Vlogs no YouTube Política para nativos digitais

Política e notícias no Youtube: a série “Reporter”, de funk
Política e notícias no Youtube: a série “Reporter”, de funk | Foto (detalhe): © Annika Fußwinkel / funk

Seus formatos se chamam “MrWissen2Go” (“Sr. conhecimento para viagem”) ou “Jung & Naiv” (“jovem & ingênuo”), seus vídeos são lançados regularmente no YouTube e alcançam milhões de adolescentes alemães. E o assunto dos vloggers não é música, nem jogos eletrônicos. É política.

Estamos em meados de 2015, o debate político e social na Alemanha gira em torno da crise de refugiados. Uma época nada fácil para a premiê Angela Merkel. E a hora em que ela concede a primeira entrevista para um youtuber famoso. LeFloid não tem nada a ver com os renomados jornalistas de política que normalmente cercam a chefe de governo. E isso se reflete nas críticas que choveram após a transmissão da entrevista no Youtube, em julho de 2015: suas perguntas teriam sido inofensivas, o estilo de entrevista, comportado demais. LeFloid não tem formação de jornalista político e já foi acusado antes de difundir informações irrefletidamente.

A plataforma mais importante de imagens em movimento

Até hoje, isso não diminuiu seu sucesso entre os usuários jovens. Sua tacada no YouTube teve mais de cinco milhões de cliques – muito mais do que qualquer outra entrevista transmitida na época pelas emissoras públicas. O berlinense LeFloid, cujo nome real é Florian Mundt, é uma estrela do setor. Em seus vídeos, ele não fala de música, nem de jogos, nem de  estilo de vida. O jovem com formação em Pedagogia e Psicologia media política em vídeos de cerca de 10 minutos, os LeNews. Neles, ele comenta, desde 2007, o que acontece no noticiário em um one man show. Com linguagem corporal vibrante e uma maneira irreverente de se expressar, o show se assemelha a um evento de poetry slam. Um total de 3,1 milhões de assinantes assistem ao canal e até hoje já geraram mais de 630 milhões de visitas à página. Com isso, LeFloid está entre os canais do YouTube mais assinados na Alemanha. 

Mas ele não foi nem é o único youtuber a mediar conteúdos políticos. É fato que alguns formatos desapareceram tão rapidamente quanto surgiram, mas muitos se alegram com o número crescente de assinantes, sobretudo entre os usuários jovens. Segundo a Pesquisa JIM, relatório anual de 2017 sobre juventude, informação e (multi)mídia realizado pela Associação de Pesquisa em Mídias Pedagógicas do Sudoeste, o YouTube é, “para os jovens, incontestavelmente a plataforma mais importante de conteúdos em forma de imagens em movimento”. Dos jovens entre 12 e 19 anos, 88% utilizam o YouTube no mínimo várias vezes por semana, 63%, todos os dias. E mais de 30% dessa faixa etária assiste a vídeos sobre notícias atuais.

Em 2015, o youtuber LeFloid foi o primeiro vlogger alemão a conseguir uma entrevista exclusiva de uma hora com Angela Merkel Em 2015, o youtuber LeFloid foi o primeiro vlogger alemão a conseguir uma entrevista exclusiva de uma hora com Angela Merkel | Foto (detalhe): © Bundeskanzleramt/Steffen Kugler/picture alliance/dpa

“Mrwissen2go”: idade média de 19 a 21 anos

Os jovens nativos digitais não ligam necessariamente a televisão na hora do Tagesschau, o mais conhecido programa diário de notícias, quando querem saber o que está acontecendo; alguns ainda não podem nem votar. Mas isso não quer dizer que sejam avessos à política, nem mal informados. Fazê-los participar ativamente do discurso político através de novos formatos – essa é a motivação de youtubers como Mirko Drotschmann, conhecido como MrWissen2Go (Sr. conhecimento para viagem). “O que me motiva a trabalhar com o YouTube são as diversas reações da audiência”, declara o jornalista, historiador e escritor, cujo canal vai ao ar regularmente desde 2012. “Posso ver diretamente como um vídeo é recebido e reagir a pedidos e sugestões. O que me faz mais feliz é quando vejo que posso provocar uma discussão e estimular a reflexão através de um vídeo”, diz ele.

