístico de teatro sobre o “melhor clube do mundo”. De Oliver ReeseLeia mais ...

    A literatura nas fronteiras do copyright

    Defesa da colagem de textos de uma jovem escritora que divide as opiniões. De Jürgen GrafLeia mais ...