Estúdio fotográfico, gravação de histórias, conversas públicas Agora

Agora © Juliana Rangel

6ª, 17.11.2017 -
sáb, 25.11.2017

Praça do Cacau

Av. Sete de Setembro, 1809
40080-002 Salvador (Bahia)

Projeto potencializa Goethe-Institut como espaço público
 
O inconfundível casarão amarelo que sedia o Goethe-Institut Salvador-Bahia oferece o único espaço público do Corredor da Vitória: a Praça do Cacau, situada em sua entrada, que fica diariamente aberta para aqueles que desejam passar um tempo no local. Três atuais residentes do Programa de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut – a fotógrafa Ángela Bonadies (Venezuela), a curadora e escritora Marina Fokidis (Grécia) e a compositora e musicista Pauchi Sasaki (Peru) – assumiram o desafio de potencializar ainda mais a ocupação e o convívio entre pessoas neste ambiente de livre circulação. O projeto “Agora”, assinado pelo trio, teve seu início nos primeiros dias deste mês e segue até 25 de novembro, reunindo um estúdio fotográfico, compartilhamento de histórias, instalação sonora, conversas públicas, entre outras atividades totalmente gratuitas, de portas abertas para visitantes.
 
Em 17 de novembro (sexta-feira), das 15h30 às 17h30, será possível posar para uma foto profissional de uma artista com ampla experiência internacional. Ángela Bonadies estará a postos não apenas para o registro, como fará a entrega da fotografia impressa no dia seguinte, como um presente. No mesmo dia e horário, Marina Fokidis vai recolher e gravar histórias dos visitantes, que depois se transformarão numa instalação sonora.
 
De 20 a 24 de novembro (segunda a sexta, com exceção do dia 23), das 16h30 às 18h30, além do estúdio fotográfico e de gravação de histórias, acontecerão conversas públicas e discursos livres. Ainda será ativada a instalação sonora, que reverberá, nos próprios bancos de madeira da Praça do Cacau, as falas dos que compartilharam suas contações. Em todo o tempo de funcionamento, o “Agora” oferece Wi-Fi gratuito e jogos de damas, e ainda convida os presentes a escolherem uma planta favorita a ser cultivada no jardim coletivo do projeto.
 
Para o encerramento, no sábado, 25, às 19h, Pauchi Sasaki, o grupo musical (Se?Se:não!) e os músicos Jean Souza e Suyá Nascimento comandam o concerto “Novíssima Arte Sonora Latinoamericana”.
 
O QUE É UM ESPAÇO PÚBLICO HOJE? – A “Agora” (pronuncia-se em grego “Ah-go-RAH”) foi espaço público central nas cidades da Grécia Antiga, onde, livremente, pessoas comuns encontravam-se para discutir questões políticas, ouvir anúncios cívicos, vender produtos (e inclusive negociar escravos), entre outras atividades. Tribunais e senados estavam, também, localizados na “Agora”, tomando suas decisões no espaço aberto, no qual os cidadãos podiam votar. Na “Agora”, os limites entre o formal e o informal confundiam-se, mudando, nesse sentido, a noção de (o que poderíamos chamar hoje) narrativas hegemônicas. A “Agora” mais famosa foi a de Atenas, onde Sócrates questionou os frequentadores sobre o sentido da vida. E onde um jovem poeta, Aristocles, queimou todo o seu trabalho e tornou-se o filósofo conhecido como Platão.
 
Enquanto a palavra grega “Agora” significa um espaço aberto ou assembleia, em português a palavra se refere ao momento presente. Esta coincidência provoca a refletir sobre a necessidade e urgência da existência dessas pequenas e mais íntimas esferas públicas na atualidade, nas quais a comunidade, os residentes permanentes e efêmeros, os privilegiados e não privilegiados possam se reunir e participar de atividades, compartilhando interesses, preocupações e ideias em direção à possibilidade de uma democracia genuína.
 
O Corredor da Vitória, uma das mais privilegiadas regiões de Salvador, povoado por museus, escolas, quiosques de rua, centros culturais, residências estudantis e todas as formas de serviços e pessoas, exibe contradições da cidade e motiva a proposta de conceber um projeto de estímulo à convivência. O portão aberto é um ótimo começo, mas o que fazer para que as pessoas comecem a habitar regularmente o espaço como se fosse também delas? Como compartilhar uma plataforma horizontal comum entre todos e derrubar a parede invisível, às vezes mais evidente que as portas abertas? O objetivo é fazer com que o local seja mais frequentemente visitado, habitado e vivo.
 
AGORA
Um projeto de Ángela Bonadies, Marina Fokidis e Pauchi Sasaki

Onde: Praça do Cacau do Goethe-Institut Salvador-Bahia
(Av. Sete de Setembro, 1809, Corredor da Vitória)
Quanto: Gratuito
 
PROGRAMAÇÃO
Segunda-feira, 20/11
9h00-19h00 - Livre ocupação com instalação sonora de Pauchi Sasaki, espaço para intervalo e relaxamento, jogos e Wi-Fi livre
16h30-17h30 - Estúdio fotográfico
17h30-18h00 - Conversa pública com Márcio dos Santos Silva

Terça-feira, 21/11
9h00-19h00 - Livre ocupação com instalação sonora de Pauchi Sasaki, espaço para intervalo e relaxamento, jogos e Wi-Fi livre
16h30-17h30 - Estúdio fotográfico
17h30-18h00 - Conversa pública com estudantes da Residência Universitária
18h00-18h30 - Conversa pública com inscritos

Quarta-feira, 22/11
9h00-19h00 - Livre ocupação com instalação sonora de Pauchi Sasaki, espaço para intervalo e relaxamento, jogos e Wi-Fi livre
16h30-17h30 - Estúdio fotográfico
17h30-17h45 - Conversa pública com Inês Linke (Thislandyourland)
17h30-17h45 - Conversa pública com Thalita (designer e grafiteira)
18h00-18h15 - Conversa pública com Débora Didonê (Canteiros Coletivos)

Quinta-feira, 23/11
9h00-19h00 - Livre ocupação com instalação sonora de Pauchi Sasaki, espaço para intervalo e relaxamento, jogos e Wi-Fi livre

Sexta-feira, 24/11
9h00-19h00 - Livre ocupação com instalação sonora de Pauchi Sasaki, espaço para intervalo e relaxamento, jogos e Wi-Fi livre
17h30-18h00 - Conversa pública com Lais Machado (atriz e ativista)
18h00-18h30 - Conversa pública com inscritos

Sábado, 25/11
9h00-19h00 - Livre ocupação com instalação sonora de Pauchi Sasaki, espaço para intervalo e relaxamento, jogos e Wi-Fi livre
19h00 - Encerramento do projeto com o concerto “Novíssima Arte Sonora Lationamerica”
 

Voltar