A minha cidade estudantil Göttingen – uma pequena mas excelente cidade estudantil

A boa reputação da universidade, a sensação de viver numa cidade pequena e a oferta de atividades de tempos livres para jovens são fatores que atraem muitos estudantes para Göttingen. Aqui poderás saber se estudar em Göttingen também é para ti.

De Marina Hader

Göttingen Fotografia: Antonio Maragliulo/Claudia Kluger
Informação
Nome: Veronika
Cidade estudantil: Gotinga (em alemão: Göttingen)
Curso: até 2012
Universidade: Georg-August-Universität,
Área de estudos: Língua e Literatura Espanhola e Lusófona, qualificação adicional em Alemão como Língua Estrangeira

Breve biografia de Göttingen
Göttingen é a cidade estudantil no sul da Baixa Saxónia e tem 120.000 habitantes. O facto de cerca de 20% da população ser constituída por estudantes faz com que tanto a vida da cidade como a oferta de atividades de tempos livres tenham um cariz muito universitário.

Como é que te decidiste pela tua cidade universitária?
Na realidade, foi por acaso que fui parar a Göttingen. Originalmente tinha-me candidatado para um curso de Política e Espanhol em Potsdam e a minha intenção era fazer a viagem diariamente entre Berlim e Potsdam. Apetecia-me viver numa grande cidade, uma vez que cresci numa aldeia e queria sair de lá.
Conforme o tempo passava e se aproximava o início do curso, comecei a sentir-me cada vez mais insegura em relação à minha área de estudo. Foi assim que voltei a refletir sobre aquilo de que realmente gostava e cheguei à conclusão de que eram as línguas, as viagens e o estrangeiro. Depois do ensino secundário tinha trabalhado em Espanha e as línguas sempre me entusiasmaram muito. E quando um amigo que estava a estudar em Göttingen me disse que Göttingen era uma das poucas cidades na Alemanha onde se podia estudar Língua e Literatura Lusófona, recolhi informações sobre esse curso. Na verdade, o prazo para a matrícula já tinha passado, mas por ser um curso de admissão livre e eu ter uma boa nota do ensino secundário, fui admitida à última hora para o curso de Língua e Literatura Espanhola e Lusófona em Göttingen. Olhando para trás, posso dizer que foi a melhor coisa que me poderia ter acontecido.

O maior cliché sobre a tua cidade universitária – e o que há de verdade nele:
O maior cliché sobre Göttingen é que é uma cidade incrivelmente ciclável, o que é mesmo verdade. Toda a gente tem uma bicicleta e consegue chegar-se a todo o lado com ela, as ruas são extremamente seguras e há ciclovias em toda a parte. Sempre achei o trânsito matinal em Göttingen impressionante. Quando se está no cruzamento em frente ao edifício principal e o semáforo fica verde, vê-se uma enorme onda de bicicletas a arrancar e comparativamente poucos carros.
Um outro cliché que existe é que é uma cidade muito jovem. No tempo que passei em Göttingen verifiquei isso mesmo.

O que não podemos mesmo perder na tua cidade universitária?
O mercado de Natal! É um mercado pequeno, mas muito bonito, que se estende em volta da câmara municipal. O ambiente é fantástico, podem comprar-se coisas maravilhosas e a tarte flambée é magnífica. Foi aí que descobri também a Feuerzangenbowle (variante de ponche que se bebe quente) e, desde que me fui embora de Göttingen que tenho a intenção de regressar na altura do Natal, para poder voltar a deambular por este pequeno mercado.
É possível que eu tenha até levado deste mercado duas chávenas com a imagem da Gänselisl, que agora me permitem embalar-me em boas memórias enquanto bebo o meu café matinal…
Gänselisel Fotografia (editado): picture alliance / Christian Ender | Christian Ender Existem áreas de estudos para as quais Göttingen é especialmente conhecida ou recomendável?
A universidade de Göttingen tem uma longa tradição e uma ótima reputação. Pertence a vários clusters de excelência e deteve o estatuto de elite até 2012.
Göttingen é uma boa opção em especial para o curso de Medicina: durante o tempo que lá passei, conheci várias pessoas que se tinham mudado para Göttingen na esperança de conseguirem entrar para o curso de Medicina, apesar de não terem uma boa colocação na lista de espera.
Quem estiver interessado no curso de Língua e Literatura Lusófona também ficará em boas mãos em Göttingen. Por um lado, porque é um dos poucos lugares na Alemanha onde se pode tirar este curso, e, por outro, durante o meu curso também tive a impressão de que o departamento de Romanística é muito competente e está bem equipado.

