A MINHA CIDADE ESTUDANTIL Marburgo não tem uma universidade, Marburgo é uma universidade!

Um castelo na parte antiga da cidade e um moderno centro da indústria farmacêutica, ambiente de esquerda alternativo e corporações estudantis tradicionais – na cidade de Marburgo junto ao rio Lahn, no estado federado de Hesse, qualquer estudante encontra aquilo que procura.

De Marina Hader

Mattis Weber Fotografia: Mattis Weber/Claudia Kluger
Informação
Nome: Mattis 
Cidade: Marburgo (em alemão: Marburg an der Lahn)
Curso: desde 2015 até hoje 
Universidade: Philipps-Universität Marburg
Área de estudos: Alemão como Língua Estrangeira / Ciências da Linguagem 

Breve biografia de Marburgo
Marburgo é uma sede de concelho com quase 80.000 habitantes no centro do estado federado de Hesse. O facto de aí viverem mais de 20.000 estudantes universitários e a sua localização junto ao rio Lahn marcam a cidade e as atividades de tempos livres existentes.
 
Como é que te decidiste pela tua cidade universitária?
A decisão teve mais a ver com uma reflexão pessoal e menos com a cidade de Marburgo em si. Procurei informações sobre cursos interessantes e queria viver com a minha namorada, por isso o objetivo era encontrar uma cidade onde houvesse cursos que nos atraíssem a ambos. É o caso de Marburgo. O facto de os meus pais também terem estudado em Marburgo durante algum tempo teve certamente uma influência positiva na decisão, tal como a boa reputação de Marburgo enquanto cidade estudantil. 

O maior preconceito sobre a tua cidade universitária – e o que há de verdade nele:
Diz-se sobre Marburgo que “Marburgo não tem uma universidade, Marburgo é uma universidade”. Marburgo enquanto cidade é muito marcada pelos estudantes, e muitos veem-na como cidade alternativa de esquerda. No entanto, a realidade política por vezes atira-nos abruptamente para fora desta bolha alternativa de esquerda, uma vez que, devido às muitas corporações estudantis com a sua longa tradição e as suas ligações, também existe em Marburgo um meio conservador de direita que pode ser bastante acentuado.

Marburgo Fotografia: Mattis Weber O que não podemos mesmo perder na tua cidade universitária?
Em Marburgo é imprescindível dar uma volta a pé pela parte antiga da cidade, que é muito pitoresca com as suas casas de madeira, as ruelas estreitas e as antigas igrejas. Durante o passeio irá destacar-se o Castelo de Marburgo, localizado num ponto alto do centro da cidade, de onde se tem uma vista de toda a cidade e do vale do rio Lahn. No castelo também está presente a tradição de Marburgo enquanto cidade estudantil: é aí que está localizado, entre outros, o museu universitário de Marburgo e, num edifício contíguo, fica a residência para estudantes bolseiros da Hessische Stipendiatenanstalt, um órgão da universidade de Marburgo. 
Algo a não perder é também o verão em Marburgo, junto ao rio Lahn, no parque em frente à cantina, por exemplo, ou nos relvados de Afföllerwiesen, um local que é utilizado para tempos livres, para praticar desporto e para fazer churrascos. 

Existem áreas de estudos para as quais Marburgo é especialmente conhecido ou recomendável? 
Em Marburgo dominam os cursos relacionados com as ciências naturais, como a Biologia, a Medicina ou a Farmácia, o que provavelmente está relacionado com o facto de Marburgo ser um grande centro da indústria farmacêutica. Atualmente a vacina BioNTech-Pfizer está a ser produzida no local onde ficava a antiga fábrica da Behring, fundada em 1904 por Emil von Behring, laureado com o Prémio Nobel da Medicina. 
O curso de Teologia (evangélica) também tem uma longa tradição em Marburgo: a cidade é caracterizada por uma forte presença protestante devido à obra de Martinho Lutero.

A dificuldade da escolha – qual o melhor sítio para viver em Marburgo? 
A zona sul da cidade é certamente a mais bonita, mas também a mais cara. Eu, neste momento, estou a viver no campus, que é muito perto do centro da cidade, pelo que posso ir a pé para todo o lado. Uma coisa boa em Marburgo é que se tem uma boa visão do castelo a partir de qualquer parte da cidade. Como em tantas cidades na Alemanha, também em Marburgo a procura de habitação é maior do que a oferta. Por essa razão, muitos estudantes foram descobrindo as vilas à volta de Marburgo enquanto lugar alternativo para morar. Também eu vivi numa vila perto de Marburgo durante o primeiro ano. 

Que informação (privilegiada) gostarias de ter tido quando começaste o teu curso em Marburgo? 
Marburgo é uma cidade situada numa zona montanhosa e com muitas ruas e caminhos empedrados, pelo que usar a bicicleta enquanto meio de locomoção não é muito aconselhável. No entanto, o facto de Marburgo ser uma cidade relativamente pequena faz com que a maioria dos lugares seja facilmente acessível a pé ou de transportes públicos. 

Atualmente a vacina BioNTech-Pfizer está a ser produzida no local onde ficava a antiga fábrica da Behring, fundada em 1904 por Emil von Behring, laureado com o Prémio Nobel da Medicina.

O que torna a vida (de estudante) em Marburgo tão apetecível?
Por um lado, Marburgo é uma cidade muito bonita, com uma aparência imponente e uma longa história: em Marburgo podemos andar pelos caminhos trilhados por personalidades famosas, como vencedores do Prémio Nobel, Lutero e os irmãos Grimm. Estes últimos dão até o nome a um trilho urbano de caminhada, o Grimm-dich-Pfad, que tem estações de contos de fadas espalhadas pela cidade. 
Por outro lado, Marburgo é uma cidade muito marcada pela vida estudantil, com um panorama artístico e cultural ativo em que, fora da época de pandemia, são organizados muitos eventos. 
 
O que é que de Marburgo vai permanecer contigo ou o que é que irás sempre relacionar com a cidade onde estudas? 
O que com toda a certeza irei levar de Marburgo é uma grande quantidade de fotografias desta cidade tão fotogénica. Foi em Marburgo que descobri a fotografia enquanto hobby – a parte antiga da cidade serviu-me muitas vezes de modelo e permitiu-me descobrir a cidade de olhos mais abertos. 

«A minha cidade estudantil»

é a série de retratos do #noFilter onde apresentamos cidades universitárias alemãs, típicas e menos típicas, com as suas particularidades e com dicas privilegiadas. Antigos alunos e alunas das universidades e cidades apresentadas contam-nos o que torna especiais estes sítios estudantis e para quem é que pode valer a pena tirar um curso ali.