Acesso rápido:
Ir diretamente para o conteúdo (Alt 1)Ir diretamente para a navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente para a navegação principal (Alt 2)

Heinz Helle
A superação da gravidade

Suhrkamp Verlag, 2018
208 páginas
ISBN 978-3-518-42823-8

EXCERTOS:



 

Die Überwindung der Schwerkraft

Sobre o livro

© 2018 Suhrkamp Verlag, Berlin

Duas cervejas e depois outras duas... Mais não é preciso para reforçar a proximidade. No entanto, ambos os irmãos, que andam de bar em bar, sabem bem que, na verdade, o calor do álcool nada pode contra o frio que reina no exterior. Há muito que o mais velho bebe, sem para isso precisar de uma ocasião especial; fá-lo por tristeza ou pela fúria que sente face a um mundo tomado pelas mágoas e pelo sofrimento, por guerras e pela violência. E, no entanto, nessa noite não é apenas de Estalinegrado e de Marc Dutroux que ele fala ao irmão mais novo: revela-lhe também que não tardará a ser pai. O que nenhum dos dois sabe é que não voltarão a reencontrar-se. Já só falarão uma vez mais, ao telefone. O telefonema seguinte chega nove meses mais tarde, traz a notícia da morte do irmão mais velho. O que resta são as recordações, mas também as interrogações. Para quê tudo isto? Qual o nosso papel no mundo? E que quer afinal dizer isso, viver e morrer?

É com virtuosismo que, no seu novo romance, Heinz Helle associa a busca pelos vestígios do irmão morto à busca pelas respostas às grandes questões da vida. O modo como disseca a relação dos dois irmãos é dolorosamente belo: um soco certeiro no estômago, impregnado de consolo e de esperança.
 

DIREITOS INTERNACIONAIS

Jan-Philipp Martin (Direitos e licenças)
Suhrkamp Verlag, Berlim
martin@suhrkamp.de
Direitos de tradução vendidos para a língua grega.


Crítica

Paulo Rêgo (Tradutor)

Dois meios-irmãos, filhos de mães diferentes, mas do mesmo pai. A narração, feita em retrospetiva pelo irmão mais novo, começa por relatar como, no meio do inverno em Munique, os dois vão de bar em bar, numa longa e excessiva noite de copos. Será a última vez que se encontram.

Num fluxo ininterrupto de pensamentos e recordações somos transportados através da mente do irmão mais novo, são relatadas conversas com o mais velho, mediante as quais se reconstrói também o modo como ele tentava compreender e encaixar-se no mundo. A prosa resulta fluida, ainda que densa, o que pressupõe uma leitura atenta.

Em Die Überwindung der Schwerkraft são abordadas questões filosóficas como o sentido da vida ou a relação entre o bem e o mal, entre outras, mas vai-se também tornando palpável o estado depressivo e autodestrutivo do irmão mais velho; este cede a uma crescente e letárgica melancolia, empreende uma fuga rumo ao álcool, intimamente ligada a alguns dos temas que sobre ele exercem fascínio: o caso do criminoso belga Marc Dutroux, bem como os horrores cometidos durante a Segunda Guerra Mundial.

O irmão mais velho, um idealista com uma natureza sensível, reage ao mundo que o rodeia. O mais novo, por seu lado, é reservado e racional, revela-se por isso mais capaz de lidar com o mundo. Ainda assim, não consegue escapar-se ao papel de ouvinte, de leal companheiro nos excessos alcoólicos, e mais tarde, a complexos de culpa, achando, por exemplo, que não fez o suficiente para ajudar o irmão que adoeceu.

Considerar este livro tão-só um parágrafo único de 197 páginas de extensão é certamente uma visão redutora do romance de Heinz Helle. Por arriscada que seja a opção do autor, a estratégia de narração ininterrupta recria com virtuosismo todo um longo monólogo interior do narrador: para tal, Helle faz uso de períodos longos, que parecem não acabar, ocorrendo com frequência, no interior de uma frase, mudanças de tema e de perspetiva: a uma ideia ou recordação associa-se outra, o fluxo é constante.

A perspetiva do irmão mais novo e a aparente complacência face aos excessos relatados poderão convidar a descartar a narrativa, mas a verdade é que o texto proporciona uma profundidade bem maior do que, à superfície, possa parecer. E isso, aliado à segurança com que Helle trabalha a linguagem, torna-o merecedor de ser editado.


Heinz Helle

Heinz Helle Foto (Adetalhe): picture alliance/dpa Heinz Helle nasceu em 1978 em Munique. Estudou Filosofia em Munique e Nova Iorque e foi aluno do Instituto Suíço de Literatura, de Biel. Trabalhou como copywriter para diversas agências de publicidade. O seu primeiro romance, Der beruhigende Klang von explodierendem Kerosin, editado em 2014, integrou a shortlist do Prémio do Livro Suíço nesse ano. O mesmo é válido para o seu romance Die Überwindung der Schwerkraft, editado em 2018. Heinz Helle vive em Zurique

Prémios:
2019: Prémio de Fomento Literário de Bremen 
2018: Shortlist do Prémio do Livro Suíço
2018: Prémio de Reconhecimento da Cidade de Zurique
2017: Distinção Cultural da Cidade de Zurique
2014: Prémio de Literatura do Cantão de Berna
2013:Prémio Ernst Wilner (no âmbito do concurso para o Prémio Ingeborg Bachmann)
2011: Prémio Literário Walter Kempowski
 
Obras Publicadas:

Die Überwindung der Schwerkraft, Suhrkamp Verlag, Berlim 2018
Eigentlich müssten wir tanzen, Suhrkamp Verlag, Berlim 2015
Der beruhigende Klang von explodierendem Kerosin, Suhrkamp Verlag, Berlim 2014