Acesso rápido:
Ir diretamente ao contéudo (Alt 1)Ir diretamente à navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)

Economia cultural e criativa
Starting up: O ABC do setor criativo

O que é uma startup? O que significa inovação? E qual a diferença entre incubadora e acelerador? Aqui esclarecemos os conceitos mais importantes do setor criativo.

  • <b>Start-up</b><br>O início de uma empresa de sucesso do setor criativo é geralmente uma startup: uma empresa que acaba de ser fundada, e, num caso ideal, tem como base uma ideia inovadora. Muitas pessoas que fundam empresas apostam em financiamentos externos. Um exemplo de sucesso é o serviço de locação Airbnb. A empresa que começou em 2007 com um colchão de ar e um site se transformou em poucos anos numa empresa que vale 10 bilhões de dólares. É claro que histórias de sucesso como essa só acontecem em poucos casos. Foto: © Adobe/ Nejron Photo
    Start-up
    O início de uma empresa de sucesso do setor criativo é geralmente uma startup: uma empresa que acaba de ser fundada, e, num caso ideal, tem como base uma ideia inovadora. Muitas pessoas que fundam empresas apostam em financiamentos externos. Um exemplo de sucesso é o serviço de locação Airbnb. A empresa que começou em 2007 com um colchão de ar e um site se transformou em poucos anos numa empresa que vale 10 bilhões de dólares. É claro que histórias de sucesso como essa só acontecem em poucos casos.
  • <b>Coworking-Space</b><br>Em sua fase inicial, a maioria das startups conta com pouco capital para investir em infraestrutura e escritórios. A solução para o problema é um <i>coworking space</i>: um escritório aberto em que startups e profissionais autônomos, bem como outras mentes criativas compartilham a infraestrutura e muitas vezes se ajudam mutuamente com seu <i>know how</i>. É claro que isso reduz os custos. Em Berlim, por exemplo, a partir de 15 euros por dia, ou 125 euros por mês, já se pode conseguir um lugar num escritório junto com outras pessoas criativas. Foto: © Adobe/ Photographee.eu
    Coworking-Space
    Em sua fase inicial, a maioria das startups conta com pouco capital para investir em infraestrutura e escritórios. A solução para o problema é um coworking space: um escritório aberto em que startups e profissionais autônomos, bem como outras mentes criativas compartilham a infraestrutura e muitas vezes se ajudam mutuamente com seu know how. É claro que isso reduz os custos. Em Berlim, por exemplo, a partir de 15 euros por dia, ou 125 euros por mês, já se pode conseguir um lugar num escritório junto com outras pessoas criativas.
  • <b>Empreendedorismo </b><br>Antigamente, o profissional para quem nada era complicado demais era o engenheiro – hoje é o empreendedor, ou seja, a fundadora ou o fundador de uma startup. O empreendedorismo representa o espírito empresarial, ideias inovadoras e pessoas que fundam empresas em geral. Quem busca soluções criativas para problemas sociais e ecológicos funda um <i>social enterprise</i>, uma empresa social. Seu interesse central não é primariamente o lucro em potencial, mas a solução de problemas sociais. Foto: © Adobe/ s4svisuals
    Empreendedorismo
    Antigamente, o profissional para quem nada era complicado demais era o engenheiro – hoje é o empreendedor, ou seja, a fundadora ou o fundador de uma startup. O empreendedorismo representa o espírito empresarial, ideias inovadoras e pessoas que fundam empresas em geral. Quem busca soluções criativas para problemas sociais e ecológicos funda um social enterprise, uma empresa social. Seu interesse central não é primariamente o lucro em potencial, mas a solução de problemas sociais.
  • <b>Inovação</b><br>Inovação é a força motriz por trás das startups e do empreendedorismo. Palavra derivada do termo em latim para “renovação”, a inovação deve produzir transformações econômicas e sociais através de ideias criativas. O número crescente de competições de inovação, bem como a nova área profissional da gestão de inovações deixam clara a importância das ideias inovadoras – tanto para o progresso social quanto para a economia. Foto (detail): © Adobe/ Rawpixel.com
    Inovação
    Inovação é a força motriz por trás das startups e do empreendedorismo. Palavra derivada do termo em latim para “renovação”, a inovação deve produzir transformações econômicas e sociais através de ideias criativas. O número crescente de competições de inovação, bem como a nova área profissional da gestão de inovações deixam clara a importância das ideias inovadoras – tanto para o progresso social quanto para a economia.
  • <b>Incubadoras</b><br>Incubadoras são como chocadeiras para startups. Nos centros de fundação de empresas, infraestrutura, consultoria e, na melhor das hipóteses, até o contato com pessoas potencialmente interessadas em investir são colocados à disposição de jovens empreendedoras e empreendedores. Muitas incubadoras têm um foco ligado ao conteúdo: os laboratórios de impacto social alemães, por exemplo, fomentam especificamente as empresas sociais, e o Creative Hub suíço se especializou em ideias de negócio ligadas ao design. Foto (detalhe): © Adobe/ Mirko
    Incubadoras
    Incubadoras são como chocadeiras para startups. Nos centros de fundação de empresas, infraestrutura, consultoria e, na melhor das hipóteses, até o contato com pessoas potencialmente interessadas em investir são colocados à disposição de jovens empreendedoras e empreendedores. Muitas incubadoras têm um foco ligado ao conteúdo: os laboratórios de impacto social alemães, por exemplo, fomentam especificamente as empresas sociais, e o Creative Hub suíço se especializou em ideias de negócio ligadas ao design.
  • <b>Acelerador</b><br>Como o nome indica, um acelerador se difere de uma incubadora através de seu cronograma ambicioso. Ele fornece apoio a startups com financiamento e infraestrutura, mas apenas por um período de tempo limitado. O objetivo é que os modelos de negócio inovadores sejam implementados o mais rápido possível. Muitas vezes, os aceleradores são operados por empresas de tecnologia consagradas. Dropbox e Disqus são exemplos de startups de sucesso que usufruíram do apoio de um acelerador. Foto: © Adobe/ peshkova
    Acelerador
    Como o nome indica, um acelerador se difere de uma incubadora através de seu cronograma ambicioso. Ele fornece apoio a startups com financiamento e infraestrutura, mas apenas por um período de tempo limitado. O objetivo é que os modelos de negócio inovadores sejam implementados o mais rápido possível. Muitas vezes, os aceleradores são operados por empresas de tecnologia consagradas. Dropbox e Disqus são exemplos de startups de sucesso que usufruíram do apoio de um acelerador.
  • <b>Crowdfunding</b><br>Para financiar suas ideias, as fundadoras e fundadores de startups também têm a opção de promover um <i>crowdfunding</i>. Neste financiamento coletivo, uma ideia é apresentada na internet a uma ampla massa de investidoras e investidores geralmente privados. Se a ideia for convincente, é possível – de acordo com a natureza da campanha de <i>crowdfunding</i> – doar, emprestar ou até mesmo investir capital. Os fones de ouvido inteligentes The Dash, por exemplo, foram possibilitados pelo <i>crowdfunding</i>. Foto (detalhe): © Adobe / Rawpixel.com
    Crowdfunding
    Para financiar suas ideias, as fundadoras e fundadores de startups também têm a opção de promover um crowdfunding. Neste financiamento coletivo, uma ideia é apresentada na internet a uma ampla massa de investidoras e investidores geralmente privados. Se a ideia for convincente, é possível – de acordo com a natureza da campanha de crowdfunding – doar, emprestar ou até mesmo investir capital. Os fones de ouvido inteligentes The Dash, por exemplo, foram possibilitados pelo crowdfunding.

Top