Guy Lenoir

Guy Lenoir

Gestor cultural

  • Cooperação pós-colonial para o desenvolvimento, Produção pós-colonial de arte, Decolonização

  • Bordeaux (França)

Guy Lenoir é gestor teatral e cultural francês e há 30 anos vem se empenhando pelo intercâmbio cultural com o continente africano. Desde 1982, ele está em contato com toda uma geração de pessoas na África que escrevem ensaios, livros, peças de teatro e questionam a relação da Europa com o continente africano, transformando percepções e permitindo ver, sentir e ouvir uma África moderna e contemporânea ligada ao corpo, à alma e aos sentidos, e decididamente humana. A abordagem artística de Guy Lenoir baseia-se no desejo de questionar a arte estabelecida, no encontro com o outro. Em 1989, ele fundou uma associação dedicada à África e seus habitantes: MC2a – Migrations Culturelles aquitaine Afriques, da qual se tornou diretor artístico. Com a MC2a, desenvolve um projeto artístico em torno da migração. Devido a sua história e à história da África, Bordeaux, porto do continente, parece ser a cidade ideal para tal projeto. Um projeto artístico com múltiplas dimensões: artística, cultural e também política e social. Em um intercâmbio constante entre os dois continentes, a MC2a se volta às artes plásticas e fotográficas da África, sensíveis à filosofia de uma humanidade sem limites, caracterizadas pela liberdade e diversidade da expressão artística e baseadas num código diferente do utilizado no Ocidente. MC2a, uma ferramenta de producão e desenvolvimento (apoio técnico e administrativo, apoio a coproduções…), um lugar de recursos e apoio para muitos projetos artísticos da África ou da Diáspora. Em 2015, através de uma iniciativa da região New Aquitaine, a MC2a se tornou cofundadora do Instituto da África.

Contribuições de Guy Lenoir