Acesso rápido:

Ir diretamente ao contéudo (Alt 1) Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)

Arte no espaço público
Chegou a hora de abrir espaço para o novo

AMP Dance Company: Projeto “4x4-Raum für Neues”, no espaço Mainkai, em Frankfurt, agosto de 2020.
AMP Dance Company: Projeto “4x4-Raum für Neues”, no espaço Mainkai, em Frankfurt, agosto de 2020. | Foto (detalhe): © Moritz Bernoully

Como as produções artísticas podem ser implementadas e atingir um público nestes tempos de distanciamento devido à pandemia? Florian Geiger, dramaturgo e cofundador da AMP Dance Company, descreve um formato novo e inovador que leva a dança tão perto como nunca do público – longe dos grandes palcos urbanos. 

Por Florian Geiger

O fechamento parcial de todos os palcos alemães em 2020 e 2021 nos mostrou quão importante é o cenário das artes cênicas. Independentemente dos aspectos sociais, a arte oferece possibilidades únicas para se deixar inspirar, ter ideias diferentes, deixar a fantasia fluir livremente e ver o mundo com outros olhos. A falta dessas instâncias terá consequências ainda não previsíveis para a indústria cultural e criativa e para nosso bem-estar mental e espiritual.

A distância e as medidas de segurança necessárias prescritas pelo Estado demandam o repensar da produção artística. Com Raum für Neues (Espaço para o Novo), criamos um palco instalado permanentemente ao qual os artistas têm acesso livre o tempo todo e no qual, cumprindo todas as medidas de segurança necessárias, se pode novamente ensaiar e fazer apresentações diante do público. “Raum für Neues é uma área amarela de quatro metros por quatro que leva variados impulsos de dança, teatro e música direto para a vida urbana”, explica Florian Geiger, o diretor, dramaturgo e fundador da AMP Dance Company. 

Superando as distâncias 

A ideia desse novo conceito artístico foi apresentada em um primeiro dia de atividades,  o “Making Frankfurt”, em agosto de 2020 às margens do rio Meno em Frankfurt. O projeto mostrou como a utilização alternativa de espaços urbanos – neste caso um local de trânsito – pode voltar a nos inspirar e, em última instância, também nos fortalecer no dia a dia. Nesse contexto, a dança desempenha um papel especial. O formato reduz radicalmente a distância entre o público e as pessoas que dançam, proporcionando uma nova e imediata recepção da dança. A experiência da dança requer a capacidade de empatia da audiência, e isso confere a ela a possibilidade da  própria experiência corporal. Com essa “shared experience”, essa experiência compartilhada, as pessoas do público se aproximam umas das outras apesar da distância prescrita. Raum für Neues desperta uma nova atenção para a dança no espaço público. Além disso, não há limites para o acesso, o que permite superar fronteiras sociodemográficas.

No segundo dia de atividades da iniciativa Making Frankfurt, o “Post-Corona-Innenstadt” (Centro da Cidade Pós-Corona), que aconteceu no dia 18 de setembro de 2021 no centro de Frankfurt, as ideias foram postas em prática. Como ideia orientadora da ação funcionaram os espaços de ação amarelos do Raum für Neues, transformados em laboratórios diversos, colaborativos e criativos. A AMP Dance Company exibiu excertos de performances, dentre eles um ensaio aberto da atual produção, Der Himmel über meinem Kopf (O céu sobre minha cabeça), que estreou no dia 30 de setembro de 2020. Ela será retomada pelo Gallus Theater em fevereiro de 2022, em Frankfurt.
„4x4 - Raum für Neues.“ AMP Dance Company, 2020 | Conceito e realização © AMP Dance Company | Moritz Bernoully, moritzbernoully.com

Der Himmel über meinem Kopf fala sobre como é perder algo que até então não se havia notado ser tão determinante para a vida e as atividades cotidianas. A peça aborda a experiência duradoura da perda da segurança e suas consequências para nossa liberdade de ação. Por meio de diversos relatos das pessoas que dançam, as experiências de perda da segurança são descritas como vivências traumáticas do sujeito, explorando a relação por vezes ambivalente entre liberdade e segurança. Liberdade e segurança – uma não existe sem a outra. No entanto, elas mantêm uma relação complexa e cheia de tensão.
 
