Acesso rápido:

Ir diretamente ao contéudo (Alt 1)Ir diretamente à navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)

Bucareste
Dan Perjovschi, desenhista

Por Dan Perjovschi

Das Wort Zukunft; schwarze Schrift auf weißem Grund © Dan Perjovschi
O que simboliza para você a situação atual em nível pessoal ou em seu país?

Livres para pensar. Impedidos de nos deslocar. É uma espécie de despertador para desacelerarmos e nos desligar. Jamais pararemos voluntariamente. Só paramos obrigatoriamente. Quarentena global? Quem teria pensado nisso? Fronteiras fechadas dentro da Europa? Cidadãos europeus proibidos de dirigir a caminho de seu país de origem? Poxa!

São a desconfiança e a insegurança que matam as pessoas. Nos países românicos, as pessoas costumavam se abraçar e sair muito, e agora são forçadas a ficar em casa. A Romênia escancara agora todas as suas deficiências em infraestrutura e organização. Nada bonito de se ver. Dan Perjovschi faz uma selfie em frente a uma janela com reflexos; no vidro da janela, há duas cabeças desenhadas, à esquerda e à direita. Com as assinaturas ele escreve as palavras local e global © Dan Perjovschi

Como a pandemia vai mudar o mundo? Quais são, na sua opinião, as consequências da crise em longo prazo?

As ONGs sofrerão grande impacto. Espaços de arte independentes, locais encabeçados por artistas serão fechados. Muitos artistas serão forçados a encontrar um emprego, e não haverá vagas. Com emprego ou não, o aluguel (de estúdios ou salas de exposições) deve ser pago. E as pessoas simplesmente não têm dinheiro, porque todas as atividades foram interrompidas e os patrocinadores decidiram colocar seu dinheiro no sistema de saúde.

Todavia, todas as tragédias abrem oportunidades. Talvez a gente encontre outros caminhos para produzir e exibir arte. Talvez a relação com o público se torne diferente. Não faço ideia de como. Talvez viajaremos menos, gastaremos menos, investiremos mais em formação, desenvolveremos projetos em menor escala como, por exemplo, galerias temporárias. Talvez possamos encontrar novos aliados.

A cena artística romena já é, por si, vulnerável, artistas independentes e radicais vivem constantemente à beira da catástrofe. Isso agora dará o golpe de misericórdia na coisa toda. Contudo, se você realmente tem que fazer arte, de qualquer modo não pode deixar de fazê-la, independentemente das circunstâncias. Talvez passemos a um estágio mais conceitual e menos orientado para o objeto. Talvez a gente se disfarce como algo diferente. Talvez finalmente deixemos o “show” de fora dos projetos de exposição. Talvez a noite da galeria se torne o dia da galeria.
A palavra "hope"; fonte preta sobre fundo branco © Dan Perjovschi

O que lhe traz esperança A VOCÊ?

Em minha cidade natal, Sibiu, em um ou dois dias as pessoas organizaram o Va ajutam din Sibiu (Ajudamos você de Sibiu), grupo que fornece equipamentos hospitalares, ajuda na distribuição de comida a idosos, entra em contato com pessoas que moram sozinhas e assim por diante. Esse fenômeno se espalhou para mais de dez cidades. A indústria criativa produziu equipamentos médicos da noite para o dia e os distribuiu gratuitamente. Pessoas e empresas doam dinheiro, enquanto o hospital local recebeu um caro equipamento para testes e roupas de proteção para os médicos. Estou impressionado e não tenho nada além de admiração por essas pessoas. Elas são a minha esperança.
Das Wort Hope; schwarze Schrift auf weißem Grund © Dan Perjovschi

Top