Alemanha para Principiantes Deutschland low budget

Ter que poupar é algo a que estão habituados, em especial, formandos, estudantes e estagiários – pessoas que, na maior parte das vezes, não andam propriamente a nadar em dinheiro. Neste artigo, quero mostrar-te como é possível resguardar a carteira, bem como viver e viajar na Alemanha sem gastar muito. Além disso, estas medidas muitas vezes têm um efeito colateral fantástico: ainda proteges o ambiente.

De Marina Hader

Deutschland low-budget (und nachhaltig!) © Alexandra Faust

Viajar

A maneira mais económica e ecológica de viajar pela Alemanha é de comboio, autocarro de longo curso ou à boleia. Quem pretende viajar de comboio, deve informar-se atempadamente na página da internet acerca das promoções existentes, pois diretamente ao balcão da estação os bilhetes de comboio muitas vezes são mais caros. No site bahn.de, podes encontrar bilhetes mais económicos se reservares com algumas semanas de antecedência. Ainda mais barato é ir à página ltur.com: aí, podes reservar viagens de comboio a preços baixos a partir de uma semana antes da data de partida, mas atenção: o número de bilhetes por percurso é limitado e é possível que esgotem depressa! Desde 2013 há autocarros de longo curso que fazem a ligação entre cidades alemãs e outras cidades – dentro e fora da Alemanha. Podes obter informações atualizadas acerca dos horários, destinos e preços no portal busliniensuche.de. Além de informações acerca de autocarros de longo curso, também é possível encontrar aí alternativas para o mesmo percurso, de comboio ou à boleia.

Esta última ideia pode parecer pouco habitual à primeira vista, mas é muitas vezes uma boa opção. Nas centrais de viagens partilhadas, como a blablacar.de,  é possível encontrar pessoas que têm lugares livres nos seus carros, para todos os percursos possíveis e imaginários. Para que possas viajar desta forma, é necessário que te registes no respetivo portal. Em seguida, basta procurar uma viagem para o percurso que pretendes, nas datas que te convêm. Deste modo, terás acesso aos dados de contacto do condutor (quase sempre o telefone ou o e-mail), bem como a opiniões de outras pessoas que já viajaram com ele, acerca do seu estilo de condução e do conforto do automóvel. Em contrapartida, contribuis para os custos do combustível – assim, todos ficam a ganhar.

Morar

Nas cidades mais apreciadas pelos estudantes universitários ou em bairros especialmente in, muitas vezes é preciso contar com um longo processo de candidatura quando se procura um quarto (existe até uma nova palavra para descrever este fenómeno: WG-Castings – castings para partilhar casa). Por esta razão, existem para quem procura casa programas que podem dar uma ajuda, como o Wohnen für Hilfe (“ajudar para morar”), ou as chamadas integrative Wgs (“apartamentos integradores”), que podem representar uma boa alternativa a uma, de outro modo, morosa procura de quarto, pois aqui há quase sempre muito menos candidatos.

Deutschland low-budget (und nachhaltig!) © Marina Hader No programa Wohnen für Hilfe (“ajudar para morar”), o inquilino, tal como o nome indica, “paga” a renda com ajudas, em vez de dinheiro. Estas ajudas significam, em regra, fazer tarefas em casa, tratar do jardim, ir às compras, dar passeios ou fazer saídas em conjunto. Nestes casos, os senhorios são quase sempre pessoas idosas, que pretendem trocar uma área da sua casa por um pouco de apoio no dia a dia (para mais informações acerca deste modelo, consulta a página wohnenfuerhilfe.info). . Por detrás do conceito Integrative Wohngemeinschaft (“apartamentos integradores”) está a ideia da integração de pessoas com deficiência. Num apartamento integrador, pessoas com e sem deficiência vivem juntas e apoiam-se mutuamente no dia a dia. Podes encontrar informações sobre ofertas na tua cidade junto de associações como a Caritas ou a Lebenshilfe.

Comer

Quem se move nas margens da legalidade, pode experimentar o “containern”. Aqui, a ideia é evitar que o menor número possível de alimentos se estrague, indo durante a noite até aos supermercados e procurando nos contentores os alimentos que foram deitados fora, apesar de estarem ainda consumíveis. Quem pretende experimentar o “containern”, deve saber que, do ponto de vista jurídico, se trata de uma ação punível por lei: é que o lixo nos contentores dos supermercados, na verdade, é (ainda) propriedade dos mesmos.
Para os menos ousados, existem as Foodsharing-Communities. Também elas têm como objetivo permitir que a menor quantidade possível de comida vá parar ao lixo. Para participar, podes registar-te em
foodsharing.de, e serás informado sobre quais os alimentos que estão a ser partilhados ou oferecidos na tua cidade, sendo que, obviamente, podes também ser tu a oferecer alimentos que, pelas mais diversas razões, não possas ou não queiras consumir tu próprio.
A aplicação toogoodtogo.de, para a compra de comida, goza de uma popularidade cada vez maior, sobretudo nas grandes cidades. Nela, restaurantes, cafés e também alguns supermercados vendem alimentos à beira do final do prazo de validade, a preços muito reduzidos.

Bicicleta, roupa, livros

Nos anúncios do Ebay (kleinanzeigen.ebay.de) e nos anúncios do jornal local, podes encontrar bicicletas novas e usadas ou móveis e eletrodomésticos na tua área de residência. Em ebay.de; há também livros novos e usados, bem como roupa. No caso da roupa, existe ainda uma outra plataforma muito apreciada especialmente entre os jovens na Alemanha: em kleiderkreisel.de encontras, depois de fazeres um curto registo, imensa roupa em segunda mão, e podes também desembaraçar-te de roupa que já não usas, trocando-a, vendendo-a ou oferecendo-a a outras pessoas.

Espero que aches estas dicas úteis, e que em breve estejas a trocar e a partilhar com entusiasmo, pois, como se costuma dizer, e bem: Sharing is caring!