Content and Language Integrated Learning CLIL, FüDaF, DFU, CLILiG – Como?

CLIL conecta conteúdos de língua estrangeira e objetivo-disciplinares.
CLIL conecta conteúdos de língua estrangeira e objetivo-disciplinares. | © Goethe-Institut

CLIL é a abreviatura de uma abordagem do ensino no âmbito da aprendizagem integrada no contexto disciplinar e linguístico. As diferentes formas de aplicação demonstram a variedade que está por trás dessa abordagem, explicando, assim, o grande interesse europeu.

O “Content and Language Integrated Learning” (CLIL) designa uma abordagem de ensino em que o estudo de uma língua estrangeira é fusionado com conteúdos objetivo-profissionais. No caso do “Content and Language Integrated Learning in German” (CLILiG), o aprendizado da língua alemã é combinado com materiais de outras áreas de estudos, como biologia, geografia ou artes. A diferença em relação à aula de alemão como língua estrangeira (DaF, na sigla em alemão) consiste no fato dos alunos aprenderem não só o idioma alemão, mas também absorverem conhecimentos específicos de outras áreas em e com esse idioma estrangeiro. Como conceito pedagógico, o CLILiG se estabilizou principalmente na Europa. A abertura das fronteiras, o desenvolvimento econômico-financeiro e também a globalização contribuíram para que o CLILiG fosse integrado com mais força nas salas de aula na Europa. Entretanto, agora abordagem também está encontrando interesse em outros continentes. Ao termo CLILiG vinculam-se diversas variantes que são relevantes para o aprendizado interdiciplinar e imersivo e que abrangem matérias diversas (Haataja/Wicke 2015). De um lado, há uma variante, na qual o foco está na aula de línguas e o docente integra aspectos de outra materia específica. De outro lado, existem três variantes nas quais a matéria da disciplina específica é lecionada com uma proporção variável da quantidade de língua alemã empregada. 

Aula interdisciplinar de alemão como língua estrangeira (FüDaF, na sigla em alemão)

A FüDaF é a única das quatro variantes de CLILiG que se refere à aula de língua estrangeira que se abre para as influências do aprendizado especializado. Neste caso, o docente integra conteúdos individuais e particularidades de outras matérias, como, por exemplo, arte, música, física, biologia ou história, na aula de língua estrangeira. Como as três outras variantes, mais voltadas à parte disciplinar, ainda não possuem um papel reconhecido em muitos ambientes de aprendizado escolar, a FüDaF assume um tipo de função de ponte até essa formas de aula CLILiG (Wicke/Rottmann 2015: 11). Na integração de conteúdos objetivo-disciplinares na FüDaF, a língua (estrangeira) não é apenas o objeto, mas principalmente um meio de comunicação elementar e autêntico para e na aula de DaF  (ebd.). Os docentes podem incluir na aula conteúdos com o intuito de acrescentar algo ao livro  didático ou mesmo para substituir os mesmos, complementando as lições com conteúdos adicionais ou deixando de abordar (partes de) determinados capítulos.

CLILiG permite estudar a língua alemã em combinação com o MINT. CLILiG permite estudar a língua alemã em combinação com o MINT. | Fotografia: © science photo - Fotolia.com

Ensino bilíngue em alemão em combinação com outras matérias

No caso da variante de ensino bilíngue em alemão alidada a conteúdos de outra disciplinas , tais conteúdos representam o objetivo principal da aula e são lecionados tanto na língua materna dos alunos e alunas quanto também em alemão, a língua-alvo. Qual matéria e quais conteúdos são abordados, nesta variante do CLILiG, em qual idioma é algo que pode variar bastante. Nesta aula, a comuicação se dá, ao menos em parte, nos dois idiomas. O fator decisivo para o ensino objetivo-disciplinar é contar com professores devidamente qualificados na escola e que existam materiais adequados em número suficiente.

