Sarau de Cordas
Goethe na Vila

Sarau de Cordas - Goethe na Vila

A Residência da Ecoativa contará com encontros abertos, somando quatro dias de oficinas com Literatura, Zine, Xilogravura, Gastronomia e Permacultura para interessadxs em geral com o objetivo de cocriar arranjos coletivos e narrativas a serem incorporadas à edição do Sarau de Cordas na Vila Itororó. 

O Sarau de Cordas é realizado por educadoras, artistas e ativistas da Casa Ecoativa, um centro eco-cultural localizado na Ilha do Bororé na Zona Sul de São Paulo. O projeto vai trazer para o Goethe na Vila um circuito de intercâmbios entre xs artistas do Grajaú e interessadxs em geral através dos Ateliês Abertos e a realização de uma edição do Sarau de Cordas no espaço.
 
Na Ilha do Bororé, o cenário de proximidade com a natureza estimula o contato com diferentes expressões artísticas que procuram resgatar a cultura popular e abrem um espaço de auto expressão. A partir de sua experiência, a equipe de artistas multidisciplinar oferece assim ao público quatro atividades simultâneas em um encontro semanal, ao longo de um mês. No total são então quatro dias de Ateliês Abertos com Literatura, Zine, Xilogravura, Gastronomia e Permacultura para interessadxs em geral.
 
O objetivo é cocriar expressões e arranjos coletivos que são incorporados à edição especial do Sarau de Cordas que encerra a ocupação no Goethe na Vila no dia 17 de março.

Programação

Ateliê Aberto Sarau de Cordas - Literatura, Xilogravura, Zine, Gastronomia e Permacultura
Dias 22 de fevereiro, 1º, 8 e 15 de março
Das 10h às 16h

Os ateliês abertos são um convite para um dia de laboratório de convivência e produção de tecnologias e arte no Goethe na Vila através de oficinas de xilogravura, zine, gastronomia, literatura e permacultura com xs educadorxs da Casa Ecoativa.
O grupo multidisciplinar traz para a ocupação na Vila Itororó o olhar das bordas da cidade a partir da pesquisa que realiza às margens da Represa Billings, no bairro da Ilha do Bororé, extremo sul de São Paulo. Compartilhando seu rico repertório sobre arte, meio ambiente e convivência, a ideia é co-criar arranjos coletivos e narrativas que culminarão na edição especial do Sarau de Cordas na Vila Itororó dia 17 de março 2018.

**As atividades no Ateliê acontecerão todas ao mesmo tempo, cada tema com seu facilitador(a).
 
Ateliê Aberto de Literatura e Poesia
com Jean Gonçalves e Israel de Lima
  • Origem e autorxs
  • Escuta dos contos de Cordel e Rap (literatura)
  • Criação e escrita
  • Expressão e Performance

Ateliê Aberto de Zine de poesias e ilustrações
com Jaison Pongiluppi
  • Introdução à arte de folheto de poesia, o universo dos zines
  • Elaboração do livreto, diagramação e vetorização de ilustrações
  • Montagem e colagens
  • Acabamento dos livretos com materiais recicláveis

Ateliê Aberto de Xilogravura
com Wellington Neri e Vanilson Rosa
  • Introdução da cultura brasileira, literatura de cordel, folhetos e impressos na técnica de xilogravura
  • Criação das ilustrações inspirados pela literatura popular em relação a inspirações próprias
  • Gravação na madeira
  • Impressão/gravação no papel

Ateliê Aberto de Gastronomia e Permacultura
com Kim Marques
  • Alimentação viva
  • Preparo do alimento
  • Agroecologia
  • O que cabe no meu prato?
 
