Destaques da Programação Cultural
Porto Alegre

ARTEMOVENDO

Videoarte do Brasil, Alemanha e Suíça
Exposições e exibição de filmes
Curadores: Ludwig Seyfarth, Alemanha | Bernardo de Souza, Brasil

O ARTEMOVENDO apresentou, de 07 a 31 de julho de 2015, uma seleção de videoarte contemporânea com foco em trabalhos da Alemanha, do Brasil e da Suíça.
 
A exposição "The Hidden Soul of the Unanimated" (A Alma oculta do Inanimado), no Paço Municipal, trouxe a público instalações de Alex Hanimann (Suíça), Anke Röhrscheid (Alemanha), Cao Guimarães e Rivane Neuenschwander (Brasil), Daniel Jacoby (Peru), Daniel Steegmann Mangrané (Brasil), Luzia Huerzeler (Suíça), Maik e Dirk Löbbert (Alemanha), Neil Beloufa (França), Nezaket Ekici (Alemanha), Sandra Boeschenstein (Suíça), Stefan Panhans (Alemanha) e Yuri Firmeza (Brasil), tendo sido considerada uma das 10 melhores exposições em Porto Alegre em 2015 na seleção do crítico de arte Francisco Dalcol, do jornal Zero Hora.
 
Paralelamente, podia ser vista na galeria do Goethe-Institut a primeira mostra de obras do videoartista alemão Stefan Panhans no Brasil.
 

  • ARTEMOVENDO - Galerie des GI Porto Alegre_2 Carol de Góes / Goethe-Institut Porto Alegre
  • ARTEMOVENDO - Galerie des GI Porto Alegre_3 Carol de Góes / Goethe-Institut Porto Alegre
  • ARTEMOVENDO - Galerie des GI Porto Alegre_4 Carol de Góes / Goethe-Institut Porto Alegre
    ARTEMOVENDO - Galerie des GI Porto Alegre_4
  • ARTEMOVENDO - Galerie des GI Porto Alegre_5 Carol de Góes / Goethe-Institut Porto Alegre
  • ARTEMOVENDO - Galerie des GI Porto Alegre_1 Carol de Góes / Goethe-Institut Porto Alegre

 
Além disso, foram realizadas quatro projeções em single-channel na Sala de Cinema P.F.Gastal. Foram apresentados a Videonale de Bonn, o mais importante festival internacional de videoarte da Alemanha, o projeto Videoart at Midnight, de Berlim, que exibe regularmente obras relevantes de videoarte em formato cinematográfico, bem como o acervo de videoarte de Julia Stoschek, em Düsseldorf, reconhecido internacionalmente, e por fim, uma programação com a curadoria da artista Katya Gardea Browne, retratando a produção de videoarte no México em sua pluralidade. Depois de Porto Alegre, uma parte dessa programação foi mostrada também em São Paulo. Graças à cooperação com a plataforma de videoarte www.blinkvideo.de, os filmes exibidos nas exposições e programações também podiam ser vistos na Internet.
 
Os artistas Stefan Panhans e Katya Gardea Browne assim como os curadores Ludwig Seyfarth e Bernardo de Souza estiveram presentes durante a programação, a que acompanharam por meio de palestras introdutórias e de discussões.
 
O projeto do Goethe-Institut Porto Alegre foi realizado em cooperação com a Secretaria Municipal Cultura de Porto Alegre (Coordenação de Artes Plásticas e Sala P.F. Gastal), numa parceria de mídias com a blinkvideo e com apoio da Pro Helvetia.

DIRE©TORAS

16 curtas-metragens de diretoras da Argentina, do Brasil, da Alemanha e do Uruguai
Mostras de curtas e discussões em diferentes cidades da América do Sul

Cerca de 50 anos depois de uma primeira geração nas faculdades de Cinema começar a reivindicar seu lugar no mercado do cinema e dos meios de comunicação, parece que muito já foi alcançado, mas ainda hoje as diretoras de cinema são uma minoria. De acordo com um estudo publicado pela ONU em 2014 sobre a proporção de mulheres tanto na frente como atrás das câmeras em 11 países, o Brasil, com aproximadamente 9% de mulheres, encontra-se acima média mundial, que é de 7%. Nos últimos meses, cada vez mais mulheres profissionais de mídias passaram a reivindicar igualdade de chances e de acesso aos financiamentos e às grades de programação.

Em conexão com esse debate, o Goethe-Institut Porto Alegre organizou um ciclo de filmes com 16 curtas-metragens de diretoras da Argentina, do Brasil, da Alemanha e do Uruguai. O programa, que teve a curadoria do produtor Paulo de Carvalho, fez um corte representativo da produção cinematográfica de mulheres nos últimos cinco anos nos países mencionados. A seleção retrata a grande variedade de estilos artísticos e pessoais de que se servem as mulheres hoje, meio século depois de a primeira geração de pioneiras nas faculdades de Cinema reivindicarem seu lugar no mercado cinematográfico e dos meios de comunicação.

O ciclo de filmes foi mostrado em sete cidades da América do Sul, acompanhado das mais diferentes sessões de discussão. A diretora e atual presidente da "Akademie der Künste" (Academia das Artes) Jeanine Meerapfel, por exemplo, lembrou em Belém, Buenos Aires, Montevidéu e em Porto Alegre das lutas e vitórias da primeira geração de diretoras nos anos setenta.

