Acesso rápido:
Ir diretamente para o conteúdo (Alt 1)Ir diretamente para a navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente para a navegação principal (Alt 2)

Bettina Wilpert
Nada que nos aconteça

Verbrecher Verlag, 2018
168 páginas 
ISBN 978-3-957-32307-1

EXCERTOS:

Bettina Wilpert - Nichts was uns passiert

Sobre o livro

© 2018 Verbrecher Verlag

Leipzig. Verão. Universidade, Mundial de Futebol e Cantina. Bons amigos. Uma festa de aniversário. Anna diz ter sido violada. Jonas diz que foi sexo com consentimento. É a palavra de um contra a palavra do outro. Ao fim de dois meses, no limite do desespero, Anna acaba por denunciar Jonas. No entanto, no círculo de amigos paira no ar a expressão «falsa acusação». São a credibilidade de Jonas e Anna, e as suas amizades, que estão em jogo.

O romance nada que nos aconteça aborda a influência que uma violação exerce sobre a vítima, o perpetrador e o seu contexto, e como uma sociedade lida com a violência sexual.
 

DIREITOS INTERNACIONAIS 

Kristine Listau
Verbrecher Verlag, Listau & Sundermeier GbR, Berlim
kristine.listau@verbrecherei.de
Direitos vendidos para Holanda, Grécia e Eslovénia. Direitos vendidos para adaptação cinematográfica e teatral.


Crítica

Helena Topa (tradutora)

O romance de estreia de Bettina Wilpert, nada que nos aconteça (2018), tem como tema central a violação. Procura abordá-lo de uma forma tão objetiva quanto a ficção permite, ou melhor, facilita: as perspetivas dos protagonistas, Anna e Jonas, estão bem patentes, ao mesmo tempo que são filtradas por um(a) narrador(a) que relata de fora essas mesmas perspetivas de um acontecimento sobre o qual não há consenso: Anna diz ter sido violada e acaba por denunciar Jonas; Jonas, por seu turno, afiança que a relação sexual foi consensual e consentida.

Num período em que a violação se tem tornado um tema candente um pouco por todo o mundo (movimento #MeToo), em Portugal tem conhecido também vários casos mais ou menos mediáticos. Desde figuras públicas até ao cidadão anónimo, e às cidadãs vítimas de violação sobretudo, a violência sexual, e de género em geral, tem tido em Portugal vários casos muito noticiados recentemente. Tema difícil e de contornos particulares numa sociedade patriarcal, tem ocupado cada vez mais a esfera pública por se ter tornado crime público, em 2014. Pelo menos duas sentenças proferidas em casos de violação e violência conjugal, nos últimos anos, foram objeto de protesto alargado. Por culpabilizarem as vítimas e desculpabilizarem os perpetradores. Apelando a várias áreas (política: que leis?; jurídica: que sentenças?; social: como encara a sociedade os intervenientes?; psicológica: como vejo eu aquilo que se passou comigo?), o tema da violação é complexo e carrega consigo um forte lastro moral, e da moral sexual que castiga sobretudo as mulheres.

Este romance, procurando apresentar diversas perspetivas de uma temática de grande carga emocional, poderá suscitar muito interesse nos leitores portugueses, cujo conhecimento desta problemática começa a ser cada vez maior e mais diferenciado. Oferece instrumentos para uma reflexão, num registo ficcional, é certo, mas sóbrio e objetivo. Esta questão, extremamente atual, é abordada num cenário em que, à partida, não se esperaria encontrá-la: o de jovens universitários, amigos, cultos, conscientes da sua sexualidade e cidadania. Aí reside precisamente o interesse deste romance: problemática transversal à nossa sociedade, é representada num contexto onde é menos previsível; por isso suscita maior reflexão. Não distribui juízos, não dá certezas. Explora, sim, por dentro, a vivência de quem se envolveu, e viu os amigos envolverem-se, num relacionamento em que a violência sexual terá estado presente.


Bettina Wilpert

Bettina Wilpert Foto (detalhe): © dpa Bettina Wilpert nasceu em 1989 em Eggenfelden.
Estudou Ciências Culturais, Estudos Anglísticos e Escrita Literária em Potsdam, Leipzig, e Berlim. Publicou artigos em revistas literárias, tais como Bella Triste e Metamorphosen. O seu romance de estreia, nichts was uns passiert, publicado em 2018, obteve numerosas distinções, tal com o Prémio Literário aspekte e o Prémio Melusine Huss.
Bettina Wilpert vive em Leipzig.


Prémios:
2018: Prémio Incentivo do Prémio Lessing, atribuído pelo Estado Livre da Saxónia
2018: Prémio Literário aspekte, atribuído pela emissora de televisão ZDF, pela melhor estreia literária do ano
 
Publicações:
nichts, was uns passiert, Verbrecher Verlag, Berlim, 2018