Mesa-redonda Pensar o comum: cohousing como solução habitacional

Retomar a Cidade Imagem: Suzana Carneiro

22.10.2019, 18h30

Porto

Mira Forum Porto
R. de Miraflor 159
4300-030 Porto

No âmbito do ciclo de debates Retomar a cidade

Nos dias 22 e 23 de outubro, o Goethe-Institut e a Friedrich-Ebert-Stiftung Portugal darão continuidade à série conjunta de eventos Retomar a cidade, no Porto. O evento Pensar o comum: cohousing como solução habitacional, aberto ao público, terá lugar às 18h30 no espaço Mira Fórum com uma discussão pública. No dia seguinte terá lugar um workshop fechado na Faculdade de Arquitetura do Porto. Ambos os eventos serão organizados em cooperação com o grupo de investigação Morfologias e Dinâmicas do Território (CEAU-FAUP) e Habitar Porto.
 
A falta de habitação, mas também questões de diversidade e inclusão estão a levar as metrópoles de todo o mundo a procurar modelos alternativos de habitação e de vida. O modelo de cohousing é frequentemente discutido e testado como parte da solução. O termo cohousing descreve vários tipos de vida partilhada nos quais os equipamentos comunitários, o intercâmbio de vizinhos e a coesão desempenham um papel especial. Isto reflete-se também na arquitetura, que visa fomentar os contactos sociais. O cohousing é visto também como uma oportunidade para dar às pessoas acesso a um espaço de vida condigno, numa altura em que a habitação está a tornar-se cada vez mais num objeto de especulação.
 
Na mesa-redonda pública de 22 de Outubro, moderada pelo jornalista Abel Coentrão, o renomado arquiteto e urbanista Josep Maria Montaner (Barcelona), a arquiteta e fundadora da arch.id GmbH Inka Drohn (Berlim) e Mariana Almeida da Habitar Porto apresentarão os desafios do cohousing, bem como projetos de cohousing bem-sucedidos. No final, serão feitas reflexões sobre a materialização e operacionalização de soluções habitacionais adequadas ao contexto contexto português.

O workshop, fechado ao público dia 23 de outubro, será subordinado ao tema Pensar o comum: que modelos de habitação em Portugal?. Pela primeira vez neste workshop, especialistas, autarcas municipais e partes interessadas compartilham informações em conjunto sobre formas concretas de operacionalização de soluções alternativas habitacionais em Portugal.  
 
Josep Maria Montaner (Barcelona) vereador de habitação na Câmara Municipal de Barcelona de 2015 a 2019. É professor universitário e autor de vários livros de arquitetura contemporânea. Escreve para revistas internacionais de arquitetura. Em 2005, foi agraciado com o Prémio Nacional de Urbanismo do governo espanhol.

Inka Drohn (Berlim) é a fundadora da arch.id GmbH, um atelier de arquitetura focado na arquitetura ambiental e socialmente sustentável e no planeamento urbano ecológico. O atelier de arquitetura arch.id tem vasta experiência em associações e cooperativas sem fins lucrativos e no desenvolvimento de centros de vizinhança especialmente criados para pessoas com necessidades especiais.
 
Mariana Almeida (Porto) integrou a equipa do Programa Habitar Porto em 2018, de onde destaca a participação no Levantamento Sócio-Espacial de 40 ilhas da área de reabilitação urbana da Estação da Campanhã. Participa atualmente na equipa do Programa Ponte, onde trabalha na mediação entre proprietários de ilhas e as ferramentas disponíveis e respetivas instituições, com vista à promoção de habitação a custos controlados e acessível a uma maioria.

Abel Coentrão é jornalista do jornal Público. 

Programa da sessão de abertura
 
18:30



 
Abertura:

Susanne Sporrer (Goethe-Institut Portugal)

Reinhard Naumann (Fundação Friedrich Ebert em Portugal)

Introdução ao tema:
Abel Coentrão (Jornalista)
 
19:00






 
Mesa-redonda: 

Soluções municipais para garantir o Direito à Cidade
Josep Maria Montaner (Barcelona) 

Habitação cooperativa e sem fins lucrativos – um novo modo de vida em conjunto
Inka Drohn (Berlim)

Avançar juntos, cohousing como modelo alternativo no contexto português
Mariana Almeida (Porto)
 
20:00
 
Debate
 
  
Retomar a Cidade é uma iniciativa do Goethe-Institut Portugal e da Fundação Friedrich Ebert em Portugal, aos quais se juntam nesta edição novamente o grupo de investigação Morfologias e Dinâmicas do Território (CEAU-FAUP) e o Habitar Porto. Com esta iniciativa, pretende-se apresentar diferentes estratégias de lidar com os desafios do desenvolvimento urbano e fomentar o intercâmbio entre atores locais e internacionais da política, administração e sociedade civil.


O evento conta com o apoio da Associação São Bartolomeu dos Alemães em Lisboa.

Mais informações sobre a iniciativa Retomar a Cidade
 
 

Voltar