Arqueologia Viva
Goethe na Vila

Arqueologia Viva

A partir da digitalização de objetos pessoais, o projeto busca recuperar anedotas que transbordem a narrativa oficial sobre a Vila Itororó. Com isso, o público é convidado a pensar nos modos como construímos acesso ao passado e trabalhamos a presença do indivíduo na história e do patrimônio no cotidiano.

Na mesma medida em que é um canteiro aberto, a Vila Itororó é uma ruína excepcionalmente viva. É um lugar que existe simultaneamente como vestígio de passado e projeto de futuro, suspenso entre o público e privado.
 
O projeto Arqueologia Viva busca aproveitar dessa condição de fluxo para investigar como um patrimônio comum pode se constituir material, politica e afetivamente. O projeto empregará técnicas de escaneamento 3D para registrar artefatos dos antigos moradores e atuais frequentadores da Vila Itororó Canteiro Aberto, constituindo um acervo digital de objetos pessoais. Ao longo desse processo, também pretende-se recolher depoimentos que se contraponham à narrativa oficial sobre o lugar.
 
Disponibilizado on-line, esse material servirá não apenas para propagar essas histórias, como também para fomentar outras. Com isso, o projeto pretende resistir ao fascínio puramente estético dos vestígios disponíveis e explorar as suas dimensões afetivas, num exercício de arqueologia menor e potencialmente derivativa.
 
O crescente uso do escaneamento 3D traz benefícios inegáveis para a preservação do patrimônio, mas também cria novos obstáculos para a negociação de representatividade histórica. A concentração desse know-how na mão de umas poucas instituições reforça o seu poder na definição de hierarquias de valor cultural. Ao disseminar técnicas de digitalização, Arqueologia Viva busca subverter o controle que elas possam implicar sobre a narrativa do passado. Em seu lugar, o projeto pretende ressaltar a potência da tecnologia na construção de registros mestiços, que façam jus à condição viva de um lugar como a Vila Itororó.

Ficha técnica

Concepção e coordenação: Gabriel Menotti
Produção: Ventania

Biografia

 
Gabriel Menotti pesquisa e promove formas variáveis de cinema. É doutor pelo Goldsmiths College e pela PUC-SP. Também é professor adjunto de Comunicação na Ufes e da pós em Comunicação e Territorialidades na mesma instituição. Coordena a rede de pesquisa Besides the Screen, voltada às materialidades e aos movimentos da imagem.