Acesso rápido:
Ir diretamente para o conteúdo (Alt 1)Ir diretamente para a navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente para a navegação principal (Alt 2)
surf+Ski© lupadesign

surf+Ski

Fazer desporto é saudável e divertido, pelo menos na maior parte dos casos. No entanto, a prática desportiva, infelizmente, nem sempre depende só da vontade, muitas vezes está limitada às condições atmosféricas e geográficas existentes. Por isso, é perfeitamente natural que o senhor Silva, residente em Portugal, seja um praticante entusiástico de desportos aquáticos, enquanto o senhor Müller, que vive no sul da Alemanha, dedica grande parte dos seus tempos livres aos chamados desportos de Inverno.

O mais conhecido dos desportos que se praticam na época mais fria do ano é, provavelmente, o esqui ("Ski", em alemão). Os esquis são pranchas finas e compridas, feitas de madeira ou de material sintético, que são utilizadas para deslizar rapidamente na neve e que, nos seus primórdios, serviam de puro meio de transporte. A sua vocação desportiva só foi descoberta mais tarde, em meados do século XIX, na Noruega. Desde então a sua popularidade tem vindo a crescer em todos os países onde a neve é presença quase garantida no Inverno. É o caso da Alemanha, especialmente da sua região sul, à beirinha dos Alpes, onde se podem encontrar dezenas de estâncias de desportos de montanha. Em Portugal também é possível fazer esqui, mas apenas na Serra da Estrela, o sistema montanhoso mais elevado de Portugal continental.

Assim, e possuindo o nosso país cerca de mil quilómetros de costa, é natural que os portugueses tenham mais apetência para os desportos aquáticos. Destes, o mais popular é claramente o surf, em que o praticante, de pé sobre uma prancha feita de material sintético, tenta permanecer o máximo de tempo possível nessa posição ao mesmo tempo que "cavalga" as ondas que se aproximam da praia. Como é óbvio, quanto mais altas forem as ondas, mais espectacular se torna a prática do desporto. E mais perigosa, também. Portugal possui inúmeros locais adequados à prática do surf. Os mais conhecidos serão os da chamada Região Oeste, como é o caso da Ericeira. Apesar de a Alemanha não possuir condições tão favoráveis para a prática do surf, isso não impede que os alemães, aos poucos, comecem a brilhar também neste desporto aquático. Como exemplo temos Philip Köster, que, com apenas 17 anos, foi, recentemente, o primeiro alemão a sagrar-se campeão do mundo numa variante do surf, o windsurf. Porque não acreditar que, um dia, um atleta português conseguirá atingir o mesmo nível nos desportos de neve?

surf-magazin.de
SKIholiday.com