Acesso rápido:
Ir diretamente ao contéudo (Alt 1)Ir diretamente à navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)
SOBERANIA DIGITAL Aufmacher © ZKM Karlsruhe

Soberania Digital

Como nós nos afirmamos na sociedade digital? Quais ferramentas precisamos dominar, que habilidades temos que aprender? O ZKM | Centro de Arte e Mídia de Karlsruhe e o Goethe-Institut dão, juntos, algumas respostas. O projeto Soberania digital  impulsiona o pensamento e apoia atitudes autônomas.
 

O que precisamos para uma sociedade digitalmente soberana?

Fizemos esta pergunta a pessoas que lidam com a digitalização na Alemanha. Leia aqui as respostas:

  • “Além de alta competência midiática na sociedade, nosso enfoque deveria obrigatoriamente se voltar para o incentivo da competência social e da humanidade.” Foto: © Jennifer Pankratz / privat
  • “A competência digital não cai do céu. Precisamos de muitas ofertas para os diferentes setores da sociedade. Isso tem seu preço, mas o custo social a ser assumido posteriormente, sem esse investimento, seria mais alto ainda.” Foto: © Markus Beckedahl / privat
  • “Precisamos esboçar um planejamento europeu para uma sociedade digital inclusiva. Um planejamento que defenda o direito do indivíduo e permita a diversidade.” Foto: © Gesche Joost / privat
  • “Computadores e celulares são espiões, câmeras e robôs, inclusive nos espaços públicos. Cada um de nós deveria tomar medidas para se proteger da vigilância.” Foto: © Oliver Bendel / privat
  • “Precisamos discutir mais sobre como os algoritmos tomam decisões. Para isso, precisamos de mais transparência e do conhecimento tecnológico necessário.” Foto: © Christina Elmer / Christian O. Bruch LAIF

Autonomia digital: como funciona

Você se perguntou alguma vez quantos dados pessoais já repassou hoje online? Quantas informações as empresas de internet reuniram sobre você? Não sabe? Então você está na mesma situação que a maioria de nós. Mesmo assim, é importante saber a quais riscos estamos nos submetendo e como se proteger contra eles. Autonomia significa assumir responsabilidade – também no mundo digital. Parece exaustivo, mas nem é tão difícil assim.