Sarau de Cordas Goethe na Vila
17 de Março das 14h às 17h
Evento Final do Sarau de Cordas – Edição Especial Goethe na Vila com exposição das Xilogravuras, Zines, e material em vídeo do processo* + Debate-papo e apresentações artísticas, poéticas, musicais e microfone aberto ao público.

biografias

Israel de Lima Barbosa
provocador, artista performer e arte-educador 

Formou-se em teatro, na Escola Macunaíma (1992) e Teatro Escola Recriarte (1996) e atuou como educador em diversas oficinas em casas de cultura, desenvolvendo diferentes linguagens e expressões artísticas, como teatro, dança afro, expressão corporal, maquiagem teatral, contação de histórias, jazz e danças nordestinas. Atuou em nos espetáculos "Canaã e O guarani" (direção: Caetano Vilela e Sérgio Ferrara), "Poesia em movimento" (direção: Eliana Santana), "Como se fosse um crime" (direção: Ester Góes e Francisco Milani), "O Reino de Roselândia" de Maria Vilani (direção:Bel Antunes), "O Cântico negro" (direção: Vitor Trindade). Dirigiu as peças "Milagre na Cela" (de Jorge Andrade) e "Extremo" (texto autoral). Foi oficineiro Casa de Cultura Santo Amaro e Palhaço Carequinha (2002-2009), Oficina de corpo e expressão (UBSs Jd. Castro Alves e Jd. Clipper).
 
Jaison Pongiluppi Lara
arte-educador, permacultor e designer gráfico

Nascido e criado no bairro da Ilha do Bororé, educador e articulador cultural na Escola do bairro desde 2012, com o projeto de Horta Escolar e gestor cultural e educador ambiental na Casa Ecoativa desde 2013. Organiza o Sarau de Cordas com coletivos da região do Grajaú há 2 anos e atuou de forma voluntária no programa VAI do Sarau de Cordas em 2015. Na gestão cultural destaca-se residências artísticas junto a artistas de renome como Karina Buhr, Neo Muyanga, OsRetirante, Mano Money’s, Xênia França, Giovani di Ganzá, Lello di Sarno, Grada Kilomba, Grupo Semente do Jogo de Angola, Mulheres na Luta, Centro de Arte Promoção Social, entre outros. Organiza a programação da Zona Sul do Virada Sustentável e do Festival de Direitos Humanos e atua no Fórum de Cultura do Grajaú desde 2013. Foi coordenador do projeto Ecolab (Edital Redes e Ruas) com atuação de 1 ano nos territórios do Grajaú, Ilha do Bororé e Parelheiros na formação de jovens comunicadores. Cursou Design Gráfico na Instituição Nossa Senhora de Fátima no ano de 2008 e desde então executa trabalhos de projetos gráficos, identidade visual, diagramação e editoração. Elabora projetos gráficos e ministra oficinas-vivência na área, os trabalhos na maioria peças de divulgação de eventos culturais da região, catálogos, revista, fanzine, sistematização de conteúdo dos coletivos entre outros.
 
Jean Cícero Gonçalves
poeta, músico produtor e arte-educador
 
Ativista cultural integrante da Casa Ecoativa, Sarau do Grajaú, Sarau de Cordas, Sarau Projeto Clamarte, Sarau do Mercado entre outros na cidade de São Paulo. Possui experiência em atividades artísticas como integrante do grupo poético Osretirante e ativista do Fórum de cultura – Grajaú. Mediou oficinas de contação de histórias e expressão pela Casa Ecoativa para alunos do quarto e quinto ano do ensino fundamental na Escola Estadual Professor Adrião Bernardes e compôs o grupo de realização do Primeiro Grande Encontro poético da Cidade de São Paulo na Biblioteca Alceu Amoroso Lima. Fez trabalhos voluntários na comunidade do Grajaú de produção de eventos como técnico de som no primeiro Festival de Pipas do Lago Azul e oitava Ação do Fórum de cultura do Grajaú, em mutirões de limpeza de praças do bairro entre outras iniciativas.

Kimberly Marques dos Santos
arte-educadora na área de alimentação e gestora financeira.

