Editorial
Sobre esta edição

Do que temos medo? Quais são as origens dos nossos medos? Como os medos se refletem nas produções artísticas? Até que ponto o medo desempenha um papel na política? Autoras e autores da América do Sul e da Alemanha apresentam suas perspectivas frente a essas questões.

Muito antes do coronavírus, já estava definido que o tema desta edição da Revista Humboldt seria o “medo”. Com a pandemia, o assunto se tornou mais atual que nunca. O medo, como nenhum outro sentimento, é adequado para observar o tempo presente, pois, como coloca o sociólogo alemão Heinz Bude: “Nos termos do medo, a sociedade mede o próprio pulso”.

Diagnósticos da contemporaneidade atestam a nosso presente um aumento dos medos. Fala-se até mesmo de uma “Sociedade do Medo”, na qual cresce o número de medos concretos e difusos – seja da mudança climática, da decadência social, da arbitrariedade e da violência, do “futuro” –, tornando-nos vulneráveis à instrumentalização política.

No cerne desta edição da Revista Humboldt, perguntamos, portanto, qual papel desempenham os medos no nosso presente. Até que ponto o êxito de partidos populistas de direita nas urnas pode ser também explicado em função do fenômeno do medo? Como podemos enfretar os medos, sem negá-los ou instrumentalizá-los? Como equalizar racionalmente a relação entre a sensação de medo e a necessidade de segurança? De que forma artistas refletem esses medos em seus trabalhos?

Em suas contribuições para esta edição da Revista Humboldt, autoras e autores da América do Sul e da Alemanha investigam os medos mais determinantes para o tempo presente, bem como suas origens e interferências na política e na sociedade. ​
  
 

Sobre a Revista Humboldt

Entre 1959 e 2013, a Revista Humboldt foi editada, em sua versão impressa, como veículo de fomento ao diálogo entre a Alemanha e a América do Sul, abordando sempre temas ligados à arte, à cultura e a questões sociais. A partir de 2013, passou a ser publicada apenas em versão online nos sites dos Institutos Goethe da América do Sul. Desde maio de 2018, a Revista passa a publicar duas edições temáticas anuais, delineadas a partir de temas e projetos conduzidos pelos diversos Institutos no continente sul-americano.

Em todas as suas contribuições, a Revista Humboldt procura destacar primordialmente as estreitas relações entre América do Sul e Alemanha/Europa, fomentando o diálogo transcontinental e estruturando o intercâmbio entre os países envolvidos. Para isso, a Revista contrapõe posições opostas ou controversas, criando um terreno para discussões e debates. As publicações da Revista vêm de diversos países, entre eles Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Uruguai, Peru e Venezuela.

 

RedaÇÃO Revista Humboldt


Soraia Vilela, Dr. Hernán D. Caro

redaktion-saopaulo@goethe.de

 




 

 

Top