Acesso rápido:

Ir diretamente ao contéudo (Alt 1) Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)

Wendt, Selene
Ecos do Atlântico Sul

Selene Wendt

Selene Wendt © Selene Wendt Selene Wendt é historiadora da arte, curadora freelancer e escritora. Seu foco é permanentemente voltado para a decolonialidade e práticas artísticas com engajamento social, enfatizando projetos interdisciplinares situados na interseção entre arte contemporânea, música e literatura. 

Suas exposições recentes incluem: The Storytellers (Museo de Arte del Banco de la República, Bogotá), The Art of Storytelling (MAC Niterói, Rio de Janeiro), A Sheet of Paper Can Become a Knife (The Prince Claus Fund Gallery, Amsterdã), The Sea is History (Museu Cultural Histórico, Oslo) e Listening to the Echoes of the South Atlantic (Oslo Kunstforening), entre outros. Em 2019, foi cocuradora da exposição Intermittent Rivers para a 13ª Bienal de Havana, concebida por María Magdalena Campos-Pons e realizada em Matanzas, Cuba.

Ela escreve regularmente para publicações e jornais de arte, como NKA Journal of Contemporary African Art (Duke University Press), e escreveu e editou numerosos livros e catálogos de exposições. Seu próximo livro, Beyond the Door of No Return: Confronting Hidden Colonial Histories through Contemporary Art, copublicado pelo The Africa Institute, em Sharjah, e a editora Skira, trata de aspectos menos conhecidos da história colonial, incluindo o envolvimento da Noruega no tráfico transatlântico de pessoas escravizadas.
Top