A dificuldade da escolha – qual o melhor sítio para viver em Göttingen?
Quando estive em Göttingen, ao início morei em Grone, uma pequena localidade na periferia, simpática e sossegada mas mais adequada a famílias. Após alguns meses mudei-me para perto do centro da cidade, para conseguir chegar à universidade em 10 a 15 minutos de bicicleta (em vez de 40 vindo de Grone). Mas o sítio onde gostei mais de viver foi num apartamento partilhado mesmo no meio da cidade: gosto de estar perto do centro dos acontecimentos e a minha casa partilhada era mesmo a melhor que se pode imaginar (no que diz respeito tanto ao apartamento em si como às pessoas que moravam comigo). Por essa razão, recomendo a todos morar no centro da cidade e num apartamento partilhado com outros estudantes. No entanto, é importante reservar tempo suficiente para ir a entrevistas nas casas partilhadas, pois, como Göttingen está repleta de estudantes, existem quase sempre muitos/as candidatos/as para os quartos em casas partilhadas, o que pode fazer com que a procura se prolongue no tempo.

O mercado de Natal é muito bonito. O ambiente é fantástico, podem comprar-se coisas maravilhosas e a tarte flambée é magnífica!



Em alternativa, existem também em Göttingen residências de estudantes muito boas e económicas, que estão organizadas quase como pequenas aldeias, com espaços verdes comuns e oferta desportiva e de atividades de tempos livres. Tenho amigos que viveram lá e sempre as achei muito agradáveis. No entanto, numa residência de estudantes naturalmente não é possível escolher os companheiros de casa. Além disso, também será necessário fazer concessões no que diz respeito ao tamanho do quarto, em comparação com a maioria dos apartamentos partilhados.

Que informação (privilegiada) gostarias de ter tido quando começaste o teu curso em Göttingen?
Não há propriamente nenhuma informação privilegiada que gostaria de ter tido. Existe antes algo mais geral que, com a experiência que tenho atualmente, gostaria de ter sabido mais cedo: quando se é estudante (ou em geral jovem e se procura ter uma vida social) e se vai viver para uma nova cidade, devia procurar-se uma casa no centro da cidade. É aí que há mais vida e se pode encontrar mais pessoas. Viver longe do centro, como aconteceu comigo ao início, acabou por me custar algumas experiências engraçadas, porque ou eu não queria ter de ir ou voltar para o centro da cidade por causa da longa viagem de bicicleta, ou a partir de uma certa hora tinha que me pôr a caminho de casa.

O que torna a vida (de estudante) em Göttingen tão apetecível?
O facto de Göttingen ser uma cidade pequena faz com que seja muito bom viver lá. Basta mesmo ter uma bicicleta para se poder chegar facilmente a todo o lado. Além disso, é uma verdadeira cidade estudantil, tal como se imagina, com tudo que faz parte: muitos bares, pubs, cafés que convidam a um brunch, livrarias, bibliotecas, parques, inúmeras possibilidades de trabalhar em part-time e muitos jovens que fazem de Göttingen um lugar muito animado.

O que é que de Göttingen vai permanecer contigo ou o que é que irás sempre relacionar com a cidade onde estudaste?
Provavelmente o que mais me vai ficar na memória são os dias que passei a estudar, em parte na biblioteca e em parte no espaço verde em frente à biblioteca SUB (Biblioteca Estadual e Universitária), para aí apreciar o bom tempo. Continuo até hoje a gostar de trabalhar e de estudar em bibliotecas, e tanto a SUB como a biblioteca do departamento de Romanística em Göttingen estavam sempre muito bem organizadas e o ambiente de trabalho era propício ao estudo.
Além disso, foi em Göttingen que conheci o meu melhor amigo, que se manteve para além dessa altura e que também contribuiu para tornar o tempo que passei em Göttingen inesquecível.  

«A minha cidade estudantil»

é a série de retratos do #noFilter onde apresentamos cidades universitárias alemãs, típicas e menos típicas, com as suas particularidades e com dicas privilegiadas. Antigos alunos e alunas das universidades e cidades apresentadas contam-nos o que torna especiais estes sítios estudantis e para quem é que pode valer a pena tirar um curso ali.