Visita em Casa © Goethe-Institut

Visita em Casa

A nossa casa é um lugar de encontros pessoais e de intercâmbio. O que acontece quando um autor conhecido vem visitar e lê, dança, cozinha, come ou debate com os moradores?

No debate permanente acerca do que se chama de crise europeia, há referências constantes à necessidade de uma narrativa que seja válida para todo o continente europeu: uma história que suscite o entusiasmo pelo projeto comum, que lhe confira uma forma convincente e uma identidade contemporânea. Uma narrativa ampla desta maneira continua, contudo, não existindo – e raramente pareceu tão incerto saber se ela algum dia ela existirá, por mais urgente que nos pareça. Com o projeto Hausbesuch ("Visita em Casa") escolhemos um outro caminho: aquele que passa pelo encontro literário entre diferentes realidades de vida na Europa.

Durante sete meses, o projeto iniciado pelo Goethe-Institut leva dez escritores conhecidos, vindos de Portugal, Espanha, França, Luxemburgo, Bélgica, Itália e Alemanha, para encontros com pessoas comuns. Os 40 anfitriões em 17 cidades onde existe um Goethe-Institut – desde uma casa compartilhada por artistas ligados à tatuagem no Porto, passando por torcedores de futebol em Freiburg até um comerciante de relíquias religiosas em Palermo – abriram as portas de suas casas para receber um(a) escritor(a) que, por sua vez, converteria depois suas impressões em textos.

Assim surgiram dez "miniaturas literárias": Katja Lange-Müller relata seus encontros em um bar surrealista de Bruxelas; Michela Murgia revive em Marselha os efeitos de uma semifinal entre Alemanha e França na Copa Europa de Futebol; Marie Darrieussecq pergunta-se por que encontra uma Pizzeria Napoli em Dresden, enquanto, por outro lado, não acha nenhum restaurante chamado Dresden em sua viagem a Nápoles.

A cada noite e a cada história vão surgindo, através dos olhares de escritores sobre a vida de cada morador, instantâneos da Europa. E com isso uma narrativa que se desenrola a partir das profundezas do espaço, em vez de simplesmente passar por ele. 

Reproduzimos intencionalmente as crônicas nas línguas dos sete países das autoras e autores, bem como dos anfitriões que participaram no projeto. Cada um dos textos pode, deste modo, continuar sua viagem pela Europa que lhe deu origem. Com as possibilidades tecnológicas oferecidas pelo e-book, o leitor poderá acompanhar essa viagem, mergulhando nesta narrativa europeia em diversas línguas.

As crônicas deste projeto serão publicadas, de início, em edições individuais pela Editora Frohmann. A edição completa, em seis idiomas, será publicada em março de 2017 durante a Feira do Livro de Leipzig.

A partir de 10 de janeiro fica aqui disponível semanalmente uma história de "Visita em Casa" para baixar.
 


Leia mais...

 

Alina Bronsky © Bettina Fürst-Fastré

Alemanha
Alina Bronsky

Alina Bronsky assiste em Turim a um Cocooking tártaro-piemontês e sente-se de repente estrangeira na cidade que lhe é familiar: Frankfurt.
 

Marie Darrieussecq © Yann Diener

França
Marie Darrieussecq

Marie Darrieussecq liga Nápoles e Dresden em uma geografia europeia. No rastro de Viktor Klemperer, ela se debruça sobre a destruição e sobre a reconstrução da Europa.

Guy Helminger © Guy Helminger

Luxemburgo
Guy Helminger

Guy Helminger entusiasma artistas ligados à tatuagem no Porto com a entoação dos seus poemas. Em Freiburg, encontra-se com adeptos fanáticos do SC Freiburg e é o convidado de refugiados sírios.
 

Katja Lange-Müller © Ute Döring

Alemanha
Katja Lange-Müller

Katja Lange-Müller passa momentos nostálgicos em um bar surrealista de Bruxelas. Em Freiburg, visita um grupo de cantoras no bairro verde de Vauban e encontra-se com desabrigados de Berlim, junto à estação ferroviária.

Michela Murgia © Alec Cani

Itália
Michela Murgia

Michela Murgia canta com seus conterrâneos em Frankfurt e vive em Marselha os efeitos de uma semifinal entre Alemanha e França na Copa Europa de Futebol.

Jordi Puntí © Stefanie Kremser

Espanha
Jordi Puntí

Jordi Puntí cai da cadeira durante um inflamado debate político em Nancy. No bairro Schanzenviertel, em Hamburgo, relata as experiências de um ajudante de uma empresa de mudanças em suas voltas pela Europa.

Sasha Marianna Salzmann © Esra Rotthoff

Alemanha
Sasha Marianna Salzmann

Sasha M. Salzmann e Tucké Royale descobrem, junto a um comerciante de relíquias religiosas, os segredos da vida de Palermo, marcada por vestígios muçulmanos, cadeiras de plástico e cafés.

Gonçalo M. Tavares © Pauliana V. Pimentel Kameraphoto

Portugal
Gonçalo M. Tavares

Gonçalo M. Tavares compreende o significado de línguas minoritárias e migração através da sua anfitriã luxemburguesa. Em Frankfurt, envolve-se com a questão: o que ambicionam exatamente os moradores da cidade?

Annelies Verbeke © Alex Salinas

Bélgica
Annelies Verbeke

Annelies Verbeke descobre em Gênova seu amor por mosaicos e depara-se com solidariedade pura. Em Schwäbisch Hall, fica sabendo como surge o amor pela língua alemã em Camarões.

David Wagner © Dirk Skiba

Alemanha
David Wagner

David Wagner aprende em Barcelona que as azeitonas são boas para os sonhos. E desafia, nos jardins de Mannheim, as adversidades do tempo.

AUTORES FAZEM VISITAS EM CASA POR TODA A EUROPA

Dresden
Marie Darrieussecq | Outubro

Frankfurt am Main 
Michela Murgia | Junho
Alina Bronsky | Julho
Gonçalo M. Tavares | Setembro

Freiburg
Katja Lange-Müller | Julho
Guy Helminger | Setembro

Hamburgo
Jordi Puntí | Junho
Sasha Marianna Salzmann | Junho

Mannheim e Heidelberg
David Wagner | Julho

Schwäbisch Hall
Annelies Verbeke | Julho

Marselha
Michela Murgia | Julho

Nancy
Jordi Puntí | Julho

Bruxelas
Katja Lange-Müller | Setembro

Luxemburgo
Gonçalo M. Tavares | Maio

Gênova
Annelies Verbeke | Junho

Nápoles
Marie Darrieussecq | Setembro

Palermo
Sasha Marianna Salzmann | Julho

Turim
Alina Bronsky | Maio

Barcelona
David Wagner | Maio

Porto
Guy Helminger | Setembro

Contato

Marischa Weiser
hausbesuch@goethe.de