„Continua havendo uma infinidade de coisas por descobrir!“ Presidente Federal Frank-Walter Steinmeier na temporada temática Humboldt y las Americas

Por que motivo inúmeras iniciativas científicas e culturais, cidades, animais e formações geológicas, ou mesmo asteróides e um mar lunar, foram batizados com o nome de Alexander von Humboldt?

Esse cientista e explorador do mundo continua sendo para muitos um modelo e o ideal do v iajante pesquisador. Ele era a curiosidade em pessoa. Em seus esforços para examinar a sinergia entre a natureza e a sociedade, sempre procurou o intercâmbio e o contato com outros eruditos de sua época. Quem quiser compreender o mundo como um todo, como H umboldt tentou fazer, tem de ousar ir além dos limites de sua disciplina.

A famosa constatação de Humboldt de que “tudo está interligado” é hoje mais atual do que nunca, pois se a pesquisa quer contribuir para enfrentar os grandes desafios de nosso tempo, como por exemplo a mudança climática, não o conseguirá sem interconexão transdisciplinar e pensamento inovador, nem sem uma boa dose de curiosidade científica.

Mas não é só a ciência que se deve atrever a alargar seus horizontes. Cada um de nós o deveria fazer no encontro e no intercâmbio com outras culturas. Este ano, ao celebrarmos o 250.º aniversário de Alexander von Humboldt com exposições, simpósios, game jams , festivais ou oficinas para alunos em vários países da América Latina, vamos fazê - lo num es pírito de abertura e tolerância, tal como Humboldt teria feito.

O ciclo de eventos dedicado a Humboldt nos dá a chance de desenvolver novas perspectivas sobre sua viagem à América Latina em inícios do século XIX. Ao mesmo tempo, é um ponto de partida para a inovação, a reflexão artística, o intercâmbio científico e o encontro cultural. Meus melhores votos a todos os que se engajam em prol dessa causa e se deixam inspirar por Alexander von Humboldt.