Sobre o Projeto
Goethe na Vila

  • Vista Interna Vila Itororó Danila Bustamante
    Vila Itororó, Casa 8 | Foto: Danila Bustamante
  • Hall -  Vila Itororó Fernando Stankus
    Vila Itororó, Casa 8 | Foto: Fernando Stankuns
  • Porta Casa 8 Vila Itororó Helena Ramos
    Vila Itororó, Casa 8 | Foto: Helena Ramos
  • Goethe na Vila de fora Gabriel Quintão
    Vila Itororó, Casa 8 | Foto: Gabriel Quintão

O projeto

O Goethe-Institut é conhecido globalmente por promover a aliança intercultural através do diálogo e do intercâmbio no campo das artes e da cultura. Entre os muitos projetos desenvolvidos pelo Goethe-Institut no mundo, o Goethe na Vila é um dos mais recentes. Por meio de uma Chamada aberta, a iniciativa pretende selecionar diversos projetos a cada ano e assim firmar-se, em São Paulo, como um importante espaço para projetos culturais. Os projetos escolhidos recebem um suporte financeiro e devem funcionar de forma autônoma no térreo da Casa 8 do conjunto arquitetônico da Vila Itororó, na Bela Vista.
 

O Goethe na Vila faz parte de uma expertise internacional do Goethe-Institut, a partir de outros espaços para projetos como o Goethe on Main em Johannesburgo e o Ludlow 38 em Nova York. Sua contribuição ao Vila Itororó Canteiro Aberto, projeto da Secretaria Municipal de Cultura realizado em parceria com o Instituto Pedra, tem como objetivo potencializar e diversificar a participação de pessoas e coletivos interessados em ativar o mesmo.
 
Para poder funcionar como uma plataforma aberta, a seleção dos projetos é realizada por um júri composto por sete integrantes: quatro deles profissionais independentes da arte e da cultura, os demais oriundos das respectivas instituições que coordenam esta iniciativa (Goethe-Institut, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e Instituto Pedra). Após o encerramento da chamada, o júri se encontra a fim de determinar os projetos que ativarão o térreo da Casa 8 do conjunto arquitetônico da Vila Itororó e o momento de realização de cada um deles no ano seguinte.
 
A chamada visa incentivar projetos que proporcionem reflexões ou ações críticas no espaço urbano entendido como construção social. De forma mais abrangente, os projetos podem, através da cultura, abordar questões gerais relativas às políticas urbanas, à construção do espaço, às relações entre centro e periferia, aos processos de gentrificação, ao direito à cidade, à formulação de novos modelos e de organização, à formulação de discursos divergentes do senso comum.
 
De forma mais específica, os projetos podem olhar para o próprio local e assim questionar suas dinâmicas internas: quem são as pessoas que moravam na Vila Itororó e quem são as pessoas que hoje usam o espaço? Que definição de cultura está em jogo ali? Quais são as narrativas e as construções identitárias em disputa? Que possibilidades de intervenção no espaço podem ser feitas, acompanhando os debates públicos ao redor da renovação da Vila Itororó?
 
Não há restrição quanto ao suporte ou ao formato do projeto: a inscrição é livre para qualquer disciplina ou área das artes e da cultura. Como resultado do trabalho desenvolvido, os selecionados devem realizar pelo menos um evento aberto, gratuito e que fomente a circulação do público pelo espaço Goethe na Vila.