​PROJETO TRANSIT: 2 diretores brasileiros, 1 texto alemão

O Goethe-Institut Porto Alegre convidou os diretores gaúchos Camilo de Lélis e Alexandre Dill para, separadamente, encenarem o texto As Trevas Risíveis (2015), “Die Lächerliche” Finsternis”, do alemão Wolfram Lotz. Os dois espetáculos estrearão dentro da programação oficial do 12º Festival Palco Giratório Sesc.

A montagem As Trevas Ridículas, de Dill, será apresentada em 23 e 24 de maio. A encenação Nas Sombras do Coração, de Camilo, terá sessões nos dias 27 e 28 de maio. Após suas estreias no Palco Giratório, os espetáculos retornam ao Teatro do Goethe para temporadas regulares. 

Batizada de TRANSIT por estabelecer trocas entre continentes, entre estéticas e entre gerações, a iniciativa do Goethe-Institut envolve outras iniciativas inéditas.

As encenações gaúchas marcam a estreia do texto As Trevas Risíveis em palcos brasileiros. Considerado uma das revelações da dramaturgia e da poesia alemãs, Wolfram Lotz foi escolhido Dramaturgo do Ano na Alemanha em 2015 justamente por esta obra.

Os processos de criação de As Trevas Ridículas e Nas Sombras do Coração serão registrados pelo site AGORA Crítica Teatral  (www.agoracriticateatral.com.br) através de postagens de seus editores, Michele Rolim e Renato Mendonça.

Além disso, a fim de ampliar o trânsito do projeto, o TRANSIT trará até Porto Alegre um crítico alemão, a jornalista Dorothea Marcus e um crítico do centro do país (a confirmar) para que acompanhem as estreias de As Trevas Ridículas e Nas Sombras do Coração no Palco Giratório. Está previsto um debate público durante o festival reunindo críticos convidados e os diretores Camilo de Lélis e Alexandre Dill.

Idealização e Realização: Goethe-Institut
Correalizadores: Festival Palco Giratório - Sesc/RS e Agora Crítica Teatral


Sobre o dramaturgo:

Wolfram Lotz, 35 anos, é uma das revelações da dramaturgia e da poesia alemãs. As Trevas Ridículas, escrito originalmente na forma de radioteatro, valeu a ele a escolha como Dramaturgo do Ano na Alemanha em 2015. As montagens de Lélis e de Dill marcam a estreia no Brasil desse texto de Lotz.

Sobre os diretores:

Camilo de Lélis já venceu o troféu Açorianos de direção por Macário, o Afortunado (1991), O Estranho Sr. Paulo (1997), A Bota e a sua Meia (1997) e Merdha, Presidentas (2000), além de três Tibicueras de direção de peças infantis. Em 1998, apresentou A Bota e a sua Meia em Munique, sendo elogiado pelo autor Herbert Achternbusch. As Quatro Direções do Céu foi premiada duas vezes no Prêmio Braskem 2015, nas categorias melhor espetáculo e melhor diretor.

Alexandre Dill conquistou o Troféu Açorianos 2012 de direção de dança com o espetáculo Fauno. Em 2013, venceu o Prêmio Novos Diretores, parceria do GI com a prefeitura de Porto Alegre para a montagem de A Noite Árabe. Ainda em 2013, a pesquisa Fausto, o ator, o espectador e a criação de uma fábula gestual foi contemplada com a Bolsa de Pesquisa em Artes Cênicas Décio Freitas. Em 2016, o diretor foi convidado pelo GI para participar do Fórum International, programa para profissionais de teatro no âmbito do festival Theatertreffen de Berlim.


Sobre os críticos convidados:

Dorothea Marcus, Alemanha
Nasceu em 1969 e estudou Filologia e História Alemãs na FU Berlin. Trabalha como jornalista cultural freelancer desde 1999 - primeiramente em Freiburg, depois em Colônia - para o jornal "taz", para os canais de rádio públicos Deutschlandfunk e WDR, para a revista "Theatre heute" e para o portal on-line "nachtkritik.de ", entre outros. Foi jurada do Prêmio de Teatro de Colónia, NRW-Theatertreffen e do NRW Jugendtheatertreffen "Westwind" (conferência de teatros para jovens na Renânia do Norte-Vestefália). De 2009 até a sua extinção em 2014, foi editora-chefe da revista de teatro "aKT" em Colónia. Ela é professora da cadeira "Escrever sobre dança e teatro" do curso de graduação "Cultura de dança e movimento" da Universidade Alemã de Desporto de Colónia.

Sobre o AGORA

AGORA é um portal de crítica teatral com cobertura nacional, sediado em Porto Alegre e apoiado pelo Goethe-Institut. Desde sua criação, em 28 de julho de 2015, o site contabiliza a postagem de mais de 90 críticas, mais de 13 mil sessões e acima de 9 mil usuários envolvidos. A partir de janeiro de 2017, o AGORA é formado por Michele Rolim e Renato Mendonça, e suas postagens estão abertas a colaboradores convidados. O AGORA mantém parcerias com o site francês l’insensé e com o site chileno Ágora.

Mais informações: adair.gass@portoalegre.goethe.org – (51) 2118-7800