Acesso rápido:
Ir diretamente para o conteúdo (Alt 1)Ir diretamente para a navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente para a navegação principal (Alt 2)

Terravista

Como é a vida urbana? O que faz mexer as nossas cidades?
Aqui deixamos algumas impressões da vida em diversas cidades de Portugal, Espanha, França, Itália, Bélgica e Alemanha. 


Dos telhados de

  •  <b>Quartel do Carmo (Lisboa, Portugal)</b><br> <br>Na cidade das muitas colinas, a vista dos telhados permite descobrir os momentos que marcaram a história da capital portuguesa ao longo dos séculos. Ao longe, na colina do Castelo, ergue-se imponente desde o século XI o Castelo de São Jorge, último reduto de defesa da cidade. Mais abaixo, um emaranhado de ruazinhas estreitas e casas encavalitadas permite vislumbrar a antiga cidade mourisca que sobreviveu ao terramoto de 1775. E finalmente, das ruínas desta Lisboa medieval, renasceu a Baixa, uma zona redesenhada com o rigor da traça geométrica e que continua a ser o centro comercial ao ar livre. Foto: Goethe-Institut / Teresa Laranjeiro
    Quartel do Carmo (Lisboa, Portugal)

    Na cidade das muitas colinas, a vista dos telhados permite descobrir os momentos que marcaram a história da capital portuguesa ao longo dos séculos. Ao longe, na colina do Castelo, ergue-se imponente desde o século XI o Castelo de São Jorge, último reduto de defesa da cidade. Mais abaixo, um emaranhado de ruazinhas estreitas e casas encavalitadas permite vislumbrar a antiga cidade mourisca que sobreviveu ao terramoto de 1775. E finalmente, das ruínas desta Lisboa medieval, renasceu a Baixa, uma zona redesenhada com o rigor da traça geométrica e que continua a ser o centro comercial ao ar livre.
  • <b>Goethe-Institut Paris (Paris, França)</b><br> <br> Parece difícil de acreditar, mas é verdade: esta é a vista da varanda do quarto andar do edifício do Goethe-Institut em Paris, na rua Iéna. A vista da Torre Eiffel, sobrevoando os telhados de Paris, faz om que muitos corações batam mais rápido, mas os telhados de zinco cinzento azulados ao estilo "haussmannien", que domina a paisagem de Paris desde meados do século XIX, também cativam, dando à cidade das luzes o seu charme inconfundível. Foto: Goethe-Institut / Cynthia Gruschke
    Goethe-Institut Paris (Paris, França)

    Parece difícil de acreditar, mas é verdade: esta é a vista da varanda do quarto andar do edifício do Goethe-Institut em Paris, na rua Iéna. A vista da Torre Eiffel, sobrevoando os telhados de Paris, faz om que muitos corações batam mais rápido, mas os telhados de zinco cinzento azulados ao estilo "haussmannien", que domina a paisagem de Paris desde meados do século XIX, também cativam, dando à cidade das luzes o seu charme inconfundível.
  • <b>Praça da Elbphilharmonie (Hamburgo, Alemanha) </b><br> <br>Música de um lado, vista do porto do outro – a praça da Elbphilharmonie (Filarmónica do Elba), em Hamburgo, é a praça pública mais alta do norte da Alemanha. Desta praça é possível ver não só o centro da cidade de Hamburgo, mas também o bairro de Hafencity, o Norderelbe e o porto. A "Elphi" é o novo marco da cidade, e vale a pena vê-la por dentro também. O porto é o coração da cidade de Hamburgo, e como um dos maiores portos marítimos e portos de contentores da Europa, é um componente elementar da identidade da cidade. E esta é uma razão mais do que suficiente para, em 2019, se celebrar em grande o seu 830.° aniversário. Foto (detalhe): picture alliance/Bildagentur-online/Schickert
    Praça da Elbphilharmonie (Hamburgo, Alemanha)

    Música de um lado, vista do porto do outro – a praça da Elbphilharmonie (Filarmónica do Elba), em Hamburgo, é a praça pública mais alta do norte da Alemanha. Desta praça é possível ver não só o centro da cidade de Hamburgo, mas também o bairro de Hafencity, o Norderelbe e o porto. A "Elphi" é o novo marco da cidade, e vale a pena vê-la por dentro também. O porto é o coração da cidade de Hamburgo, e como um dos maiores portos marítimos e portos de contentores da Europa, é um componente elementar da identidade da cidade. E esta é uma razão mais do que suficiente para, em 2019, se celebrar em grande o seu 830.° aniversário.
  • <b>Trastevere (Roma, Itália)</b><br><br>A vista sobre os telhados de Trastevere estende-se até à torre da igreja de Santa Maria em Trastevere, a mais antiga igreja de Nossa Senhora de Roma. Este caraterístico e animado bairro romano é muitas vezes o local de produções cinematográficas italianas e internacionais. Foto (detalhe): Goethe-Institut / Sarah Wollberg
    Trastevere (Roma, Itália)

