Future Perfect Imagens de uma cidade como ela poderia ser de fato

Uma vez por ano, a capital colombiana torna realidade a utopia da mobilidade sem barulho de motor. Durante algumas horas, fica proibida a circulação de carros. Um ensaio fotográfico sobre esse dia isento de veículos automotores nas ruas de Bogotá.

Praticamente nenhum morador ou visitante da capital colombiana irá discordar de que um aspecto negativo da vida na cidade – apesar de seus méritos, de sua dinâmica cultural e de sua vitalidade – é o tráfego urbano. E ele “pode levar à loucura”, como dizem alguns. Hoje, Bogotá tem 1,8 milhão de carros circulando em suas ruas. Evitar o trânsito lento e os engarrafamentos é, por isso, um desafio crescente, sobretudo porque tempestades vespertinas costumam fazer com que vias de acesso importantes fiquem interditadas. Em uma cidade que pretende se desenvolver de forma rápida e cresce com rapidez, não é fácil manter um equilíbrio entre o número de veículos e ruas, a mobilidade, o espaço público disponível e a qualidade de vida dos moradores.
 
Desde 2000 há em Bogotá o “Dia sem carro” – como foi o caso, por exemplo, de um dia no início de fevereiro último. Todos os habitantes da cidade foram conclamados a deixar o carro e as motos em casa. A introdução desse dia se deu a partir de um desejo da administração municipal e dos moradores, na tentativa de reduzir o grau das poluições do ar e sonora. Medidas paralelas, como o empréstimo gratuito de bicicletas, a adaptação de ruas e estacionamentos às necessidades, além de eventos culturais, fazem parte desse dia, no qual Bogotá se transforma em um verdadeiro sonho tornado realidade. Nossa galeria de imagens reúne impressões desta cidade em um dia que deixa claro como ela poderia ser sempre.

  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín
  •  Foto: Victoria Holguín