Moradora do bairro Pq. Cocaia, ativista da Casa Ecoativa desde 2015 colaborando em mutirões para limpeza e manutenção da casa, em conjunto com atividades de organização e recepção do Sarau de Cordas. Idealizadora do projeto “O que cabe no meu prato?”, iniciativa que visa a abordagem da alimentação saudável para construção de hábitos alimentares mais harmônicos entre as pessoas e o meio ambiente. Ministrou oficinas de alimentação saudável para turmas do Ensino Fundamental I da Escola Adrião Bernardes pelo projeto Sarau de Cordas comtemplado pelo edital Proac (2017). Também atua como prestadora de serviços de alimentação para coletivos locais como Imargem, Periferia em Movimento, Ecoativa, entre outros.  Administradora de prestação de contas e analista financeira dos projetos: Sarau de Cordas contemplado pelo edital Proac categoria Saraus Culturais (2016/2017); projeto Sarau de Cordas contemplado pela Lei de Fomento à Cultura da Periferia (2016 até o presente momento).

Vanilson da Silva Rosa
arte-educador, permacultor e agente cultural

Integrante do coletivo O.C.A. (Ocupação Comunitária Alternativa), participa de intervenções sociais através da exibição de documentários e filmes que retratam o cotidiano, resgatando a história do bairro do Grajaú, assim como outros assuntos, com o objetivo de promover debates e ações de eventos culturais; colabora ainda com a Casa Ecoativa onde participa da organização e articulação de atividades em produções que fomentam a cultura como saraus, turismo social, atividades de visitas com outras instituições e ONGs, atividades ligadas ao meio ambiente e conceitos de permacultura. Em 2015, ano em que o coletivo foi contemplado com o edital Redes e Ruas, articulado por diferentes secretarias municipais, com o projeto de formação de jovens comunicadores, atuou como orientador e educador dos jovens. No mesmo ano, quando o coletivo foi contemplado com o edital VAI, da Secretaria Municipal da Cultura, com a proposta de realizar Sarau e Oficina, atuou como educador com oficina de artes gráficas, técnicas de xilogravura e estêncil. Também foi Agente Comunitário Cultural, pela Secretaria Municipal de Cultura, articulando grupos e coletivos para ações culturais na região do Grajaú e integrou a equipe técnica do espetáculo "À Margem", da Cia. Humbalada de Teatro, com a função de organizar o cenário do espetáculo no espaço Ateliê DaMargem.

Wellington Neri da Silva
arte-educador, grafiteiro e produtor cultural.

Idealizador e membro do coletivo Imargem, desde 2007. (2015) Pesquisa e Produção - Expo Cartograffiti no CCSP; (2015) Palestra “Graffiti e Letramento” - Campo Limpo; 2015 – Educador no Projeto Ecolab – Grajaú, Ilha do Bororé e Parelheiros – (Redes e Ruas); (2015) Coord. e Produtor local do Projeto Transformações; (2015) Palestrante no Encontro Internacional Espaços Culturais Urbanos – Sesc; (2014/2015) Cenografia espetáculo teatral “A Margem” da Cia Humbalada de Teatro.; (2014/2015) Curadoria e Produção da Virada Sustentável Z/S; (2014) Formação para Educadores Populares “Graffiti e Letramento” – Projeto N’Tomo – CEU Feitiço da Vila; (2013/2014) Curadoria e Produção da Exposição “In-Visível” Galeria Prestes Maia; (2013) Curadoria e Exposição #DialogoPopRua - Praça da Sé; (2013/2014/2015) Coord. Projeto Geração Reversa – FEMA9; (2012/2013/2014/2015) Assessoria de Projetos - Programa Jovens Urbanos CENPEC; (2006-2016) Membro da Diretoria Colegiada e Educador Social – CEDECA Interlagos; (2014) – Participação no Documentário RUA da Cineasta Tata Amaral; (2014) Produção e Participação no Debatepapo da exibição do filme “Cidade Cinza” no Grajaú.