Constatamos quão sensível é a relação entre a liberdade e a segurança quando a necessidade básica de segurança é repentinamente abalada. Der Himmel über meinem Kopf simboliza assim a imagem da grandeza que o sujeito inseguro pode voltar a atingir quando levanta seu olhar após ter perdido o chão sob seus pés. Uma peça que dá coragem.

A peça foi ensaiada em três semanas intensas, nas quais as sete pessoas que dançam se aproximaram bastante, pois ficaram  tão afastadas quanto possível de outras pessoas durante o período de ensaio, morando em parte em um apartamento alugado especialmente para esse fim.

Proximidade e distância no processo criativo


A proximidade cria primeiramente proximidade e distância. Para pessoas criativas das artes cênicas isso costuma ser um tema permanente, e mesmo antes da pandemia o aspecto de proximidade e distância já exercia um papel muitas vezes decisivo – quanto devo me aproximar? Quanta proximidade devo consentir? De quanta distância necessito em relação ao público? Que distância é permitida pelo público?

Em seu formato como palco público,  Raum für Neues é visível e acessível por todos os lados, pressupondo uma distância mínima de 1,5 metro – uma redução máxima. É possível se  aproximar mais dos artistas do que de costume no palco, não existe um espaço de recolhimento – eles ficam em uma situação de exposição máxima. Isso gera um campo de tensão em que as pessoas que dançam frequentemente ousam dar um passo a mais, abrindo-se mais, confiando em sua resiliência, descontruindo seus medos, gerando assim espaços abertos. Erros e imperfeições não representam mais um fracasso, e o progresso através de iterações vira a norma. Para a coreógrafa da AMP Dance Company, Marika Ostrowska-Geiger, isso cria um novo desafio: quebrar roteiros fixos, modificá-los e ficar muito mais sensível em relação à reação e interação com o público. 
  • Na primeira ação, em agosto de 2020, o “4x4 - Raum für Neues" foi instalado na margem do rio Meno, com o propósito de utilizar áreas em espaços urbanos de forma alternativa, além de criar e fortalecer inspirações. Foto: © Moritz Bernoully, http://moritzbernoully.com
    Na primeira ação, em agosto de 2020, o “4x4 - Raum für Neues" foi instalado na margem do rio Meno, com o propósito de utilizar áreas em espaços urbanos de forma alternativa, além de criar e fortalecer inspirações.
  • Um quadrado amarelo de quatro metros por quatro, no qual o elenco da AMP de Marika Ostrowska-Geiger e Florian Geiger pode dançar e apresentar suas performances. Foto: © Moritz Bernoully, http://moritzbernoully.com
    Um quadrado amarelo de quatro metros por quatro, no qual o elenco da AMP de Marika Ostrowska-Geiger e Florian Geiger pode dançar e apresentar suas performances.
  • Como parte de seu projeto “4x4-Raum für Neues”, a AMP Dance Company desenvolveu “superfícies de ação” amarelas e quadradas, que foram utilizadas pela primeira vez em agosto de 2020, no contexto da iniciativa Making Frankfurt, na Mainkai, uma avenida ao longo do Rio Meno, em Frankfurt. Foto: © Moritz Bernoully, http://moritzbernoully.com
    Como parte de seu projeto “4x4-Raum für Neues”, a AMP Dance Company desenvolveu “superfícies de ação” amarelas e quadradas, que foram utilizadas pela primeira vez em agosto de 2020, no contexto da iniciativa Making Frankfurt, na Mainkai, uma avenida ao longo do Rio Meno, em Frankfurt.
  • O grupo ensaiou suas coreografias na pista de dança com acompanhamento musical diante de pedestres interessados. A ressonância depois da apresentação de duas horas foi grande, declarou Florian Geiger. Foto: © Moritz Bernoully, http://moritzbernoully.com
    O grupo ensaiou suas coreografias na pista de dança com acompanhamento musical diante de pedestres interessados. A ressonância depois da apresentação de duas horas foi grande, declarou Florian Geiger.
  • Os espaços de ação compuseram a estrutura espacial e conceitual de uma série de ações e apresentações parcialmente interativas em diversas áreas no centro de Frankfurt, em setembro de 2021.   Foto: © Moritz Bernoully, http://moritzbernoully.com
    Os espaços de ação compuseram a estrutura espacial e conceitual de uma série de ações e apresentações parcialmente interativas em diversas áreas no centro de Frankfurt, em setembro de 2021.
  • Além das performances durante o dia de atividades, o quadrado amarelo também simboliza lugares vazios na cidade, que podem ser ativados, preenchidos e com os quais se pode brincar. Foto: © Moritz Bernoully, http://moritzbernoully.com
    Além das performances durante o dia de atividades, o quadrado amarelo também simboliza lugares vazios na cidade, que podem ser ativados, preenchidos e com os quais se pode brincar.
  • No dia de atividades da iniciativa Making Frankfurt “Centro da Cidade Pós-Corona”, em setembro de 2021, os espaços amarelos quadrados foram o centro das ações no local.  Foto: © Moritz Bernoully, http://moritzbernoully.com
    No dia de atividades da iniciativa Making Frankfurt “Centro da Cidade Pós-Corona”, em setembro de 2021, os espaços amarelos quadrados foram o centro das ações no local.
  • Eles também servem como palcos temporários para agentes culturais de diversas disciplinas e direções, palestrantes e ativistas. Foto: © Moritz Bernoully, http://moritzbernoully.com
    Eles também servem como palcos temporários para agentes culturais de diversas disciplinas e direções, palestrantes e ativistas.

