Acesso rápido:

Ir diretamente ao contéudo (Alt 1) Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)

Reciclando em prol da educação
Empenho pelo meio ambiente na Nigéria

Alex decidiu desde cedo enfrentar a crise do lixo em seu distrito natal, Ajegunle. Poucas décadas depois, ele fundou a African Cleanup Initiative.
Alex decidiu desde cedo enfrentar a crise do lixo em seu distrito natal, Ajegunle. Poucas décadas depois, ele fundou a African Cleanup Initiative. | Foto (detalhe): © Taiwo Oshaniwa

A mudança climática continua sendo um problema global e existencial. A humanidade está aos poucos aceitando que suas ações são uma ameaça real ao planeta. Organizações como a African Cleanup Initiative em Lagos, na Nigéria, procuram sensibilizar comunidades vulneráveis, enquanto ajudam a garantir que as crianças permaneçam na escola.

Crescendo com quatro irmãos e os pais em um quarto minúsculo que não deveria abrigar mais do que duas pessoas, Alex viu com os próprios olhos como sua casa mudou com o tempo. A família Akhigbe estava sempre literalmente pronta para “resistir” às tempestades, garantindo que documentos importantes fossem mantidos em embalagens impermeáveis e em lugares mais distantes do chão. Todas as outras coisas também foram classificadas – pertences pesados de madeira e plástico ficavam no solo, itens menores em cima e o colchão era suspenso da melhor forma possível. A rotina não precisava de exercícios. Toda noite chuvosa era um pesadelo e, não importando a forma como se preparassem, chuvas súbitas custavam ocasionalmente à família alguns pertences.
 
A água nunca era limpa. As inundações sempre traziam todos os detritos que bloqueavam os bueiros e também os resíduos que haviam sido descartados antes nas chuvas que caíam sobre as ruas localizadas acima da comunidade. Ajegunle, em Lagos, é uma das comunidades de baixa renda da Nigéria, e foi nesse lugar que Alex cresceu. Mais de duas décadas depois, Alex está lutando para manter o meio ambiente livre de lixo e recrutando um exército ambiental para resolver outros grandes problemas de ordem mais pessoal, como por exemplo manter as crianças na escola.

Em Lagos, uma cidade com aproximadamente 20 milhões de habitantes, são produzidas 13 mil toneladas de resíduos a cada dia.  Em Lagos, uma cidade com aproximadamente 20 milhões de habitantes, são produzidas 13 mil toneladas de resíduos a cada dia.  | © Bunmi Amosu Lagos é o principal centro comercial da Nigéria e abriga cerca de 15 a 20 milhões de pessoas. A geração diária de resíduos em fontes residenciais e comerciais é estimada em 13 mil toneladas. Enquanto cerca de 7 mil toneladas são oficialmente coletadas e despejadas em aterros sanitários pela Autoridade Estadual de Gestão de Resíduos de Lagos (LAWMA), a outra metade é descartada informalmente. Apesar da participação do setor privado, a gestão de resíduos é quase sempre insuficiente e, no caso de comunidades rurais como Ajegunle, fica por conta da criatividade destas. O lixo é indiscriminadamente descartado nas ruas. Às vezes, é queimado ou jogado no oceano, ou atirado sobre calhas ou bueiros de rua, o que bloqueia as drenagens e esgotos, sufoca a vida aquática, prejudica os nutrientes do solo e impacta negativamente o meio ambiente e a vida humana.

Rede inclui 45 escolas particulares e 11 públicas

Em 2016, o governo introduziu a Cleaner Lagos Initiative (Iniciativa Lagos Mais Limpa) com um mandato para “entregar uma gestão inovadora e sustentável de resíduos”, que foi interrompida mais tarde, em 2019, em função de uma mudança de governo. Poucos meses antes, Alex havia terminado com sucesso um projeto piloto do Recycles Pay em sua comunidade de infância: durante oito anos, ele trabalhou com jovens voluntários para limpar comunidades em Ajegunle, Mushin, Amukoko e Surulere, todos motivados por um desejo de melhoria das condições de vida. Mas como surgiu o Recycles Pay?
 
“Conversei com um fundador de uma escola local, e ele lamentou o custo de administrar a escola e pagar os salários dos funcionários quando os pais continuam devendo as mensalidades escolares. Nós (African  Cleanup Initiative) decidimos trabalhar em uma solução, e o projeto Recycles Pay foi desenvolvido para a African Cleanup Initiative(ACI).”

Alex trabalha com colegas para conscientizar a população sobre a poluição. A mudança na percepção das pessoas já é clara.  Alex trabalha com colegas para conscientizar a população sobre a poluição. A mudança na percepção das pessoas já é clara.  | © Taiwo Oshaniwa Para obter sucesso, a ACI teve que despertar o interesse dos pais pela ideia em uma reunião organizada pela escola. O Recycles Pay permite que os pais coletem resíduos plásticos do ambiente em troca da manutenção de seus filhos na escola. Atualmente, há 45 escolas particulares – com cerca de 2.500 alunos – e 11 escolas públicas envolvidas nesse projeto, a maioria na zona rural de Lagos e no estado vizinho de Ogum. Enquanto alunos de escolas públicas não pagam mensalidades, suas escolas (e algumas privadas) coletam resíduos plásticos para obter dinheiro que auxilia na compra de livros didáticos e outros materiais.

