Acesso rápido:

Ir diretamente ao contéudo (Alt 1)Ir diretamente à navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)

Blog da Berlinale 2021
No início da vida

“Introduction” (Introdução), a sexta produção em preto e branco de Hong Sang-soo, está em exibição na Competição da 71ª Berlinale.
“Introduction” (Introdução), a sexta produção em preto e branco de Hong Sang-soo, está em exibição na Competição da 71ª Berlinale. | Foto (detalhe): © Jeonwonsa Film Co. Production

Hong Sang-so, vencedor do Urso de Prata na 70ª Berlinale em 2020, está de volta à competição deste ano com seu 25º longa-metragem. Parcialmente filmada em Berlim, “Introdução”, é a sexta produção em preto e branco do cineasta coreano.

A pandemia tem afetado o setor cultural, incluindo a indústria cinematográfica. Talvez uma  razão pela qual sentimos ainda mais falta da mídia filme. Hong Sang-soo, que se tornou um convidado frequente no Festival Internacional de Cinema de Berlim, voltou à competição deste ano com um filme produzido durante a pandemia.
 
Ele não só assume a direção de Introduction, como assina também o roteiro, a produção, a trilha sonora, a fotografia e a montagem. O filme gira em torno do mistério de nossa própria existência e de um jovem no início da vida. À sua maneira, Hong Sang-soo mostra como jovens, ainda inseguros e dependentes, encontram adultos que não os levam a sério.

Não dito e enigmático

Introduction é dividido em três partes e conta a história de Young-ho (Shin Seok-ho), um jovem que visita seu pai, um médico, em uma clínica de medicina tradicional coreana, para depois viajar a fim de se encontrar com sua namorada Juwon (Park Mi-so) em Berlim e com sua mãe na costa leste coreana. Apesar da construção simples, o filme é cheio de nuances e deixa muitas questões em aberto – o que nem sempre facilita a compreensão. O pai sofre tão logo fica sozinho. E Young-ho também parece perturbado quando espera pelo pai. Young-ho fuma um cigarro do lado de fora do hospital, na neve. Não fica claro se ele ainda está esperando pelo pai ou se os dois já se encontraram: na verdade, pai e filho não são mostrados juntos em nenhuma cena. Um velho ator, que inicialmente reluta em entrar no hospital, procura o pai de Young-ho para lhe dizer algo. O público, contudo, jamais saberá do que se trata.
Incertos sobre o que querem da vida: Young-ho (Shin Seok-ho) e Juwon (Park Mi-so). Incertos sobre o que querem da vida: Young-ho (Shin Seok-ho) e Juwon (Park Mi-so). | Foto (detalhe): © Jeonwonsa Film Co. Production
Esse esquema repete-se na terceira parte do filme de outra maneira, durante uma conversa entre Young-ho e seu amigo. Até o fim do filme, não se sabe o que ele de fato queria dizer ao amigo. Entre o segundo e o terceiro capítulo do filme, há uma sequência que parece um sonho de Young-ho. Devido a omissões, a história do relacionamento com sua namorada permanece incompleta. As relações entre as personagens no filme, sobretudo entre os pais de Young-ho e o velho ator, são apenas vagamente sugeridas. Palavras não ditas e cenas não mostradas acompanham quem vê o filme durante toda sua duração.

CERTeza na incerteza

Young-ho e sua namorada Juwon estão cercados pelas incertezas da juventude. Juwon decidiu mudar para o exterior para estudar Moda, embora diga à mãe que não está certa se seus planos vão dar certo. Quando uma artista de Berlim pergunta a ela por que está estudando Moda, sua resposta tampouco demonstra convicção. Young-ho gostaria de viver com sua namorada em Berlim, mas ainda é financeiramente dependente dos pais. Ele planeja se tornar ator, mas a profissão não o convence e ele pretende desistir.

Apesar de todas as incertezas em sua vida, Young-ho está firmemente convencido de que o amor de um homem por uma mulher só deve ter motivações honestas – ao contrário do que alguns homens coreanos pensariam em seu lugar. O casal encontra-se no espaço de um sonho. Embora Young-ho esteja física e psicologicamente abalado, ele ouve e conforta a namorada. Ele pode ser um estranho personagem inútil ainda sob o controle dos pais, mas é muito diferente dos homens que Hong Sang-so mostra em outros filmes, sempre tentando desesperadamente conquistar mulheres.
 
No final do filme, Young-ho tira a roupa e mergulha no mar gelado. Sua decisão é impulsiva e ousada. Quando ele sai da água, tremendo de frio, seu amigo dá tapinhas em seu ombro e o abraça. A artista de Berlim que perguntou a Juwon sobre seus estudos afirma que as pessoas precisam de um impulso para viver. Assim os dois jovens, diante do mar gélido com suas ondas estrondosas, parecem preenchidos com calor humano.

Top