50 anos Goethe-Institut Porto Alegre / 60 anos Instituto Cultural Brasileiro-Alemão

Por ocasião do seu quinquagésimo aniversário, o Goethe-Institut Porto Alegre organizou em 2015 uma diversificada programação. Em conjunto com sua entidade mantenedora, o Instituto Cultural Brasileiro-Alemão, que em 2016 comemoraria 60 anos de existência, o Instituto patrocinou, nas quintas-feiras à noite dos meses de setembro, outubro e novembro de 2015, apresentações de filmes, teatro e música, a inauguração de exposições, noites de leitura com a presença dos autores e de mesa-redonda com especialistas. Ao longo de três meses, diante do prédio de seis andares no bairro Moinhos de Vento, foi estendido um tapete verde, que deu origem ao nome "Quintas Verdes". Os eventos foram todos concebidos em conjunto com um parceiro do Goethe-Institut:

  • Exposição "Ensaio sobre uma ordem das coisas", de Marina Camargo. A exposição foi considerada uma das 10 melhores exposições em Porto Alegre em 2015, na seleção do crítico de arte Francisco Dalcol, do jornal Zero Hora.
  • Apresentação da peça "Mameloschn: língua-mãe", de Marianna Salzmann, direção de Mirah Laline, durante o Festival Porto Alegre em Cena. À essa produção foi concedido o Prêmio Braskem 2015, e Mirna Spritzer recebeu o Preço Açorianos 2015 de melhor atriz no papel de Clara. Em março de 2015 a peça foi convidada para uma apresentação no Teatro Municipal de Ludwigshafen.
  • Entrega solene da Medalha Goethe a Eva Sopher, presidente da Fundação Theatro São Pedro, com o acompanhamento de um concerto do Quinteto Porto Alegre. Como não podia mais empreender pessoalmente a longa viagem até a Alemanha, a filha Renata Rubim recebeu a medalha em Weimar em seu nome e a entregou oficialmente a sua mãe nessa ocasião.
  • Cinema mudo com acompanhamento musical: "A morte cansada", de Fritz Lang, com música ao vivo do Cue Trio (Rodrigo Ruffini, Mariano Federico Poc e Germán Suane), da Argentina, em cooperação com o FANTASPOA, parceiro de muitos anos.
  • Concerto / Jam session com Roger Hanschel (sax), Pedro Tagliani (guit) e a convidada Eva Mayerhofer (vocais); Composições de Roger Hanschel e Pedro Tagliani. Confira: "Bom Dia" e "Levando a Vida"
  • Exposição "Deambulações: entre gravuras e rinocerontes" por ocasião dos 500 anos da xilogravura de Dürer "Rhinozerus 1515", com obras de 18 artistas da Argentina, Brasil, Alemanha, Espanha e dos EUA, criadas especialmente para a mostra. Paralelamente foi realizado um seminário internacional de dois dias em cooperação com Núcleo de Gravura do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
  • Mesa-redonda com Uwe Timm sobre seu livro "A descoberta da Currywurst", simultaneamente ao lançamento de sua tradução ao português. Participaram da mesa o especialista em literatura Gerson Neumann e a moderadora Katia Suman. Ao final, foi servida Currywurst para todos. Em cooperação com o festival literário FESTIPOA e a Feira do Livro.
  • Em parceria com o Festival de Cinema Cine Esquema Novo, o Goethe-Institut sediou duas estreias no Brasil: o filme "Freie Zeiten", de Janina Herhoffer, e "O sonho, o limiar e a passagem que metamorfoseia", um curta-metragem de Gustavo Spolidoro, que o filmou no e para o Goethe-Institut, livremente inspirado pelo livro Passagens, de Benjamin. 
  • "Compartilhar e Trocar", uma mesa-redonda com Joseph Vogl, Ricardo Orzi, Luiz Inácio Gaiger e Gláucia Campregher sobre a economia global e suas alternativas. Em cooperação com o Vila Flores foi realizado nos dois dias seguintes um seminário sobre formas de economia alternativa e uma oficina com a pesquisadora brasileira Lenara Verle, quando, de forma lúdica, foram feitas algumas experiências iniciais com uma moeda alternativa. Link para o filme do patio vazio.
A programação do aniversário resultou num mosaico das parcerias com festivais locais, instituições, artistas visuais, gente do teatro, da música e do cinema, numa mostra de como o Goethe-Institut está ancorado na vida cultural da cidade.O encerramento da programação foi marcado por um Festival das Artes. Curadora: Fernanda Albuquerque; Produção: Angélica Seguí; Patrocinadores: Secretaria da Cultura e Firma Stihl. No âmbito de um concurso público, um júri especializado selecionou três projetos, que foram desenvolvidos em conjunto por artistas de diferentes áreas. Todos os formatos eram permitidos: performance, instalação, intervenção, projeção, programa de rádio, etc. A única condição era de que o projeto unisse pelo menos duas disciplinas diferentes, por exemplo, música e artes visuais ou cinema e performance. Dessa maneira, o Goethe-Institut cumpriria seu papel de incentivar experimentos criativos e o diálogo entre os produtores culturais de diferentes áreas. Os seguintes três projetos selecionados foram apresentados durante uma semana em diferentes lugares na cidade: Corte Seco, uma instalação performativa de Ismael Caneppele e de Carina Levitan, que, através de elementos sonoros, textos, projeções e performance, fala da aproximação e da posterior fusão de dois universos; Cinema Sinergético, um espetáculo multimídia do duo Anvil Fx (Paulo Beto e Bibiana Graeff) e dos VJs Modular Dreams (Priscilla Cesarino e Danilo Barros); Fábrica de Calcinha, uma discussão performática sobre a paisagem sonora de Porto Alegre, de Marina Mendo, Ricardo Pavão, Rossendo Rodrigues e Marta Felizardo.

Além disso, como em todo aniversário, também houve festa. Durante a festa de abertura da programação de aniversário, ao som do grupo Marmota Jazz, foi apresentada a programação completa. Na festa de encerramento, em dezembro de 2015, com a presença do Prof. Dr. Lehmann, Presidente do Goethe-Institut, todos os músicos que participaram dos eventos durante os três meses anteriores tocaram em conjunto uma peça de Julio Herrlein, composta especialmente para o aniversário: Canção solar 

A festa de 60 anos do Instituto Cultural Brasileiro-Alemão teve lugar no dia 20 de outubro de 2016, com um concerto do duo Leonardo Winter (flauta transversal) e André Carrara (piano). Na sequência, o Goethe-Institut e o ICBA apresentaram o catálogo publicado em conjunto da exposição "Rhinocerus - gravura, palavra, imaginário".

Quem quiser saber mais sobre a história de ambas as instituições pode se informar através do jornal de aniversário ou navegar na nuvem de palavras, que, através de 50 palavras, traz o registro das atividades e eventos mais notáveis destes 50 anos. E quem quiser fazer isso no Goethe-Institut tem à disposição a instalação utilizável do artista Rommulo Vieira Conceição, que, por ensejo do aniversário, a criou especialmente para o saguão de entrada do Goethe-Institut. Essa intervenção artística tem o título "O Meu e o Seu Espaços se Encontram em Área de Cor Tênue".