Acesso rápido:

Ir diretamente ao contéudo (Alt 1)Ir diretamente à navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)

Revisão

Idioma: romeno com legendas em alemão
Legendas adicionais: inglês, espanhol, francês, romeno, português
Gênero: documental
País: Alemanha
Ano: 2012
Direção: Philip Scheffner
Produção: pong – Kröger & Scheffner GbR (Berlín)
Duração: 110 minutos
Clasificação: 12+

______________________________

Nas primeiras horas da manhã de 29 de junho de 1992, dois colhedores encontraram dois homens mortos em Mecklenburg-Western Pomerania, em um campo de trigo perto da fronteira polonesa. O diretor Philip Scheffner se dedica a reconstruir o caso em detalhes em seu ensaio documental Revisão. Eram dois romenos, membros do povo cigano, que haviam pedido asilo na Alemanha. As circunstâncias que levaram à morte de Grigore Velcu e Eudache Calderar nunca foram esclarecidas. Oficialmente, falava-se de um acidente de caça, no qual os romenos foram confundidos com dois javalis. Os caçadores nunca foram condenados. O processo se arrastou por anos, não abordou as questões decisivas e terminou em absolvição.

Quase 20 anos depois e com sensibilidades arqueológicas, Philip Scheffner e Merle Kröger fazem uma investigação exaustiva, que não ocorreu então. Procuram na Roménia os parentes dos assassinados, que só então tomaram conhecimento das condições que envolveram essas mortes e do processo judicial. Eles fazem declarações sobre as duas vítimas, nas quais ninguém havia se interessado até então. A todas as testemunhas e peritos que volta a consultar, o realizador dá-lhes a possibilidade de ouvir os seus depoimentos e pensar sobre eles - ao contrário da prática habitual, em que os depoimentos proferidos são considerados factos irremovíveis. A respeito desse conceito, Scheffer disse em uma entrevista: “Queríamos que as pessoas com quem conversamos tivessem o máximo controle sobre o que diziam. Queríamos que surgisse uma espécie de espaço fílmico, em que entre nós atrás da câmara, entre as pessoas à frente da câmara e também entre os espectadores na sala de cinema, se desenvolvesse um ambiente em que todos fazemos o mesmo, é dizer, ouvir, e que por meio dele as relações de poder que surgem em uma entrevista, na situação de uma entrevista, se refletem e passam a ser questionadas ”.

Desse modo, Scheffner subverte não apenas o caso, mas também o meio por ele utilizado, de uma crítica fílmica. Com densidade crescente, tece uma teia de paisagem, memória, minutos e "circunstâncias alemãs".

Assistir ao filme agora
Top