Acesso rápido:
Ir diretamente para o conteúdo (Alt 1)Ir diretamente para a navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente para a navegação principal (Alt 2)

Reunificação da Alemanha
Fantasmas do passado

O Muro de Berlim caiu no outono de 1989. Um ano depois, a reunificação da Alemanha pôs fim a quatro décadas de divisão. Desde então, a Alemanha mudou, e a sua capital Berlim também, transformando-se numa numa metrópole internacional. Para celebrar o aniversário da queda do Muro de Berlim, fazemos um passeio pelos locais mais importantes da capital alemã e recordamos a história da cidade em imagens que juntam passado e presente.

De Ula Brunner

A Porta de Brandemburgo

A porta de Brandemburgo 1961/2015, montagem© pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, Bettina Rehmann

A histórica Porta de Brandemburgo é hoje uma grande atração turística e um dos locais mais fotografados de Berlim. Foi aí que, a 13 de agosto de 1961, o então presidente da câmara de Berlim, Willy Brandt (no centro; à sua direita, o pastor e político do SPD Heinrich Albertz) veio verificar o que se estava a passar na fronteira entre os setores. Na noite anterior, a fronteira tinha sido fechada, deixando apenas algumas passagens. Na madrugada de 13 de agosto, começaram então os trabalhos de construção de uma barreira.

Checkpoint Charlie na Friedrichstraße

Checkpoint Charlie 1961/2015, Montagem© pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, B. Rehmann

A 28 de outubro de 1961, vemos os tanques soviéticos estacionados no posto de controlo Checkpoint Charlie, a fronteira do setor na Friedrichstrasse reservada para a passagem de diplomatas e estrangeiros. Este foi um gesto de retaliação pela colocação de tanques americanos na fronteira entre Berlim Leste e Berlim Ocidental. Hoje já não encontramos vestígios destes conflitos. A Friedrichstraße é atualmente uma das ruas comerciais mais populares de Berlim.

A ponte GLIENICKE entre BERLIN-WANNSEE e Potsdam

Ponte Glienicke 1962/2015, Montagem© pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, B. Rehmann

A ponte Oberbaum, sobre o Spree, é hoje um ponto de encontro e uma "zona de festa" para todos aqueles que procuram emoções. E os berlinenses ocidentais que atravessaram o posto fronteiriço na ponte Oberbaum na noite de 19 de dezembro de 1964 também tiveram motivos para aí festejar, tendo sido autorizados a visitar os seus parentes na parte leste da cidade durante a época de Natal. A autorização de viagem, acordada no ano anterior, permitiu que, pela primeira vez, o Muro entre Berlim Leste e Berlim Ocidental fosse atravessado por civis.

A Alexanderplatz

Alexanderplatz 1976/2015, MontagemAlexanderplatz (Montage): © pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, B. Rehmann

Aqui pouco parece ter mudado. Hoje, tal como antigamente, a fonte no centro de Berlim é um ponto de encontro popular para descansar, relaxar ou comer um gelado. A 29 de junho de 1976 estavam 31 graus centígrados à sombra, o que convidava os habitantes de Berlim Leste a refrescar os pés na fonte na praça "Alex”.

A rua Bernauer

Bernauer Straße 1982/2015, Montagem© ullsteinbild – Jürgen Ritter | © A. Ehrlicher, B.

Esperar pelo autocarro - uma situação do dia a dia, que permaneceu igual ao longo dos anos de separação e reunificação. Na foto original, tirada em Berlim Leste em 1982, ainda é possível ver o Muro de Berlim ao fundo e identificar o nome escrito no mesmo, "Lummi". Heinrich Lummer foi senador para Assuntos Internos em Berlim Ocidental de 1981 a 1986.

O centro histórico

Berlin-Mitte 1984/2015, Montagem, detalhe, RemixMontagem: A. Ehrlicher, B. Rehmann CC BY-SA 3.0, historisches Foto: Bundesarchiv, Bild 183-1984-0831-421 (CC BY-SA 3.0 de) zeitgenössisches Foto: K. Krämer

Hoje é um canteiro de obras; nos tempos da RDA era o Palácio da República, onde se situava o Volkskammer, o Parlamento da RDA. Na fotografia original, tirada a 31 de agosto de 1984, vemos o Secretário-Geral do Comité Central Erich Honecker (à direita), a sua esposa Margot (quarta à direita) e a campeã olímpica de patinagem artística Katarina Witt (segunda à direita), a caminho do baile dos atletas no Palácio da República. Em dezembro de 2008, após a demolição da última parte do edifício contaminada com amianto, foi decidido, após longos debates, restaurar o centro histórico de Berlim. O Palácio da Cidade de Berlim está em obras desde 2013 e as obras deverão estar concluídas em 2023. 

Memorial de guerra soviético no parque TreptoweR

Memorial de Guerra Soviético no Parque Treptower 1987/2015, Montagem, detalhe, remixMontagem: A. Ehrlicher, B. Rehmann CC BY-SA 3.0, Foto histórica: Bundesarchiv, Bild 183-1987-0727-24, Uhlemann Thomas (CC BY-SA 3.0 de). Foto atual: A. Ehrlicher, B. Rehmann

Hoje os turistas posam para fotos. Antigamente, desfilavam aqui os jovens pioneiros. Hoje em dia, o Memorial de Guerra Soviético no Parque Treptower já não é local para cerimónias de estado ou eventos de massas, como nos tempos da RDA. Na foto, tirada a 27 de julho de 1987, vemos alguns jovens de movimentos de pioneiros a homenagearem os soldados e oficiais soviéticos que morreram na guerra.

A ponte BÖSEBRÜCKE na rua Bornhomer

Bornholmer Straße 1989/2015, Montagem, detalhe, remixMontagem: A. Ehrlicher, B. Rehmann CC BY-SA 3.0. Foto histórica: Bundesarchiv, Bild Bild 183-1989-1118-028 (CC BY-SA 3.0). Foto atual: A. Ehrlicher, B. Rehmann

Antigamente os Trabis, os automóveis da RDA, dominavam a paisagem. Hoje em dia, é o elétrico que mais marca presença. Na foto, tirada a 10 de novembro de 1989, os alunos do distrito de Wedding, em Berlim Ocidental, formaram uma fila no posto fronteiriço de Bösebrücke, em Bornholmer Straße, para receber os visitantes da Alemanha Oriental. Na noite anterior, esta travessia do Muro de Berlim tinha sido a primeira a abrir. Hoje em dia, o tráfego flui naturalmente entre os distritos de Prenzlauer Berg e Wedding.

O Reichstag

O Reichstag 1990/2015, Montagem© pa-picture alliance | © A. Ehrlicher, B. Rehmann

Aplausos, bandeiras, fogo de artifício: na noite de 3 de outubro de 1990, celenrou-se a reunificação de um estado soberano. Nessa altura, a cúpula de vidro do Reichstag ainda não existia. Foi apenas em 1995 que começou a conversão do Reichstag para ser novamente o edifício que alberga o parlamento alemão.

 

Sobre este artigo

O ponto de partida para esta reflexão foram fotografias históricas de Berlim, que vão desde a construção do Muro até a reunificação. Axel Ehrlicher e Bettina Rehmann fotografaram locais quase do mesmo ângulo para criarem novas imagens onde o passado e o presente se encontram.