Acesso rápido:
Ir diretamente ao contéudo (Alt 1)Ir diretamente à navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)

17.06.2019 | ÁGNES HELLER (RESPOSTA)
“Não há democracia sem uma elite cultural”

Agnes Heller Photo: Arild Vågen Agner Heller responde à pergunta colocada por Jonas Lüscher e Michel Zichy para os debatedores no texto de abertura Uma primeira reflexão...: “Qual o papel de uma elite cultural na promoção da democracia?”


Não há democracia sem uma elite cultural, essencialmente diferente da elite política ou de negócios. Com isso, me refiro às pessoas que são respeitadas e imitadas tanto por sua habilidade intelectual quanto por sua responsabilidade social. Uma sociedade na qual as pessoas mais respeitadas são as abastadas e bem-sucedidas, sejam elas políticos, executivos ou artistas de cinema, vai se tornar uma mera sociedade de massa sem substância.

Não é o número de diplomas universitários ou publicações em massa que torna alguém membro de uma elite cultural, mas habilidade intelectual, empenho pela dignidade humana e compreensão.

Notwendige Eliten graphicrecording.cool












Não é o número de diplomas universitários ou publicações em massa que torna alguém membro de uma elite cultural, mas habilidade intelectual, empenho pela dignidade humana e compreensão. Existem pessoas para quem sucesso e riqueza são secundários e para quem o reconhecimento vem primeiro – o reconhecimento de sua personalidade e não de alguma conquista externa.

Uma democracia estável precisa mais de uma elite cultural que do  establishment político, pois este último tende a priorizar a quantidade sem se preocupar com a qualidade. Quando ideais e modelos são medidos apenas pela quantidade, a sociedade degenera, e demagogos ou tiranos assumem o controle.


Ágnes Heller

Top