A minha cidade estudantil Leipzig – a nova Berlim?

Leipzig atrai com as suas rendas acessíveis, um panorama cultural rico e a fama de ser a nova Berlim. Descobre aqui se isto é mesmo verdade e se Leipzig será a melhor cidade estudantil para ti.

De Marina Hader

Leipzig Fotografia: Michael Schreiber/Claudia Kluger
Informação
Nome: Nastasia
Cidade estudantil: Lípsia (em alemão: Leipzig)
Curso: 2008-2014
Universidade: Universität Leipzig
Área de estudos: Estudos Românicos

Breve biografia de Leipzig
Com cerca de 600.000 habitantes, Leipzig, (Saxónia), é a oitava maior cidade da Alemanha. Esta cidade é conhecida pelos seus monumentos culturais recuperados de forma dispendiosa, pelos canais urbanos, pela sua história rica e pelo papel que desempenhou na RDA, pelas suas múltiplas zonas verdes e por último, mas não menos importante, pelo RB Leipzig, o clube de futebol da cidade.

Como é que te decidiste pela tua cidade universitária?
Originalmente venho de Riesa, que fica entre Dresden e Leipzig. Queria ir estudar para uma universidade perto de casa e tinha decidido estudar Francês e Português. Como só em Leipzig é que havia a disciplina de Português, a escolha da minha cidade universitária acabou por recair sobre Leipzig.

O maior cliché sobre a tua cidade universitária
O maior cliché sobre Leipzig é que se trata da irmã mais nova de Berlim. Quando vivi lá, rapidamente percebi de onde vem o cliché da pequena Berlim: tal como a capital, Leipzig está na moda e tem um profuso panorama cultural – apesar de este ser, obviamente, muito mais pequeno do que o de Berlim, o que facilmente se explica com a diferença de tamanho entre as duas cidades. Para mim, no entanto, Berlim é demasiado grande e não existe propriamente um centro da cidade, como é o caso em Leipzig, e é por isso que gosto mais de Leipzig.

O que não podemos mesmo perder em Leipzig?
O que se deve fazer sem falta em Leipzig é ir a um evento cultural ao gosto de cada um: seja à ópera, a um concerto, a uma sessão de poetry slam ou outro evento literário, afinal Leipzig é uma cidade literária.
Além disso, aconselho toda a gente a ir à descoberta dos parques da cidade. Na “faixa verde” de Leipzig é possível alugar bicicletas e assim explorar os diversificados parques. Na verdade, estes parques são constituídos por florestas ribeirinhas que são das maiores e mais bem conservadas em toda a Europa Central e, só por isso, valem a pena uma visita.
Centro © Nastasia Herold Existem áreas de estudos para as quais Leipzig é especialmente conhecida ou recomendável?
Leipzig tem uma longa tradição universitária: a Universidade de Leipzig é das mais antigas do mundo e a segunda mais antiga da Alemanha, a seguir à Universidade de Heidelberg.
Leipzig é conhecida especialmente pelas Humanidades, sobretudo pelas Línguas e Literaturas e pela Teologia evangélica. Podem também encontrar-se cursos e disciplinas menos tradicionais na área das Humanidades: em Leipzig existe, por exemplo, o curso de Digital Humanities, que se pode descrever como uma mistura entre as Humanidades e a Informática.
Além das Humanidades, as faculdades de Ciências Naturais e de Medicina também têm muito boa reputação.  

Qual é o melhor sítio para viver em Leipzig?
O bairro de Plagwitz, com os seus edifícios recuperados do século XIX, está na moda e é procurado sobretudo por famílias e jovens. Muitos estudantes são atraídos pela parte leste de Leipzig, uma vez que a gentrificação nessa zona da cidade ainda não está tão avançada como no centro, sendo a habitação ainda bastante acessível.
No entanto, o bairro estudantil clássico é a Südvorstadt, com a maior rua de bares e boas ligações ao centro da cidade, apesar de aqui já se começar a sentir a gentrificação.
É importante que os estudantes universitários saibam que em Leipzig existem excelentes residências de estudantes, caso não queiram procurar logo uma casa partilhada. Outra vantagem desta cidade é sem dúvida o facto de os elétricos chegarem a todos os bairros, mesmo aos que ficam mais afastados do centro.

Que informação (privilegiada) gostarias de ter tido quando começaste o teu curso em Leipzig?
Como cresci perto de Leipzig, é claro que já conhecia a cidade antes de ir para lá estudar. No entanto, em retrospetiva, gostaria de ter dado atenção mais cedo aos cartazes que existem na universidade sobre os eventos culturais em Leipzig. Foi só quando descobri estes cartazes e, através deles, o meio cultural de Leipzig, que me afeiçoei mais à cidade. Os eventos culturais constituem ótimas atividades de tempos livres, com colegas de curso ou para conhecer pessoas novas, especialmente no início do curso.  

O maior cliché sobre Leipzig é que se trata da irmã mais nova de Berlim.



O que torna a vida (de estudante) em Leipzig tão apetecível?
Leipzig é uma cidade muito descontraída, com muitas zonas verdes. Na minha opinião, a habitação, que, em comparação com outras cidades, é bastante acessível, e o intenso meio cultural fazem de Leipzig uma das cidades mais atrativas – não só para estudar.

O que é que de Leipzig vai permanecer contigo ou o que é que irás sempre relacionar com a cidade onde estudaste?
Andar a pé é aquilo de que sinto mais falta dos meus tempos em Leipzig. Em Leipzig tudo fica perto, e em cerca de 20 minutos pode chegar-se à maioria dos sítios a pé. Apesar de, em Leipzig, os estudantes poderem utilizar os transportes públicos de forma gratuita, eu andava quase sempre a pé. Também sinto falta dos bares e do meio cultural de Leipzig. Felizmente, como continuo a trabalhar em Leipzig e ainda tenho amigos que moram lá, proporciona-se com frequência ir a um evento cultural ou a um bar em Leipzig, apenas acontece mais raramente do que antes.

«A minha cidade estudantil»

é a série de retratos do #noFilter onde apresentamos cidades universitárias alemãs, típicas e menos típicas, com as suas particularidades e com dicas privilegiadas. Antigos alunos e alunas das universidades e cidades apresentadas contam-nos o que torna especiais estes sítios estudantis e para quem é que pode valer a pena tirar um curso ali.