30 anos da queda do Muro Fantasmas do passado

Em novembro de 1989, caía o Muro de Berlim. Um ano depois, a reunificação alemã encerraria quatro décadas de separação do país. Desde então, a Alemanha vem mudando bastante, especialmente Berlim, que se tornou uma metrópole internacional. Por ocasião dos 30 anos da queda do Muro, rememoramos, através de algumas imagens, a história da cidade através de um passeio por alguns de seus lugares mais importantes.

Por Ula Brunner

Portão de Brandemburgo

Das Brandenburger Tor 1961/2015, Montage © pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, Bettina Rehmann O Portão de Brandemburgo é uma das principais atrações para os turistas de Berlim, que adoram fotografá-lo. No dia 13 de agosto de 1961, o então prefeito da cidade, Willy Brandt (ao centro, com Heinrich Albertz, pastor e político do SPD, o Partido Social Democrata, à direita), recebia ali informações as sobre atividades na fronteira entre os setores. Na noite anterior, a fronteira havia sido cerrada, com exceção de poucas passagens. Logo cedo pela manhã, teve início a construção de uma barreira

Checkpoint Charlie na Friedrichstrasse

Checkpoint Charlie 1961/2015, Montage © pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, B. Rehmann No dia 28 de outubro de 1961, tanques soviéticos estavam parados no posto de transição Checkpoint Charlie, destinado à passagem de diplomatas e estrangeiros, localizado na Friedrichstrasse: um gesto de ameaça em resposta ao posicionamento anterior de tanques estadunidenses na fronteira entre Berlim Ocidental e Berlim Oriental. Dos conflitos da Guerra Fria, não resta hoje mais nenhum vestígio: a Friedrichstrasse é atualmente uma das ruas comerciais mais populares de Berlim.

Glienicker Brücke entre Wannsee (berlim) e Potsdamm

Glienicker Brücke 1962/2015, Montage © pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, B. Rehmann Hoje, ela faz uma ligação importante entre Berlim e Potsdam; antigamente, a ponte Glienicker Brücke marcava a fronteira entre a República Democrática Alemã (RDA) e Berlim Ocidental. Durante muito tempo, só os militares tinham autorização para passar ali. Durante a Guerra Fria, a ponte serviu três vezes de cenário para a troca de agentes do alto escalão, como no dia 10 de fevereiro de 1962. Surpreendentemente, a União Soviética libertou da prisão o piloto Gary Francis Powers e o devolveu aos EUA. Em contrapartida, os estadunidenses libertaram o espião soviético Rudolf Ivanovich Abel. A foto histórica foi tirada logo após a troca.

Oberbaumbrücke em Friedrichshain-Kreuzberg

Die Oberbaumbrücke 1964/2015 © pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, B. Rehmann À noite, a ponte com arcadas sobre o rio Spree é atualmente um ponto de encontro e cenário de festas. Ela foi motivo de alegria também para os berlinenses ocidentais que por ali passaram no dia 19 de dezembro de 1964: eles foram autorizados a visitar os parentes na parte oriental da cidade durante os feriados de Natal. Pela primeira vez, o acordo de passagem assinado no ano anterior tornou o muro de concreto entre Berlim Ocidental e Oriental temporariamente permeável.

Alexanderplatz

Alexanderplatz 1976/2015, Montage Alexanderplatz (montagem): © pa-picture alliance| © A. Ehrlicher, B. Rehmann A Alexanderplatz não parece ter mudado muito. A fonte de água continua sendo um ponto de encontro no coração de Berlim, seja para descansar, relaxar ou tomar um sorvete. No dia 29 de junho de 1976, a temperatura na sombra era de 31 graus centígrados, uma ocasião para os moradores de Berlim Oriental refrescarem seus pés na fonte da “Alex”.