Reações, formatos e consequências


O apreço do público foi outro e muitas vezes maior do que no ambiente tradicional. O fato de os artistas estarem tão acessíveis e a vivência direta das apresentações gera um novo nível de identificação para quem está na plateia. As pessoas no público não constituem mais um formato homogêneo, mas deixam-se levar individualmente a declarações espontâneas de satisfação e solidariedade graças a uma predisposição muito maior para a empatia.

Como consequência, a AMP Dance Company está elaborando novos formatos. Como podemos nos expressar de uma forma ainda mais direta? Como podemos tocar ainda mais profundamente o público, produzindo impulsos em um curto espaço de tempo? O que aconteceria se nos afastássemos completamente, se nos recusássemos? Que temas surgem aqui e como podemos conectá-los de uma forma sustentável e relevante que por sua vez venha a tocar o público? Em uma primeira tentativa, foram combinados diversos formatos: música clássica, tocada ao vivo pela Filarmônica de Câmara de Frankfurt com um quarteto de cordas, e um pas de deux improvisado do balé clássico.

Raum für Neues está criando uma plataforma para a dança como instância permanente no espaço público. Longe dos palcos, estamos buscando formas de movimento que mostrem uma outra expressão e forma de lidar com o corpo dentro do espaço e em conjunção com o mesmo. Espaços urbanos têm estruturas e atmosferas diferentes. Eles determinam em grande parte a forma como nos comportamos e movimentamos no espaço público. Com Raum für Neues aproximamos o público de novo de seu próprio espaço de movimento e o estimulamos a explorá-lo.
 


Produções da AMP Dance Company até o momento

  • MUSE1, performance de dança, produção do ano 2019
  • Prequelvídeo de performance de dança, 2020
  • Raum für Neuesinstalação em espaço público / conceito de espaço, 2020-2021
  • Don’t die dead, performance de dança, produção do ano 2020
  • Der Himmel über meinem Kopf, performance de dança, produção dos anos 2021-2022

Top