Debate Filosofia e crise após a Primeira Guerra Mundial

Semana Franco-Alemã pela Paz: 100 anos após o fim da Primeira Grande Guerra Foto: © Pexels

15.11.2018, 19h00

Goethe-Institut Lisboa

Campo dos Mártires da Pátria, 37
1169-016 Lisboa

Semana Franco-Alemã pela paz: 100 anos após o fim da Primeira Grande Guerra

No dia 15 de novembro, às 19h00, terá lugar um debate intitulado Filosofia e crise após a Primeira Guerra Mundial no âmbito da Semana franco-alemã pela paz: 100 anos após o fim da Primeira Guerra Mundial no Goethe-Institut, em Lisboa. Participantes serão o autor do livro "O Tempo dos Magos", Wolfram Eilenberger, o professor de filosofia e especialista em filosofia alemã Jean-François Courtine e pela filósofa portuguesa Maria Filomena Molder. A moderação estará a cargo de Gerd Hammer, professor de germanística da Universidade de Lisboa.
 
Em 2018 celebra-se o centenário do fim da Primeira Guerra Mundial. Esta guerra é considerada a catástrofe seminal do século XX, que mudou fundamentalmente a vida e o pensamento dos povos da Europa. No entanto, os abalos da guerra e consequentes atribulações dos anos 1920 constituíram também o terreno fértil para uma "explosão do pensamento". O filósofo e cientista alemão Wolfram Eilenberger escreveu uma história filosófica extremamente estimulante sobre esta época. Na obra O Tempo dos Magos. A Grande Década da Filosofia, Eilenberger descreve o período entre 1919 e 1929, quando Martin Heidegger, Ludwig Wittgenstein, Walter Benjamin e Ernst Cassirer conquistaram importância mundial.

Qual era então o pensamento intelectual nesta década de filosofia? O que fez eclodir esta "explosão de pensamento"? Como foram recebidos estes filósofos na terra do suposto e antigo "arqui-inimigo" francês? E em Portugal? Quais os filósofos que cunharam o pensamento nesses países após a Primeira Guerra Mundial? E em que medida as teorias destes pensadores foram mobilizados e usados no caminho para a próxima catástrofe, a Segunda Guerra Mundial?

Um evento conjunto das Embaixadas da Alemanha e da França em Portugal, em colaboração com o Goethe-Institut Portugal e o Institut Français du Portugal, no âmbito da "Semana Franco-Alemã pela Paz: 100 anos após o fim da Primeira Grande Guerra". 


Wolfram Eilenberger doutorou-se sobre Michail Bachtin. Desde 1999, trabalha como publicista, escrevendo entre outros, para o semanário Die Zeit. Eilenberger foi editor-chefe da revista Philosophie Magazin e, desde novembro de 2017, é diretor de programação da editora berlinense Nicolai Publishing & Intelligence. É ainda autor de inúmeros livros especializados em filosofia, traduzidos para diferentes idiomas. O seu mais recente livro O Tempo dos Magos. A Grande Década da Filosofia 1919 - 1929 foi publicado em 2017 e rapidamente se tornou num bestseller.
 
Jean-François Courtine é especialista em Filosofia Alemã e em História da Ontologia, é membro honorário do Instituto Universitário de França e professor emérito da Universidade Paris-Sorbonne. Em 2013, foi-lhe outorgado o Grande Prémio de Filosofia da Academia Francesa, "pelo conjunto da sua obra".
 
Maria Filomena Molder é Professora Catedrática em Filosofia pela Universidade Nova de Lisboa. Foi membro do Conseil Scientifique du Collège International de Philosophie, Paris, e é membro do Groupe International de Recherches sur Nietzsche (GIRN). Publicou numerosos livros em Portugal e no Brasil sobre temas de Estética e Filosofia da Linguagem. Os seus autores vão de Goethe a Wittgenstein e Benjamin, de Dante a Herberto Helder, de Montaigne a Nietzsche e Warburg. Escreve sobre arte e artistas, portugueses e estrangeiros, para catálogos e revistas da especialidade.
 

Voltar