A Terceira Margem do Reno

 Xilogravura mostra homem em remando em canoa

A Terceira Margem do Reno é um podcast que promove o encontro entre três culturas literárias: autoras e autores brasileiros evocam seus diálogos, influências e paralelos com escritoras e escritores contemporâneos de língua alemã e francesa.

Com nomes como Noemi Jaffe, Glicéria Tupinambá, Preta Rara e outros 28 convidados, podcast discute melancolia, família, totalitarismos e outros temas contemporâneos com apoio em mais de 40 livros. Os temas tratados ao longo de nove episódios são o gancho para que autoras e autores brasileiros compartilhem suas leituras de grandes autoras e autores de língua alemã ou francesa, clássicos ou contemporâneos, que tenham livros publicados no Brasil.

Novos episódios quinzenalmente, às quartas-feiras. No teaser abaixo, saiba mais sobre a viagem na qual você vai embarcar ao ouvir nosso podcast.

TEASER

Episódios

 J. Miguel

#6 | Metáfora da memória


Os silêncios da vida familiar de Nora Krug, Emmanuel Carrère, Annie Ernaux e Katja Petrowskaja. O luto transformado em literatura por Noemi Jaffe. O genocídio de Ruanda pelo olhar de Boubacar Boris Diop. Yoko Tawada e a saga familiar de três ursos-polares. O retorno do Manto Tupinambá.


Pôr o coração à prova J. Miguel

#5 | Vivemos numa ficção científica

Hannah Arendt explica o que é totalitarismo. Herta Müller transforma a experiência totalitária em literatura. As distopias de Ignácio de Loyola Brandão, Juli Zeh e Mathieu Bablet. Simone Weil aponta caminhos possíveis para se atingir a liberdade.


#4 | Pôr o coração à prova J. Miguel

#4 | Pôr o coração à prova

A família de Annie Ernaux, Didier Eribon e W. G. Sebald. O sexo e o erotismo de Mário de Andrade. Como se relacionar na modernidade segundo Leif Randt. Poemas sobre amor e sexo de Bertolt Brecht e Heinrich Heine também para entrar no clima.


3º episódio do podcast A Terceira Margem do Reno J. Miguel

#3 | É um blues em preto e branco

A tristeza que escorre pelas páginas de Charles Baudelaire e Moacyr Scliar, a melancolia descrita por Sigmund Freud, a Terra Sem Males dos Apapocuva-Guarani, as cosmopoéticas do refúgio de Dénètem Touam Bona e a poesia abissal de May Ayim. 


Desenho em xilogravura representa pessoas tocando instrumentos J. Miguel

#2 | Ninguém pode me negar o pertencimento a essa cidade

 

O contraste entre a pequena vila onde nasceu Annie Ernaux com a Paris onde ela veio a residir. A Paris dos imigrantes do escritor Abdellah Taïa. A Berlim pós-queda do muro de Ingo Schulze e o clássico do expressionismo alemão “Berlin Alexanderplatz”, de Alfred Döblin.


Desenho em xilogravura representa seis pessoas que conversam umas com as outras J. Miguel

#1 | Aquele que viaja não deveria ter túmulo

As aventuras de Albert Camus no Brasil no fim da década de 40 e o retorno do escritor haitiano Dany Laferrière ao seu Haiti natal depois de vinte anos no exílio. O cientista alemão Alexander von Humboldt pelos olhos dos escritores contemporâneos Andrea Wulf e Daniel Kehlmann. Micheliny Verunschk e as crianças indígenas levadas a Munique, no século 19, pelos naturalistas Johann Spix e Carl von Martius.
 


Mas por que A Terceira Margem do Reno?

O rio Reno demarca a fronteira entre a França e a Alemanha e simboliza, na história da literatura, o encontro entre essas duas culturas. Os rios, assim como os livros, alimentam o manancial de histórias da literatura contemporânea e moldam o nosso futuro ao correr sempre para a frente.

Por esses motivos, os rios foram escolhidos como elemento simbólico que atravessa o podcast e une as três margens da literatura – Brasil, Alemanha e França. A expressão “terceira margem” ao mesmo tempo evoca uma obra-prima da literatura brasileira, o conto “A terceira margem do rio”, de João Guimarães Rosa, e aponta para as tradições literárias não europeias.

Juntes na Cultura

A França e a Alemanha estão ligadas por uma história comum e uma amizade que é motor de transformações na Europa e no mundo. Os dois países renovaram um tratado histórico, no dia 22 de janeiro de 2019, em Aachen. Entre as medidas de fortalecimento da cooperação, consta a aproximação por meio de institutos culturais em diversos locais, entre eles o Rio de Janeiro. Aqui, as atividades conjuntas se intensificaram a partir de parcerias entre o Goethe-Institut Rio de Janeiro e o Consulado Geral da França no Rio de Janeiro. 

Ficha técnica


Paulo Werneck

Mariana Shiraiwa

Paula Carvalho

Bianca Tavolari, Marcela Vieira, Odorico Leal, Paula Carvalho, Paulo Werneck e Willian Vieira

Ashiley Calvo 

André Whoong

Tiê

J. Miguel
 

Giovanna Farah e Isadora Bertholdo

Rádio Novelo / Juliana Jaeger e FêCris Vasconcellos

Gabriela Valdanha 

Goethe-Institut, Embaixada da França no Brasil e Associação 451
 

Estúdio Rosa Flamingo

Conteúdos relacionados



Top