Bernauer Strasse

Bernauer Straße 1982/2015, Montage © ullsteinbild – Jürgen Ritter | © A. Ehrlicher, B. Esperar o ônibus: uma situação cotidiana que, ao longo dos anos, permanece a mesma. Nesta foto de 1982, tirada na parte oriental da cidade, ainda era possível ver o Muro de Berlim, onde se pode ler “Lummi” – uma referência a Heinrich Lummer, secretário do Interior de Berlim Ocidental entre 1981 e 1986.

Mitte, o centro histórico

Berlin-Mitte 1984/2015, Montage, Ausschnitt, Remix Montagem: A. Ehrlicher, B. Rehmann CC BY-SA 3.0, foto histórica: Bundesarchiv, imagem 183-1984-0831-421 (CC BY-SA 3.0 de), foto atual: K. Krämer Hoje, o lugar é uma obra em construção. Nos tempos da RDA, ali ficava o Palácio da República. No dia 31 de agosto de 1984, o secretário-geral do Comitê Central Erich Honecker (dir.), sua mulher Margot (quarta da dir. para a esq.) e a campeã olímpica de patinação artística no gelo, Katarina Witt (segunda da dir. para a esq.), seguem para o baile dos desportistas na sede da Câmara do Povo, frequentemente utilizada para eventos. Em dezembro de 2008, após a demolição da última parte do edifício, contaminado por amianto, decidiu-se após longo debate pela reconstrução do centro histórico de Berlim na Praça Marx Engels. As obras do Palácio da Cidade de Berlim estarão possivelmente concluídas em 2023.
.

Memorial de Guerra Soviético no Treptower Park

Sowjetisches Ehrenmal im Treptower Park 1987/2015, Montage, Ausschnitt, Remix Montagem: A. Ehrlicher, B. Rehmann CC BY-SA 3.0, foto histórica: Bundesarchiv, imagem 183-1987-0727-24, Uhlemann Thomas (CC BY-SA 3.0 de), foto atual: A. Ehrlicher, B. Rehmann Uns posam, outros marcham em frente ao Memorial de Guerra Soviético no Treptower Park, que hoje já não é mais usado para rituais de Estado ou eventos de massa, como ocorria nos tempos da RDA. Antes era diferente. No dia 27 de julho de 1987, Pioneiros de Lênin, membros do Comsomol (a organização juvenil do Partido Comunista da União Soviética), Pioneiros de Thälmann e membros da Juventude Livre Alemã (FDJ) homenageavam soldados e oficiais soviéticos mortos.

Bösebrücke na Bornhomer Strasse

Bornholmer Straße 1989/2015, Montage, Ausschnitt, Remix Montagem: A. Ehrlicher, B. Rehmann CC BY-SA 3.0, foto histórica: Bundesarchiv, imagem 183-1989-1118-028 (CC BY-SA 3.0 de), foto atual: A. Ehrlicher, B. Rehmann Ontem Trabi, hoje bonde. No dia 10 de novembro de 1989, crianças das escolas do bairro Wedding, em Berlim Ocidental, abriam alas no posto de fronteira da Ponte Bösebrücke, na Bornholmer Strasse, para saudar os visitantes da Alemanha Oriental. Na noite anterior, este havia sido o primeiro posto de fronteira a ser aberto para a transição de um lado para o outro do Muro. Hoje, o tráfego entre os bairros de Prenzlauer Berg e Wedding flui normalmente por ali.

Reichstag

Der Reichstag 1990/2015, Montage © pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, B. Rehmann Júbilo, bandeiras, fogos de artifício – na noite de 3 de outubro de 1990, as pessoas celebravam a recuperada unidade. Mas a cúpula de vidro do Reichstag ainda era um sonho distante. Apenas em 1995 começou a transformação do edifício em sede do Parlamento alemão.
 

informações:

O material que serviu de ponto de partida para as montagens de fotos são registros de locais históricos de Berlim desde o início da construção do Muro até a reunificação do país. Axel Ehrlicher e Bettina Rehmann fotografaram esses mesmos lugares a partir de uma perspectiva quase idêntica, criando novas composições de imagens nas quais passado e presente se misturam.