Debate De que patriotismo precisa a Europa?

Quo vadis, Europa? © shutterstock

24.05.2019, 19h30

Goethe-Institut Lisboa

Campo dos Mártires da Pátria, 37
1169-016 Lisboa

No âmbito do ciclo de debates "Quo vadis, Europa?"

A 24 de Maio, dois dias antes das eleições europeias, a escritora, filósofa e apresentadora de televisão alemã Thea Dorn junta-se ao poeta, cronista e crítico literário Pedro Mexia no Goethe-Institut em Lisboa para debater a relação entre nação, patriotismo e Europa. A moderação estará a cargo do jornalista Tilo Wagner.

Os movimentos e partidos populistas de direita estão a tornar-se cada vez mais importantes na Europa. Em muitos casos, termos como "nação" e "patriotismo" desempenham um papel importante, que muitos movimentos de direita querem reivindicar para si próprios. O mesmo aplica-se à Alemanha, onde o conceito de patriotismo é muitas vezes visto como problemático por razões históricas. No seu mais recente livro Alemão, não Entediante. Um guia para Patriotas Iluministas, a escritora, filósofa e apresentadora de televisão Thea Dorn adverte para a necessidade de não deixar questões como pátria, cultura dominante e nação para a direita e desenvolve o conceito de "patriotismo iluminista".

No âmbito do ciclo de debates "Quo vadis, Europa?”, Thea Dorn e o poeta, cronista e crítico literário português Pedro Mexia falam sobre a auto-imagem cultural dos dois países Alemanha e Portugal, sobre o papel da identidade nacional e sobre o patriotismo iluminista no contexto de uma comunidade europeia de valores.


Thea Dorn nasceu em 1970. Estudou Filosofia e Teatro em Frankfurt, Viena e Berlim. Escreveu romances premiados (mais recentemente Die Unglückseligen), peças de teatro e ensaios (mais recentemente deutsch, nicht dumpf). Em 2011, publicou juntamente com Richard Wagner Die deutsche Seele, uma enciclopédia histórico-cultural do que é alemão. O filme Männertreu, para o qual escreveu o roteiro, recebeu o Prémio da Televisão Alemã e o Prémio Grimme. É membro integrante do Quarteto Literário desde março de 2017. Thea Dorn vive em Berlim.

Pedro Mexia nasceu em Lisboa, em 1972. Licenciado em Direito pela Universidade Católica. Doutorando no programa de Teoria da Literatura da Faculdade de Letras de Lisboa. Crítico e cronista no Expresso. Integra o painel do programa Governo Sombra (TSF-TVI24) e é co-autor, com Inês Meneses, de PBX (Radar /Expresso). Exerce funções de consultor para a cultura da Casa Civil do Presidente da República. Coordena a coleção de poesia das Edições Tinta-da-China. É co-director (com Gustavo Pacheco) da Granta em língua portuguesa. Publicou colectâneas de crónicas e diários. Tem traduzido poesia e teatro. A sua obra poética está reunida em Poemas Escolhidos (2018).

 
O ciclo de debates "Quo vadis, Europa?" aborda os atuais desafios sociais, políticos, económicos e culturais da Europa. Líderes intelectuais, políticos e investigadores de Portugal e de países de língua alemã debatem questões europeias emergentes com o objetivo de incentivar a compreensão mútua e desenvolver opções políticas comuns para o futuro. Os iniciadores e veiculadores de "Quo vadis, Europa?" são o Goethe-Institut Portugal, a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã e a Associação São Bartolomeu dos Alemães em Lisboa. 

Voltar