Ao contrário de LeFloid, seus temas não têm origem apenas na reserva de manchetes atuais, mas podem ser bem abrangentes. Em seus vídeos, Drotschmann faz perguntas como “o que aconteceria se irrompesse uma guerra na Alemanha?”, ou “quem é Vladimir Putin?”. Faz isso geralmente em frente a um fundo branco parecido com uma lousa escolar, onde são projetados números ou imagens. Cerca de dez minutos nos quais o respectivo conhecimento é apresentado concreta e factualmente, mas, antes de tudo, de maneira fácil de entender. O resultado é mais sério do que no canal de LeFloid, mas é também muito popular entre seus mais de 720 mil assinantes na faixa de 19 a 21 anos.
 

Espaço de formação de opiniões políticas

Desde 2017, MrWissen2go é produzido por funk, que é uma oferta comum de duas emissoras de TV alemãs, a ARD e a ZDF. Esse projeto comum disponibiliza cerca de 60 canais na internet para a faixa etária entre 14 e 29 anos, entre os quais se encontram formatos políticos como Inform, Reporter, YKollektiv, Jäger&Sammler. Nele, atua uma das poucas vloggers mulheres da área política, a cientista de comunicações de 27 anos Eva Schulz. Deutschland3000 é o nome de seu canal, onde media temas que vão de antissemitismo à redução de lixo, no estilo de uma correspondente veloz e combativa. Se perguntam a ela o motivo de elucidar política no YouTube, sua resposta é: “Na internet, não há espaços suficientes onde pessoas jovens possam formar suas opiniões sobre os acontecimentos políticos”.

Com seu projeto comunitário funk, as emissoras públicas oferecem cerca de 60 canais para usuários jovens na internet – entre eles, também há formatos políticos, como “Jäger&Sammler” Com seu projeto comunitário funk, as emissoras públicas oferecem cerca de 60 canais para usuários jovens na internet – entre eles, também há formatos políticos, como “Jäger&Sammler” | Foto (detalhe): © funk/ UFA LAB/ Annemarie Thiede, Felix Meinhardt, Ole Elfenkämper, Robert Ackermann, Janick Zebrowski. Ao contrário dos youtubers produzidos por funk, Tilo Jung é um combatente solitário. Com o espírito correspondente, o jovem de formação jornalística clássica designa a si mesmo como “editor-chefe independente”. Para ele, é importante ter independência das grandes emissoras no conteúdo, e esse é o motivo pelo qual depende de patrocinadores para financiar seu canal Jung & Naiv – Politik für Desinteressierte (Jovem & ingênuo – Política para desinteressados). Ele também difere de muitos de seus colegas no YouTube no que diz respeito ao formato. Jung conduz entrevistas e as transmite sem cortes, o que, na verdade, não é compatível com o YouTube, devido à duração de suas transmissões, que chegam a atingir até duas horas. Seus vídeos para a série Bundesregierung für Desinteressierte (Governo federal para desinteressados), em que transmite coletivas de imprensa do governo federal em duração integral, às quais ele próprio comparece e faz perguntas aos deputados, duram em média uma hora. Mas o número de assinantes mostra que ele está no caminho certo, bem como a longa lista de entrevistados ilustres: no início de 2018, mais de 350 entrevistas estavam online, nas quais Jung não deixou escapar quase nenhuma pessoa da vida pública política da Alemanha. O duplo sentido é literal, pois seu papel como questionador sonso e descarado, que gosta de acuar seus entrevistados de forma incômoda, já virou cult.

Na verdade, não compatível com o Youtube, mas, apesar disso, um êxito: as entrevistas de Jung&Naiv podem ter fácil uma ou duas horas de duração Na verdade, não compatível com o Youtube, mas, apesar disso, um êxito: as entrevistas de Jung&Naiv podem ter fácil uma ou duas horas de duração | Foto (detalhe): © Jung&Naiv (Screenshot)