Painel de discussão Para quê Religião?

Para quê Religião? Foto (detalhe) © Bernhard Ludewig

19.10.2017, 18h30

Goethe-Institut Lisboa

Campo dos Mártires da Pátria, 37
1169-016 Lisboa

500 Anos da Reforma na Europa – O Papel da Religião no Início do Século XXI

Na quinta-feira, dia 19 de outubro 2017, pelas 18h30, terá lugar um painel de discussão intitulado Para quê Religião? com o sociólogo Bassam Tibi, o teólogo Friedrich Wilhelm Graf e o antropólogo Alfredo Teixeira. A moderação estará a cargo de Steffen Dix, Universidade Católica de Lisboa. O painel será em alemão e português com tradução simultânea.
 
A pergunta célebre „Diz-me, o que pensas sobre a religião?“ mantém grande atualidade. A questão da religião polariza e provoca. O confronto de mundividências distintas está novamente no foco de conflitos atuais. Gostaríamos de colocar a pergunta sobre qual o papel que a religião tem hoje em dia nos processos de consolidação europeus e quais poderia desempenhar.
 Há 500 anos, a principal preocupação para Martinho Lutero era fortalecer a responsabilidade do indivíduo como base de uma sociedade auto-consciente. A tradução da Bíblia do latim para o alemão, a liturgia celebrada em língua vernácula, bem como a difusão de numerosos folhetos que, graças à invenção da impressão, eram acessíveis a todos, são apenas alguns exemplos. No geral, Martinho Lutero marcou o início de uma pluralização fundamental do Cristianismo numa ampla variedade de crenças e denominações. Alterou-se assim a Europa e, com a Europa, o resto do mundo. Hoje, o processo de pluralização iniciado por Martinho Lutero possui uma dimensão completamente nova, constituindo um desafio inesperado para toda a Europa.
 Para assinalar o aniversário da Reforma de 1517, iremos refletir ponderadamente sobre o papel atual da religião nas suas diversas manifestações na Europa e discutir a função e a importância de sistemas de crenças religiosas para o futuro de uma sociedade civil.
 
Um evento em colaboração com a Embaixada da Alemanha, a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, a Irmandade de São Bartolomeu dos Alemães em Lisboa e o Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião da Universidade Católica Portuguesa. 

 
Bassam Tibi é um politólogo alemão de origem síria. Nasceu em 1944 em Damascos, estudou  Ciências Sociais, Filosofia e História em Francoforte, tendo lecionado e estudado em numerosas universidades estrangeiras, entre outros, como Professor da Bosch Harvard Fellow na Universidade de Harvard. Foi professor de Relações Internacionais na Universidade de Göttingen durante muitos anos e é considerado o fundador dos Estudos Islâmicos, entendida como investigação do Islão com orientação na área das ciências sociais. O muito discutido conceito do Euro-Islão e da cultura dominante foram por ele cunhados. Publicou diversas obras em diferentes línguas, entre as quais se destacam as mais recentes, "Imigração islâmica e suas consequências" (2017) e "Europa sem identidade? Europeização ou Islamização "(2016). 
 
Friedrich Wilhelm Graf nasceu em 1948 e estudou Teologia protestante, Filosofia e História em Wuppertal, Tübingen e Munique. Foi professor de Teologia Sistemática e Ética na Universidade de Munique e é membro titular da Academia Bávara de Ciências. Foi Professor no Instituto de Estudos Avançados de Berlim e é figura presente nos meios de comunicação. Desde 1994 é presidente da sociedade Ernst Troeltsch e igualmente responsável pela edição crítica das obras deste filósofo cultural. Entre as suas obras destacam-se "O Retorno dos Deuses" (2005), "Política e religião. Para um diagnóstico do presente "(2013), ou" Deuses globais "(2016).
 
Alfredo Teixeira é Professor Associado da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa onde exerce o cargo de Diretor do Instituto Universitário de Ciências Religiosas. Coordenou vários projetos de investigação, tais como: «Itinerários e trajetórias crentes na cidade», «Ação social da Igreja católica em Portugal», ou «Identidades religiosas em Portugal: representações, valores e práticas». É membro do Conselho de Direção do Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião (CITER/UCP) e do Conselho de Redação das revistas Didaskalia e Communio. Integra-se na Comissão da Liberdade Religiosa (Ministério da Justiça) e representa a Universidade Católica Portuguesa na rede de investigadores «Religião e Modernidades Múltiplas».

Voltar