    A vista sobre os telhados de Trastevere estende-se até à torre da igreja de Santa Maria em Trastevere, a mais antiga igreja de Nossa Senhora de Roma. Este caraterístico e animado bairro romano é muitas vezes o local de produções cinematográficas italianas e internacionais.
  • <b>Vista sobre a Plaza de Oriente (Madrid, Espanha) </b><br><br> O que se passa durante a noite no Palácio Real? Os residentes da Plaza der Oriente têm de lutar todos os dias contra hordas de turistas, mas desfrutam de uma vista privilegiada. À esquerda do palácio, vê-se a Catedral de Almudena e, durante o dia, quando o tempo está bom, a vista estende-se até às montanhas. Foto: Daniel Tornero Rojo
    Vista sobre a Plaza de Oriente (Madrid, Espanha)

    O que se passa durante a noite no Palácio Real? Os residentes da Plaza der Oriente têm de lutar todos os dias contra hordas de turistas, mas desfrutam de uma vista privilegiada. À esquerda do palácio, vê-se a Catedral de Almudena e, durante o dia, quando o tempo está bom, a vista estende-se até às montanhas.
  • <b> Marollen (Bruxelas, Bélgica)</b><br><br> Numa sexta-feira ensolarada, deitamos o olhar sobre os telhados do Marollen, o bairro operário de Bruxelas. À distância podemos ver alguns pontos turísticos como a Basílica de Koekelberg, o maior edifício Art Déco do mundo, e a igreja Notre-Dame de la Chapelle. Perto da igreja viveu e trabalhou Pieter Bruegel, o Ancião, em cuja honra se celebra este ano o Ano Bruegel  com muitos eventos culturais. E quem tiver um olhar mais atento, consegue descobrir, ao longe, o maior marco de Bruxelas, o Atomium. Foto: © Goethe-Institut Brüssel
    Marollen (Bruxelas, Bélgica)

    Numa sexta-feira ensolarada, deitamos o olhar sobre os telhados do Marollen, o bairro operário de Bruxelas. À distância podemos ver alguns pontos turísticos como a Basílica de Koekelberg, o maior edifício Art Déco do mundo, e a igreja Notre-Dame de la Chapelle. Perto da igreja viveu e trabalhou Pieter Bruegel, o Ancião, em cuja honra se celebra este ano o Ano Bruegel com muitos eventos culturais. E quem tiver um olhar mais atento, consegue descobrir, ao longe, o maior marco de Bruxelas, o Atomium.

No mercado

  • <b>Mercado dos Lavradores (Funchal, Portugal)</b><br><br>Quem gosta de frutas tropicais não precisa de viajar até muito longe. No Mercado dos Lavradores no Funchal, é possível descobrir variedades diferentes de algumas frutas conhecidas (banana, maracujá) no meio de outras frutas de que talvez nunca ouviram falar (fruto delicioso, tomate inglês). E se o colorido das frutas nos deixa logo de água na boca, melhor ainda é aproveitar a ocasião para provar uma, ou duas, ou quem sabe dez frutas deliciosas. Foto: Goethe-Institut / Teresa Laranjeiro
    Mercado dos Lavradores (Funchal, Portugal)

    Quem gosta de frutas tropicais não precisa de viajar até muito longe. No Mercado dos Lavradores no Funchal, é possível descobrir variedades diferentes de algumas frutas conhecidas (banana, maracujá) no meio de outras frutas de que talvez nunca ouviram falar (fruto delicioso, tomate inglês). E se o colorido das frutas nos deixa logo de água na boca, melhor ainda é aproveitar a ocasião para provar uma, ou duas, ou quem sabe dez frutas deliciosas.
  • <b>La Boquería (Barcelona, Espanha)</b><br><br>Mesmo atrás das Ramblas encontra-se o mercado mais famoso de Barcelona, “La Boquería". Embora se tenha transformado num íman para turistas, ainda é possível encontrar aqui habitantes do Raval, um tradicional bairro operário da cidade. Foto: © Daniel Tornero Rojo
    La Boquería (Barcelona, Espanha)