  • <b>Você também se sente assim?</b> Enquanto navegamos na internet e nos softwares populares como um peixe na água, ficamos em parte completamente às cegas a respeito dos mecanismos que estão por trás disso. Que rastros deixamos? Quem os pode ler? E quais decisões dependem disso? <i>Texto da ilustração: Tateando no digital.</i> graphicrecording.cool
    Você também se sente assim? Enquanto navegamos na internet e nos softwares populares como um peixe na água, ficamos em parte completamente às cegas a respeito dos mecanismos que estão por trás disso. Que rastros deixamos? Quem os pode ler? E quais decisões dependem disso? Texto da ilustração: Tateando no digital.
  • <b>Faz tempo que muita coisa na nossa vida depende disso:</b> Desde os resultados de uma busca no Google até as matérias de jornais que nos são exibidas, tudo é adequado a nosso perfil pessoal de dados. Nossos dados são usados para nos influenciar em nossas decisões e até mesmo para direcionar os resultados de uma eleição. Receber um empréstimo, conseguir um apartamento ou um emprego pode depender das informações que estão disponíveis sobre nós. <i>Texto da ilustração: Estado. Como me protejo? Para mim, dá na mesma?</i> graphicrecording.cool
    Faz tempo que muita coisa na nossa vida depende disso: Desde os resultados de uma busca no Google até as matérias de jornais que nos são exibidas, tudo é adequado a nosso perfil pessoal de dados. Nossos dados são usados para nos influenciar em nossas decisões e até mesmo para direcionar os resultados de uma eleição. Receber um empréstimo, conseguir um apartamento ou um emprego pode depender das informações que estão disponíveis sobre nós. Texto da ilustração: Estado. Como me protejo? Para mim, dá na mesma?
  • <b>A chave: refletir e questionar.</b> Nem todas as informações disponíveis na rede são neutras. Quais informações são relevantes para mim? De onde elas vêm e quais interesses estão por trás delas? Se você não pensar a respeito, outros decidirão por você – e só muito raramente em seu próprio benefício.  <i>Texto da ilustração: Pensar? Outras pessoas fazem isso por mim…</i> graphicrecording.cool
    A chave: refletir e questionar. Nem todas as informações disponíveis na rede são neutras. Quais informações são relevantes para mim? De onde elas vêm e quais interesses estão por trás delas? Se você não pensar a respeito, outros decidirão por você – e só muito raramente em seu próprio benefício. Texto da ilustração: Pensar? Outras pessoas fazem isso por mim…
  • <b>Há informação e saber suficientes.</b> Só aqueles suficientemente informados podem ter autonomia para decidir com responsabilidade. Isso nunca pareceu tão fácil quanto hoje: quantidades imensas de saber e informações de fundo estão disponíveis gratuitamente para quem quiser na internet.  <i>Texto da ilustração: Saber livre</i> graphicrecording.cool
    Há informação e saber suficientes. Só aqueles suficientemente informados podem ter autonomia para decidir com responsabilidade. Isso nunca pareceu tão fácil quanto hoje: quantidades imensas de saber e informações de fundo estão disponíveis gratuitamente para quem quiser na internet. Texto da ilustração: Saber livre
  • <b>O que Kant já sabia:</b> Tenha coragem de usar seu próprio entendimento! O que já era verdade antigamente, não deixou de ser hoje: um cidadão autônomo pensa com a própria cabeça. Mais do que nunca é importante questionar sempre, tanto as informações que recebemos quanto nós mesmos e nossas posturas. Quem ganha mais poder quando uso serviços gratuitos? Quem é prejudicado quando divulgo informações?  <i>Texto da ilustração: Use à vontade! Entendimento. Ouse saber!</i> graphicrecording.cool
    O que Kant já sabia: Tenha coragem de usar seu próprio entendimento! O que já era verdade antigamente, não deixou de ser hoje: um cidadão autônomo pensa com a própria cabeça. Mais do que nunca é importante questionar sempre, tanto as informações que recebemos quanto nós mesmos e nossas posturas. Quem ganha mais poder quando uso serviços gratuitos? Quem é prejudicado quando divulgo informações? Texto da ilustração: Use à vontade! Entendimento. Ouse saber!
  • <b>Só quem é bem informado tem voz.</b> O mundo digital está mudando em alta velocidade. Para se manter atual e ter voz, precisamos nos informar e nos formar continuamente. Educação é participação e participação é bem comum. <i>Texto da ilustração: Educação é participação</i> graphicrecording.cool
    Só quem é bem informado tem voz. O mundo digital está mudando em alta velocidade. Para se manter atual e ter voz, precisamos nos informar e nos formar continuamente. Educação é participação e participação é bem comum. Texto da ilustração: Educação é participação
  • <b>Engajamento social precisa se tornar rotina.</b> Aprovo carros sem motorista circulando pela minha cidade? Deve ser permitido que a inteligência artificial tome decisões pelo Estado? Quero entregar a empresas o poder sobre meus dados? Não devemos fugir dessas perguntas: o engajamento social precisa se tornar rotina.  <i>Texto da ilustração: Engajamento social? – Rotina.</i> graphicrecording.cool
    Engajamento social precisa se tornar rotina. Aprovo carros sem motorista circulando pela minha cidade? Deve ser permitido que a inteligência artificial tome decisões pelo Estado? Quero entregar a empresas o poder sobre meus dados? Não devemos fugir dessas perguntas: o engajamento social precisa se tornar rotina. Texto da ilustração: Engajamento social? – Rotina.
  • <b>Autonomia digital também faz parte disso.</b> Quem, hoje em dia, não se preocupa com as oportunidades e os perigos do mundo digital, corre risco de perder a capacidade de influenciar parte da vida social. Só quem entende os contextos e sabe interpretá-los é que pode se envolver com a modelação do mundo digital.  <i>Texto da ilustração: Back-up de empoderamento. Não há autonomia sem autonomia digital.</i> graphicrecording.cool
    Autonomia digital também faz parte disso. Quem, hoje em dia, não se preocupa com as oportunidades e os perigos do mundo digital, corre risco de perder a capacidade de influenciar parte da vida social. Só quem entende os contextos e sabe interpretá-los é que pode se envolver com a modelação do mundo digital. Texto da ilustração: Back-up de empoderamento. Não há autonomia sem autonomia digital.

Mais sobre o tema


Iniciativas do Goethe-Institut no mundo

The Earth Is Flat – How to Read Media?

Lidar de maneira soberana com fontes digitais de informação: "The Earth Is Flat - How to Read Media?", projeto do Goethe-Institut em Moscou, apoia jovens, professores e profissionais da mídia  nesta questão.
 

Proteção de dados em cinco minutos

O que significa esfera privada e proteção de dados na era digital? O projeto de teatro P3M5, iniciado pelo Goethe-Institut nos EUA, gira em torno destas questões. Dramaturgos estadunidenses e europeus apresentam suas respostas em filmes de cinco minutos de duração.

Acesso para todos: Open Data

Autoridades publicam dados e os cidadãos podem usá-los para seus próprios propósitos: esse é o cerne do pensamento de um movimento em prol da abertura dos dados. O Goethe-Institut na Indonésia aponta caminhos para o surgimento de uma cultural do acesso público de dados no Sudeste Asiático.


Cooperações com o ZKM no mundo


Uma coprodução entre

Top