Programas (parciais) de imersão em língua alemã

Em vários países da Europa, alunos e alunas já têm aulas de várias matérias em línguas estrangeiras de acordo com este modelo, influenciado por programas de imersão no Canadá, Austrália e nos EUA. Nesses países, também foi desenvolvida a aula de imersão total ou parcial. Enquanto na primeira os professores lecionam todas as disciplinas na língua-alvo, na última, a aula é realizada na língua estrangeira apenas nas aulas de algumas disciplinas selecionadas. A seleção das matérias nos programas de imersão pode variar muito porque depende não só do programa de ensino, mas também do número de docentes qualificados e dos materiais adequados. A aula em cada matéria está baseada no programa de estudos obrigatório. Entretanto, a particularidade é que a língua estrangeira não é o objeto, mas sim o meio para se ter acesso à matéria. 

Ensino de matérias em alemão com acesso a línguas (DFU)

O ensino de outras matérias em alemão já é uma tradição mais consolidada nas escolas alemãs no exterior, para as quais também foi desenvolvido. No entanto, com o passar do tempo, o conceito original de ensino de matérias em alemão foi ampliado para ensino de matérias em alemão com acesso a línguas, para poder enfatizar o desenvolvimento desse conceito. A complementação acentua o modo sensível com que o DFU lida com a língua e o estudo de línguas (Leisen 2013: 3-6). Hoje, docentes lecionam dessa forma não só nas escolas alemãs no exterior, mas também em outras escolas que são fomentadas pela República Federal da Alemanha. Diferente das outras variantes de CLILiG, para o DFU existe um grande número de materiais devido à sua longa tradição. No escopo do DFU, a comunicação é realizada exclusivamente em alemão não só em matérias científicas, mas também músico-artísticas e em História. Diferente dos programas de imersão, o DFU é aplicado em várias matérias, enquanto a aula em língua materna acontece apenas em algumas poucas matérias. Várias ferramentas metodológicas, desenvolvidas principalmente por Josef Leisen, encontram-se à disposição para trabalhar nas diferentes matérias (ebd.).

Definição de objetivos de CLIL

Na FüDAF, diferente das outras três variantes, são buscadas as interfaces nas quais os conhecimentos de alemão podem ser ampliados através da integração de aspectos objetivo-disciplinares.
Entretanto, todas as quatro variantes têm em comum o fato de propiciarem a alunos e alunas a aquisição da capacidade de discorrer baseada na matéria (estudada). Com a ajuda dessa capacidade, os alunos podem participar de debates culturais e especializados na língua estrangeira. Isto é significante para o estudo universitário da matéria e para futuras inter-relações com a profissão. De modo geral, os alunos não devem dispor apenas de habilidades básicas de conversação no idioma, designadas por Cummins como “Basic Interpersonal Skills” (BICS), mas também de conhecimentos cognitivos acadêmicos do idioma no sentido de uma língua de estudos, conhecido em inglês como “Cognitive Academic Language Proficiency” (CALP) (Leisen 2013: 59). O CLILiG, com todas as suas quatro variantes, contribui para que os conhecimentos cognitivos acadêmicos de idiomas dos alunos e alunas sejam aprimorados (ebd.).

CLIL fomenta o domínio da língua de estudo. CLIL fomenta o domínio da língua de estudo. | Fotografia: © kasto - Fotolia.com

literatura

Haataja, Kim/Wicke, Rainer E. (2015): Sprache und Fach. Integriertes Lernen in der Zielsprache Deutsch. München: Hueber-Verlag.
 
Haataja, Kim/Wicke, Rainer E. (2016): Fach- und sprachintegriertes Lernen in der Zielsprache Deutsch (CLILiG). In: Fremdsprache Deutsch. H. 54, S. 3-9.
 
Leisen, Josef (2013): Handbuch Sprachförderung im Fach. Sprachsensibler Fachunterricht  in der Praxis. Stuttgart: Klett-Verlag.
 
Wicke, Rainer E./Rottmann, Karin (2015): Musik und Kunst im Unterricht Deutsch als Fremdsprache. Berlin: Cornelsen Verlag.