    Mesmo atrás das Ramblas encontra-se o mercado mais famoso de Barcelona, “La Boquería". Embora se tenha transformado num íman para turistas, ainda é possível encontrar aqui habitantes do Raval, um tradicional bairro operário da cidade.
  • <b>Mercado Président Wilson (Paris, França)</b><br><br>Perto da Place de L’Iéna, e sob o olhar rígido da estátua de George Washington, todas as quartas e sábados tem lugar o mercado Président Wilson. Aqui é possível encontrar não só iguarias locais, como crepes e queijo, mas tudo o que o coração (ou estômago) deseja: de charcutaria a iguarias crioulas e libanesas. À hora do almoço, o mercado é particularmente concorrido, e por isso é preciso ir com mais tempo, para poder apreciar um pouco da agitação que caracteriza os mercados parisienses. Foto: Goethe-Institut / Cynthia Gruschke
    Mercado Président Wilson (Paris, França)

    Perto da Place de L’Iéna, e sob o olhar rígido da estátua de George Washington, todas as quartas e sábados tem lugar o mercado Président Wilson. Aqui é possível encontrar não só iguarias locais, como crepes e queijo, mas tudo o que o coração (ou estômago) deseja: de charcutaria a iguarias crioulas e libanesas. À hora do almoço, o mercado é particularmente concorrido, e por isso é preciso ir com mais tempo, para poder apreciar um pouco da agitação que caracteriza os mercados parisienses.
  • <b>Mercado em Torpignattara (Roma, Itália)</b><br><br>Roma é mais do que o seu centro histórico. Na periferia, a vida também é particularmente animada. Por exemplo, recomenda-se vivamente um passeio para compras no colorido mercado de Torpignattara! Foto: Goethe-Institut Rom / Sara Camilli
    Mercado em Torpignattara (Roma, Itália)

    Roma é mais do que o seu centro histórico. Na periferia, a vida também é particularmente animada. Por exemplo, recomenda-se vivamente um passeio para compras no colorido mercado de Torpignattara!
  • <b>Feira de antiguidades (Bruxelas, Bélgica)</b><br><br>Entre o Palácio Real de Bruxelas e o Palácio da Justiça, à sombra da igreja de Notre-Dame du Sablon, poderá encontrar todos os fins de semana uma feira de antiguidades que existe desde os anos sessenta. E se não encontrar aquilo que mais procura nesta feira, poderá aventurar-se pelo bairro de Sablon, famoso pelas muitas lojas, galerias de arte e antiquários. Foto: Goethe-Institut / Benjamin Panten
    Feira de antiguidades (Bruxelas, Bélgica)

    Entre o Palácio Real de Bruxelas e o Palácio da Justiça, à sombra da igreja de Notre-Dame du Sablon, poderá encontrar todos os fins de semana uma feira de antiguidades que existe desde os anos sessenta. E se não encontrar aquilo que mais procura nesta feira, poderá aventurar-se pelo bairro de Sablon, famoso pelas muitas lojas, galerias de arte e antiquários.
  • <b> Viktualienmarkt (Munique, Alemanha) </b> <br/> <br>Ao início da manhã, o Viktualienmarkt de Munique ainda está vazio. No entanto, este mercado no coração da cidade costuma encher-se de turistas e moradores, que aqui procuram abastecer-se de segunda a sábado. Frutas, legumes, especialidades locais, sumos e flores estão à disposição de todos, e para os mais abastados, também um copo de vinho branco. Porque este mercado é conhecido por ser bastante caro!  Embora nem todos os habitantes de Munique façam aqui as suas compras, o mercado é muito famoso em todo o país, tendo já sido palco de um episódio da série policial mais famosa da Alemanha, Tatort, e objeto de homenagem num selo. Foto: Jakob Rondthaler © Goethe-Institut
    Viktualienmarkt (Munique, Alemanha)

    Ao início da manhã, o Viktualienmarkt de Munique ainda está vazio. No entanto, este mercado no coração da cidade costuma encher-se de turistas e moradores, que aqui procuram abastecer-se de segunda a sábado. Frutas, legumes, especialidades locais, sumos e flores estão à disposição de todos, e para os mais abastados, também um copo de vinho branco. Porque este mercado é conhecido por ser bastante caro! Embora nem todos os habitantes de Munique façam aqui as suas compras, o mercado é muito famoso em todo o país, tendo já sido palco de um episódio da série policial mais famosa da Alemanha, Tatort, e objeto de homenagem num selo.