Quando as pessoas chegam com sacos cheios de plásticos, a equipe da African Cleanup Initiative pesa os resíduos para calcular o pagamento.  Quando as pessoas chegam com sacos cheios de plásticos, a equipe da African Cleanup Initiative pesa os resíduos para calcular o pagamento.  | © African Cleanup Initiative “Confiança é importante, então os plásticos são pesados no ponto de entrega nas escolas, e os resultados registrados. Um quilograma é trocado por 20 nairas (moeda nacional), e a média das taxas escolares é de cerca de 5 a 10 mil nairas (US$ 12-25) por período. Os pais são encorajados a trazer lixo durante todo o ano para arrecadar as taxas escolares necessárias para manter seus filhos na escola.”

“Com o programa, podemos pagar parte das mensalidades escolares das crianças”

Segundo o relatório Pobreza e Desigualdade na Nigéria de 2019, 40% da população do país vive com menos de 400 nairas (cerca de 1 dólar) por dia, enquanto o salário mínimo é de 30 mil nairas (menos de 75 dólares) mensais para quem tem um meio de renda. Uma economia difícil significa que os pais têm que priorizar a mera sobrevivência, o que faz com que a educação com frequência acabe sendo sacrificada. A Unicef localiza na Nigéria uma em cada cinco crianças que abandona a escola no mundo.

Elizabeth Farinmade, uma jovem mãe de três filhas, é grata à iniciativa Recycles Pay, que tem permitido manter suas filhas na escola.

Elizabeth Farinmade recolhe garrafas para pagar as taxas escolares de suas filhas. “Isso ajuda muito”, diz ela. Elizabeth Farinmade recolhe garrafas para pagar as taxas escolares de suas filhas. “Isso ajuda muito”, diz ela. | © Taiwo Oshaniwa “Sou cabeleireira e o país tem sido muito difícil para meu marido e para mim. Não conseguimos ganhar 20 mil nairas em um mês. Para aumentar nossos ganhos, vendo algumas coisinhas no meu salão, incluindo bebidas (refrigerante e bebidas carbonatadas). Quando os clientes deixam as garrafas PET para trás, depois de beber, eu as pego e guardo. E também coleto garrafas plásticas quando vou a festas ou vejo crianças jogando futebol com elas nas ruas. Coleto essas garrafas antes que acabem entupindo bueiros nas ruas. Alguns amigos também me ajudam, me doando suas garrafas. Com o programa Recycles Pay, podemos pagar parte das mensalidades escolares das crianças com garrafas.”
 

Uma rede de reciclagem que abarque o mundo todo

Anwojue Oluwaseun trabalha como conselheira do Africa Health Project (Projeto Africano de Saúde) sob a supervisão do Hospital Universitário de Lagos. Ela adquiriu consciência ambiental em 2019, quando foi voluntária em exercícios de limpeza organizados pela ACI em sua comunidade local. Mushin é uma área residencial congestionada, com saneamento precário e habitação de baixa qualidade.

“Fiquei conhecendo o Recycles Pay em uma reunião de pais na escola de ensino fundamental dos meus filhos. Na época, todos os três estavam matriculados lá, mas Zainab (o mais velho) está agora no ensino médio. Sempre gostei de ambientes limpos, e é por isso que atuo como voluntária nas limpezas. Pagamos as taxas escolares em parcelas, quase sempre mensalmente. Essa iniciativa significa que não precisamos mais pagar as taxas completas em dinheiro.”

“Sempre gostei de ambientes limpos, e é por isso que atuo como voluntária nas limpezas”, diz Anwojue Oluwaseun. “Sempre gostei de ambientes limpos, e é por isso que atuo como voluntária nas limpezas”, diz Anwojue Oluwaseun. | © Taiwo Oshaniwa Apesar dessa história de sucesso, o financiamento continua sendo um grande desafio para a ampliação desse modelo de reciclagem. “Mais de 100 escolas nos contactaram dentro e fora do país, mas a logística e o impacto precisam ser coordenados. No início, nossos parceiros Wecyclers ajudavam a recolher as garrafas das escolas participantes, mas agora temos três caminhões, cortesia de um patrocínio corporativo com duração de um ano que expirou recentemente. Há uma rede de recicladores em todo o país que está pronta para implementar o modelo, mas precisamos de fundos para desenvolver essa capacidade”, diz Oluwaseun.
 
Em 2020, apesar da pandemia de coronavírus, a ACI coletou 51 toneladas de resíduos plásticos para reciclagem e pretende dobrar isso em 2021. Alex e sua equipe esperam manter 10 mil alunos na escola nos próximos quatro anos, enquanto criam uma força ambientalmente responsável na Nigéria rural.
 

Como podemos reduzir as massas de resíduos?

Cada pessoa no mundo gera uma média de 0,74 kg de resíduos por dia. No Norte Global, esse número é maior; no chamado Sul Global, a produção é significativamente menor. Aqueles que menos contribuem para a geração dos volumes catastróficos de resíduos – incluindo resíduos eletrônicos ou redemoinhos plásticos no oceano – são os mais afetados: perdem suas casas e, na pior das hipóteses, até mesmo suas vidas em deslizamentos de terra em aterros sanitários; trabalham em condições inseguras coletando resíduos e sofrem sérias consequências para a saúde. De acordo com o Banco Mundial, a quantidade de resíduos globais deve aumentar em cerca de 70% até 2050 – se nada mudar até lá. Em nossos relatórios sobre o tema “massas de resíduos”, os autores analisam três abordagens para reduzir o desperdício e discutem como a reciclagem pode se tornar mais rentável e segura.

Top